MONARQUIA TRADICIONAL

Nós seremos livres, nosso rei será livre, nossas mãos nos libertarão
 
InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Login  

Compartilhe | 
 

 Igreja contesta islamização da Europa

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
AutorMensagem
IzNoGuud
Almirante da Armada
Almirante da Armada


Masculino
Número de Mensagens : 258
Data de inscrição : 26/12/2006

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Sex 24 Ago - 2:14:16

bernardo escreveu:
O mundo já não é o que era, melhor ou pior o tempo o dirá.

Eu como Católico que sou embora não praticante, não que não goste de ir á Igreja, que pelo contrário se existe um bom local para por ideias em ordem, relaxar, ou mesmo encontrar alguma paz de espírito esse local é uma Igreja devido ao silencio e á paz que ai impera, experimentem talvez assim consigam ver as coisas de outra forma, mas como estava a comentar apesar de não ser praticante eu respeito muito a religião, os religiosos e toda a Igreja, não é por não concordar com algumas ideias ou medidas tomadas pela Igreja no passado, presente ou futuro que vou virar costas á mesma ou vir para aqui a falar mal. Cada um tem as convicções que tem e cada um vive a vida como quer, mas tem que deixar os outros terem uma opinião diferente sem ter que entrar em devaneios.
Agora a questão de comparação entre religião Católica e Islâmica não existe comparação possível, logo a começar pelo fanatismo que as separa.

Meu caro, concordo plenamente consigo quando defende que se deve permitir que cada um professe o seu credo em paz, desde que este não interfira com os demais. Estou totalmente de acordo consigo quanto a este campo.

No entanto discordo com o meu amigo num pequeno ponto. Passo a frisar.

1º É possível comparar o que tem comparação, sendo que o Cristianismo pode ser comparado com o Islamismo sem grande problema e complicação, mas já outra coisa totalmente diferente é querer comparar o Catolicismo, que não passa de uma variante (por muito representativa que esta seja do Universo Cristão), que não corresponde à totalidade. Ou seja, o meu amigo está a se esquecer dos Ortodoxos, Arménios, Nestorianos, Coptas, Protestantes (e suas sub variações), etc.. E quer comparar esta "variante" com a totalidade do Islão, quando todos sabemos que existem igualmente dentro do Islão variantes, Xiitas, Sunitas, etc..

Não sei se o meu amigo sabe, mas temos em Portugal uma das maiores comunidades islâmicas que existem na Europa. Mas que esta está perfeitamente, ou quase, integrada na Sociedade Portuguesa devido ao tempo há que já comunga do mesmo espaço em que nós habitamos e tem feito parte dos diversos ciclos históricos nacionais, ciclo do Império por exemplo.
Não pode é querer comparar o que as demais Nações Europeias, com a sua falta de tacto e até capacidade de comunicação ou contacto histórico como nós temos e procurar espelhar essa experiência para Portugal, onde a mesma não tem reflexo.

Aconselhava os meus amigos a procurarem o Sheik Munir, que é o Líder da Comunidade Islâmica em Portugal e a terem uma conversa com ele sobre este tema. Aposto que sairiam desse encontro a ver de outra forma.

Sei de tantos casos, na alemanha por exemplo, em que Portugueses são perseguidos por Neo Nazis Alemães quanto de Islâmicos, neste caso até mais de Turcos e não vejo ninguém a criticar isso, apenas pessoas a dizer que os Islâmicos estão a invadir a Europa.

2º Querer reduzir o Islão ao Fanatismo Islâmico é o mesmo que reduzir o Cristianismo à Santa Inquisição ou às Cruzadas e será essa sempre a minha resposta, sempre que me vierem com essa verdadeira tanga para cima.

O Fanatismo Islâmico, nasce de umas quantas cabeças, que prometem a quem nada tem, um mundo de esperança.
Têm-se dado explosões demográficas nestas Nações, sendo que os Governos das mesmas têm sido incapazes de lidar com as mesmas e assim assiste-se a um agravar das condições sociais, em que os mais desesperados se agarram aquilo que têm, ou seja a religião.
E os fanáticos dentro destas, aproveitando-se da miséria alheia recrutam pessoas que normalmente nem pensariam duas vezes em recusar tal situação, mas onde vêm ali a sua única alternativa pois mais ninguém lhas soube dar.

Posso dar o exemplo do Hezbollah, que se substitui ao Estado Libanês enquanto provedor da Segurança Social no Sul do Líbano.
Alguém acha que os Libaneses aí alguma vez se virarão contra estes? É claro que não, enquanto uma ala mais moderada não for capaz de substituir o que estes fazem por si.
Igualmente na Palestina, o Governo Palestino (creio que era a Fatah) dáva 2.000.000 de dólares à família de um Terrorista Suícida... Ora, um Pai que nada tem para dar de sustento à sua família, que por norma até é numerosa. Se levado ao extremo de certeza que considerará este caminho.

A culpa não é do Islão, mas sim de aqueles que querem subir ao poder, aproveitando-se da miséria humana.

Aproveitemos agora para comparar com o passado cristão católico, pois foram estes os únicos a efectuarem Cruzadas... Qual era o motivo das Cruzadas? Explosões Demográficas? Crises Sociais? Fome e Pobreza? tanto quanto eu saiba, apenas foi a de que o túmulo de Jesus, onde quer que fosse, estava nas mãos dos Infieis e que como tal todos os Cristãos deveriam se juntar e ir malhar nos mesmos... Boa razão não acham?

O problema é que esta razão, que de válida tinha tudo, foi aproveitada para espalhar a morte, fome e guerra por todo um Continente.
Quem eram os Infieis no Sul de França? Os Qatares... uns Cristãos de uma "variante" diferente.
Qual foi o objectivo da 4ª Cruzada? O objectivo era a Palestina, mas ficou-se por Constantinopla, enfraquecendo um dos bastiões cristãos face ao avanço militar Islâmico.

Exemplos, há-os às dezenas ou mais...

Passando para o presente... o que chamam os meus amigos, ao que se está a passar neste momento, em que a crise Social é cada vez maior, o desemprego sobe, a fome alastra, as pessoas têm medo e começam a escutar "avisos" de que a culpa é dos "infieis"... quanto tempo mais até que se comecem a fazer novamente "pogroms"? E depois disso, quanto tempo mais até a verdadeiras "cruzadas"?

Sonho? Não imaginam o quanto quero desejar estar a sonhar...

IzNoGuud
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.monarquicos.com
IzNoGuud
Almirante da Armada
Almirante da Armada


Masculino
Número de Mensagens : 258
Data de inscrição : 26/12/2006

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Sex 24 Ago - 2:38:32

PEDRO escreveu:
Agora deu-lhe para um discurso redutor e pouco sui generis? lol!
Meu caro, na Sociedade Contemporânea não existe compartimentos estanques, quer no plano social-politico-religioso-cultural-desportivo......

Meu caro amigo, quem está a procurar estancar as situações é o meu amigo e todos esses que por aí andam a resmungar.
Ou o que chama a acusar toda uma religião e seus praticantes de estarem a ir contra as "raízes" cristâs da Europa. Meu caro, as raízes crescem, fortalecem-se ou morrem quando deixam de encontrar sustento.


PEDRO escreveu:
Não lhe preocupa a invasão cultural do Islão, na Europa?

Porque me haveria de preocupar? A cultura da minha Nação é o fruto do intercâmbio de povos e diferentes culturas ao longos de milénios. Não tenha dúvidas que a nossa cultura, tal como a de nenhum povo nasceu com a nacionalidade.
Vivo numa Nação viva e como tal a cultura desta Nação está igualmente viva. Absorve de outras culturas, dá a absorver às demais culturas, é um intercâmbio... É claro que algumas marcas são mais visiveis que outras, mas não deixam de ser a nossa cultura.
O que chama o meu amigo ao facto de termos trazido o Chá para a Europa, não faz este agora parte da cultura europeia? Pelo menos da Inglesa faz... era o chá Europeu?
O que diz das assimilações africanas que a nossa cultura teve ao longo do seu passado de contactos com a áfrica e em especial ao longo do século XX? Eram estas parte da nossa cultura Europeia?

Porque então deveremos estancar, sim está a ver? Estancar, pois é isso o que o meu amigo pretende. A nossa cultura a influências externas se for esse o desejo dos Portugueses? Aqui quando se fala em se fechar a nossa cultura, em a blindar, não se está a defender a nossa cultura está-se a procurar assassiná-la e os assassinos são os meus amigos, tenham disso consciência ou não, mas não deixam de ser os assassinos da nossa cultura.

PEDRO escreveu:
As nossas preocupações hão-de ser sempre as eternas e estéreis discussões em redor da sucessão ao Trono, e dos bailaricos das debutantes? Ora o Povo dispensa e bem essas fidalguias bobo de lana-caprina...

LOL... Meu caro, por certo que me confunde.
Desde quando me interesso eu, para além de algum post isolado, por essas confusões dos bailaricos das debutantes e afins?
Quem fala da Sucessão aqui e noutros lados? Sou eu? Creio que eu apenas apresento a minha visão sobre este tema. Tendo o cuidado de ressalvar que o mesmo nada trás de novo ou de interessante para o desenvolvimento da causa Monárquica em Portugal.
Passe pelos Fóruns que tenho a honra de administrar e diga-me quantos posts ou tópicos há sobre a sucessão ou essas tricas de que fala? Passe depois por este espaço e pelo actual FDR e diga-me os mesmos dados, faça uma tabela e depois então diga-me com conhecimento de causa o que acabou de falar da boca para fora, qual balão de ar.

Quer saber mais, aponto-lhe o dedo a si. Onde estava o meu amigo, quando se discutiram assuntos sociais nos diversos fóruns? Onde estava o meu amigo, quando se discutem planos e posições de acção? Por onde tem andado todo este tempo? Sentado a ler e a tecer comentários aos amigos? Ficam-lhe bem esses seus sentimentos muito Monárquicos.

Faça-me o favor de queimar os neurónios a debater os temas que têm razão de ser para a presente sociedade, que aí me encontrará do seu lado a debater consigo, de acordo ou não com as suas opiniões.
Mas enquanto vier para aqui defender o que não tem defesa, não se preocupe meu caro, calado ou a falar (que neste caso mais correctamente seria escrever), terá de apanhar comigo do seu lado nem que seja só para lhe dizer "LOL".

Há muito que eu ando nestas andanças meu caro, por isso não me queira reduzir aquilo que eu não sou.
Eu respeito as opiniões de toda a gente, concorde ou não com elas. Se me exalto, tal será por algumas posições serem tão absurdamente tolas (na minha opinião pessoal) que me fazem saltar dos carretos... não se preocupe que eu dou o desconto aos demais, incluindo aí ao franguinho de aviário que tenta cantar de galo mas ainda não passa de um pinto.

Aceito que cada um tenha as suas visões pessoais e próprias sobre alguns temas e que não consiga escapar a estas, afinal estamos limitados enquanto seres humanos. Mas não admito que ninguém se arvore em detentor da verdade absoluta, nem mesmo eu próprio, quando as verdades não passam de distorções da realidade.

IzNoGuud
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.monarquicos.com
Pedro Reis
Condestável-mor
Condestável-mor


Masculino
Número de Mensagens : 537
Idade : 43
Local/Origem: : Santa Cruz
Data de inscrição : 28/11/2006

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Sex 24 Ago - 4:58:06

IzNoGuud escreveu:
Então não me venham com as tangas das "raízes", porque isso é uma bela de uma treta.
Se formos por esse ponto de vista, igualmente não há nenhum problema em relação a Olivença, pois os Oliventinos são Espanhóis de raíz. Quero com isto dizer que não há nenhum que hoje deseje ser Português.

Conhecer as raízes, saber-se de onde se vem é fundamental para se saber para onde se vai. Talvez os Oliventinos se tenham tornado espertos e saibam para onde querem ir!

O repto que te fiz não tem que ver com o que a Igreja disse, mas sim com o que as pessoas querem. Neste ponto acho que nem eu nem tu vamos querer estar, aos 90 anos, de rabo para o ar curvados a Meca!

Para o que nos importa, cada país tem nativos e emigrantes e cabe aos emigrantes absorver-se na sociedade e cultura de acolhimento, não o contrário. Na medida em que a cidadania é muito mais que que um mero BI quer eu quer tu teremos sérias dúvidas se mais de metade dos turcos emigrados na Alemanha são ou não alemães e se se sentem como tal. Quem diz Alemanha, diz França ou mesmo Holanda e Bélgica. Da minha pequena experiência não é esse o caso, o que no caso da Holanda levou a que se fizessem regras mais rígidas para obtenção da cidadania, tais como saber falar o Holandês.... A curiosidade aqui é que o país mais laico e liberal começa a reforçar a sua identidade nativa e secular para se defender da invasão e subverção dos seus princípios e valores sociais. Tu próprio, tal como eu, viste há uns dias um autarca holandês de origem magrebina ser sovado por ter um discurso laico e tipicamente holandês, afirmando-se ateu e laico, por tal foi sovado, e isto na Holanda simplesmente já não é admitido faz séculos...

Voltando um pouco ao teu ataque. Pois que se os Oliventinos quiserem continuar Espanhóis que o sejam, se querem continuar católicos, pois que o façam, eu nisso não vejo problema algum. Só vejo problema é quando os quiserem forçar a deixar de ser qualquer umas das duas hipóteses adiantadas. Neste aspecto julgo contar com a tua ajuda para que as pessoas possam continuar livremente a ser o que bem lhes der na real gana, pois que esse é o legado de todos nós, vindo do passado.

IzNoGuud escreveu:
Lol, vais me dizer que Portugal apenas existe porque D. Afonso Henriques se lembrou de fazer cruzadas contra os infieis a seu belo prazer, sem que precisasse de pedir autorização ao Rei de Leão?
Tretas... o homem queria era ser Rei, tal como já antes se tinha tentado tornar independente o Condado pelas mãos de aqueles que "educaram" D. Afonso Henriques.

Quanto ao Portugal ter sido, ou ainda ser, o estandarte do Cristianismo... isso são fábulas que nos foram impingidas na altura de D. Manuel I.
Se o Infante D. Henrique ia à procura de riquezas para o Reino, o que era "incorrecto" para um Cristão devoto e este tinha de se escudar com a desculpa da expansão da fé. Já D. João II não teve quaisqueres preruridos quanto a isso.

Penso que percebeste mal. Portugal foi fundado como um reino cristão, com aval de Papa, sob tutela do mesmo e inserido na grande nação Cristã. Os nossos costumes actuais estão influenciados por 8 séc. de Cristianidade, assim como os nossos valores de moralidade, de direito civil, económico e político. Toda a nossa vida está condicionada por uma tradição cristã, que embora se vá esbatendo, tem um estigma marcado bem fundo sob as nossas peles.

Pouco me importa sob que pretextos as condicionantes da História foram obtidas e até que ponto é que a religião foi a desculpa e o instrumento de objectivos mais mundanos. O que te quis vincar é que nós hoje somos o produto duma civilização Cristã, na sua plenitude.

IzNoGuud escreveu:
Meu caro, usar o laicismo enquanto desculpa para o descontentamento popular face ao cristianismo é de mais.
Onde é que o laicismo proibe qualquer culto cristão? Onde é que o laicismo impede as pessoas de serem ou praticarem um culto cristão ou não?
Tangas... o que se passa é que o Cristianismo, mais concretamente o Catolicismo (não misturar os dois), tem perdido espaço para outras religiões sendo uma delas o Islão e agora vem o Vaticano querer salvaguardar o apoio estatal para manter a Europa sob a sua esfera de influência?
Meu caro, o Catolicismo que faça pela vida tal como os demais fazem... de aqui a 200 anos pode ser que as raízes europeias já sejam islâmicas, ortodoxas, baptistas ou budistas lol.

Estás em febre Paulo!! Respondeste à tua própria pergunta! Razz

O que tu não queres perceber é que para mim e para todos nós Cristãos, o laicismo é fundamental. Passámos anos a matar-nos entre nós uns por serem católicos outros protestantes, fizemos guerra e servimos ao Diabo, com essas acções. Hoje entre nós entendemos que o respeito pelos outros garante o nosso respeito e até vai tudo bem. Neste momento aplicamos o mesmo princípio ao islamismo, que não se rege pelos mesmos códigos civis legais e morais, antagonizando em muitos aspectos com o que para mim e para ti são coisas sacrossantas, nomeadamente direitos, liberdades e garantias de cidadania. O que eu vi plenamente na Holanda é o mais profundo desrespeito, por quem os respeita e o total e completo desrespeito pela nação que, precisando, os acolheu. Isto porque os Holandeses foram estúpidos ao ponto de acharem que podiam julga-los pelos seus próprios padrões em vez de usarem dos deles. Neste momento já viram o erro e estão a corrigi-lo.

Sejamos espertos e aprendamos com os erros dos outros.

Não está em causa o islamismo ou o cristianismo, e se o Catolicismo tem ou não de fazer pela vida, quererendo ser a religião dominante ou não, mas sim a minha e a tua capacidade de escolher, a nossa liberdade, o nosso laicismo e os nossos direitos mais fundamentais.

Na Europa a 25, Deus não existe, quando, e isto já foi discutido, Deus deveria existir e ser Cristão, pese embora que a máquina de estado seja laica. O perigo na Europa reside no facto de a intelectualidade maçónica não permitir um Estado laico, mas teísta e promover ad nauseum um Estado Ateu. Aqui é que reside o perigo...

IzNoGuud escreveu:
Isso é querer brincar com as palavras. Eu apenas defendo o laicismo e a TOTAL independência do Estado face a qualquer Credo. Por isso, se o Vaticano tem medo das influências perniciosas de outros Credos, meta mãos à obra e faça pela vida. A mim é-me indiferente se os Portugueses desejam ser Cristãos, Católicos, Islâmicos, Budistas, Anabaptistas, Mações ou pura e simplesmente analfabetos. Eu defendo a razão e esta diz-me que cabe aos Portugueses escolher aquilo que desejam, cabendo-me a mim apenas o papel de tentar apresentar a minha visão, seja esta mais ou menos correcta, concorde eu ou não com o caminho escolhido pelos Portugueses.
Toda a gente quer dar uma Democracia aos Portugueses, mas igualmente toda a gente quer limitar de alguma forma o poder de escolha destes... ou seja, que de Democracia nada temos nem nada deveremos esperar, pois aqueles que querem chegar ao Poder apenas, e sempre, estarão interessados em defender o seu tacho.

É esta a leitura que eu faço quando vejo tanta gente a falar sobre deveres, direitos e obrigações, para logo a seguir se vir defender restricções baseadas em um qualquer factor desenterrado de um passado já esquecido.

Não percebes ou não queres perceber? Olha para os países muçulmanos, vê como lá se vive, vai lá se quiseres, depois volta e continua a dizer que a ti tanto se te dá que religião pratiquem uns e outros, pois que aquelas culturas são efectivamente o fruto da religião que praticam. Nos países deles façam como entenderem, mas aqui na nossa terra, onde tu e eu somos iguais na diferença que nos separa? I don't think so...

Não vês que muito do que para ti e para mim são coisas fundamentais em termos de direitos civis, não fazem sentido numa cultura muçulmana? Achas mesmo que com o avanço dos fundamentalismos religiosos, quando tiveres 50% + 1 dos teus concidadãos muçulmanos que podes continuar a apregoar as tuas ideias de liberdade, tolerância, razão e respeito? Achas mesmo?

Das primeiras "guerras" que houve na Holanda foi por causa da Lei do casamento. Felizmente a resposta foi clara, tácita e implícita: 1 mulher apenas, é a nossa cultura e quem cá quiser estar assim o terá de acatar. Agora pergunto-te achas que a acataram? Não, obviamente que não. Que fez o Estado? Fechou os olhos. Que fizeram eles? Continuaram a abusar...Quando chegou à parte dos enxertos de porrada e dos divórcios, sob inlfuência das feministas tiveram de intervir...foi o caos no Turkish Quarter...that simple... meteu corpo de intervenção e o resto todo da bófia. Isto já tem 30 anos, mas tu achas que as coisas modificaram muito? Não meu caro, ficaram calmas e tal, mas de há 10 anos que se têm voltado a agonizar e qualquer dia estoiram à séria....outravez, só que agora eles são 18% da população...os famosos problemas das 2as e 3as gerações...

IzNoGuud escreveu:
Meu caro, a única coisa que concordámos foi que o Cristianismo, na sua vertente Católica, tal como os demais Credos marcaram e ainda marcam o Passado e Presente de Portugal. Mas nesse campo igualmente inclúo todas as passagens de povos, culturas e demais influências oriundas sabe-se lá de onde que por aqui passaram ou ainda passam.

Pois... será Al-Entejo ou Além-Tejo? Mas espera isso foi há quantos séculos atrás? Mesmo num estilo de "but who the f*** cares"? Laughing Já sei Paulo deve ser das rabanadas, ouvi dizer que isso é um legado suevo...ou será visigodo? Laughing

Homem isso foi há tantos, mas tantos anos atrás que hoje em dia não tem qualquer valor social, no que te reafirmo como direitos, liberdades e garantias...

IzNoGuud escreveu:
Eu não parto de pressupostos. Eu não luto por um Portugal de um passado remoto real ou apenas imaginado. Eu luto pelo Portugal do amanhâ, sabendo que no Portugal de hoje apenas posso deixar uma marca que faça pensar ou questionar o caminho que se percorre ou se tenta percorrer.

Se estás errado? Não creio, nunca te enganei. Mas fico sem saber se o que tu vês nas minhas palavras é aquilo que eu sempre defendi e pelo qual dou a cara.

Eu não vivo no passado, mas tiro dele e das experiências dos outros o suficiente para me precaver e não cometer os mesmo erros.

Duma coisa podes ter a certeza o que tu defendes é o mesmo que eu defendo, seguimos vias distintas e nem sempre concordamos, mas sobretudo o nosso denominador comum é que nos deixem viver como muito bem nos der na real gana e não nos lixem aquilo que para nós é sagrado, a nossa liberdade de pensar, de falar, de sonhar e de querer mudar o que está mal ou seja a nossa evolução social e cultural Cristã. Confesso que acredito que será mais fácil para mim levantar a mão para esmurrar o primeiro que me vier dizer que terei de me converter ao Islão, mas acredito que depois de argumentares um bocadinho sobre tolerância, laicismo e outras cenas dessas que o enxertes também!! Laughing

Aqui entre nós tu até tens cara de padreco e ficava-te bem um uniformezito de cruzado! Laughing Acredita!!! Laughing Razz
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
IzNoGuud
Almirante da Armada
Almirante da Armada


Masculino
Número de Mensagens : 258
Data de inscrição : 26/12/2006

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Sex 24 Ago - 14:26:04

Pedro Reis escreveu:
Conhecer as raízes, saber-se de onde se vem é fundamental para se saber para onde se vai...

Meu caro amigo, mas aqui tu tens toda a razão. Só que as raízes nacionais não começam com a nacionalidade ou em 1 DC, mas já vêm desde muito antes, não vou dizer desde os Lusitanos, pois aí estaria a esquecer os demais povos onde se incluem os Cónios a título de exemplo. Mas pelo menos virão de algum modo desta altura.

Pedro Reis escreveu:
O repto que te fiz não tem que ver com o que a Igreja disse, mas sim com o que as pessoas querem. Neste ponto acho que nem eu nem tu vamos querer estar, aos 90 anos, de rabo para o ar curvados a Meca!

Mas meu caro, isso resolve-se de uma forma muito simples... basta não se converterem. Cada um que seja livre de escolher o caminho que deseja, eu prefiro dedicar-me aos meus livros, outros preferirão professar o culto cristão no seu tempo livre e então porque não deveremos deixar que outros ainda professem o culto islâmico igualmente no seu tempo livre?
A única salvaguarda que enquanto Estado Laico devemos ter é o de NENHUM credo estar acima da Lei Civil e o de TODOS serem vistos aos mesmos olhos perante esta. Somente isto meu caro.

Pedro Reis escreveu:
Para o que nos importa, cada país tem nativos e emigrantes e cabe aos emigrantes absorver-se na sociedade e cultura de acolhimento, não o contrário. Na medida em que a cidadania é muito mais que que um mero BI quer eu quer tu teremos sérias dúvidas se mais de metade dos turcos emigrados na Alemanha são ou não alemães e se se sentem como tal. Quem diz Alemanha, diz França ou mesmo Holanda e Bélgica. Da minha pequena experiência não é esse o caso, o que no caso da Holanda levou a que se fizessem regras mais rígidas para obtenção da cidadania, tais como saber falar o Holandês.... A curiosidade aqui é que o país mais laico e liberal começa a reforçar a sua identidade nativa e secular para se defender da invasão e subverção dos seus princípios e valores sociais. Tu próprio, tal como eu, viste há uns dias um autarca holandês de origem magrebina ser sovado por ter um discurso laico e tipicamente holandês, afirmando-se ateu e laico, por tal foi sovado, e isto na Holanda simplesmente já não é admitido faz séculos...

Meu caro, mas nem eu defendo que não se procure minimizar as ocorrências. Sempre defendi um sistema similar ao que a Holanda tem neste momento. Defendo como sempre defendi a integração dos imigrantes e do que as culturas destes possam trazer que enriqueça a nossa própria cultura, nota que têm sido assim desde sempre estes intercâmbios.
Agora que por salvaguarda nacional, se procure a admissão de imigrantes que aceitem o nosso estilo de vida e forma de viver, e nesse caso a holanda é bem mais marcante/chocante que a nossa com a sua sociedade em muitos aspectos bem mais liberal. Isso não é justificação para que com o recurso a situações que em nada implicam com o desejar ser, ser-se ou simplesmente ver-se enquanto Português sejam elevadas ou se procure elevar a um estatuto que não o seu.

Ou seja, que o Cristianismo que a maioria pratica, seja na sua forma de Catolicismo ou não, não é ou deve ser motivo/razão para se impedir a entrada de imigrantes oriundos de Nações Islâmicas ou praticantes desta Fé, pois se se abre um precedente, um dia destes eu por não ser Cristão/Católico ainda me encontro com a minha Cidadania revogada e/ou em vias de ser expulso de Portugal.

Coisa que te pode parecer absurda, mas que já aconteceu na nossa mui ilustre história e que coincidiu com o início do nosso declínio.

Pedro Reis escreveu:
Voltando um pouco ao teu ataque. Pois que se os Oliventinos quiserem continuar Espanhóis que o sejam, se querem continuar católicos, pois que o façam, eu nisso não vejo problema algum. Só vejo problema é quando os quiserem forçar a deixar de ser qualquer umas das duas hipóteses adiantadas...

Deviamos falar com o nosso amigo que nos costuma trazer as novas sobre Olivença, para vermos qual a sua opinião sobre este ponto (o do continuar a serem Espanhóis). Há aqueles que afirmam que os Oliventinos que não quisessem ser Portugas, deveriam ver os seus bens nacionalizados e expulsos de Portugal. Tal como tu deves saber muito bem.

Pedro Reis escreveu:
Neste aspecto julgo contar com a tua ajuda para que as pessoas possam continuar livremente a ser o que bem lhes der na real gana, pois que esse é o legado de todos nós, vindo do passado.

Smile Meu caro, sabes bem com o que contar da minha parte.

Pedro Reis escreveu:
Penso que percebeste mal. Portugal foi fundado como um reino cristão, com aval de Papa, sob tutela do mesmo e inserido na grande nação Cristã...

Lol... Estávamos dentro da esfera de influência cristã, querias o quê? Um Reino Judaico? Não digo que D. Afonso Henriques não fosse um fervoroso Cristão, mas este nesta questão estava de mãos atadas, sendo que tanto quanto eu saiba somente uma Nação teve a coragem procurar fugir a estas influências religiosas, optando pela religião que menos influência lhe poderia fazer ao Governo e isto apesar de Portugal ser a Nação mais vezes excomungada da História da Cristandade. Essa Nação era o Império Khazar, que se correspondeu diplomaticamente com o Califado de Córdoba a título de curiosidade.

Pedro Reis escreveu:
Os nossos costumes actuais estão influenciados por 8 séc. de Cristianidade, assim como os nossos valores de moralidade, de direito civil, económico e político. Toda a nossa vida está condicionada por uma tradição cristã, que embora se vá esbatendo, tem um estigma marcado bem fundo sob as nossas peles.

Meu caro, já o disse antes e volto a dizer, o Cristianismo tem uma presença muito forte na nossa cultura mas não é a única presença, sabes bem que depois de 6 séculos (os 8 foram somente no norte de Portugal) sob o Cristianismo, ainda se encontram traços culturais islâmicos no Alentejo e Algarve. Ou que em muito menor medida encontras traços Romanos, Visigóticos entre outros. Sendo que uns destes somente na língua que falamos.

Mas como tu, uma vez mais, bem dizes. Esta influência vai-se esbatendo à medida que a Nação caminha mais e mais no caminho da Sociedade Laica. Ou seja, que os credos e crenças se vão remetendo mais e mais apenas para o foro pessoal. Um caso destes é o do divórcio, situação que a Igreja Católica condena mas que a Sociedade Civil viu como válida optando por a estabelecer enquanto direito civil.
Bem mais recentemente, vimos o caso da despenalização do Aborto. Sendo que este caso, creio eu, por ser ainda muito melindroso devido a mexer de uma forma muito activa com as crenças/valores pessoais de cada um, ainda terá muita tinta por correr à sua conta. Apesar de ter sido verdadeiramente o primeiro caso em que a População Portuguesa foi tida em conta, tanto aquando do 1º quanto do 2º referendo.

Toda a gente sabe a minha posição. Pró aborto, mas não descarto a possibilidade de que se façam pelo menos mais 2 referendos, um 3º em que a abstenção volta a subir e o Não volte a ganhar e finalmente um 4º em que o Sim volte a ganhar, por uma margem... similar à deste último.

Pedro Reis escreveu:
Pouco me importa sob que pretextos as condicionantes da História foram obtidas e até que ponto é que a religião foi a desculpa e o instrumento de objectivos mais mundanos. O que te quis vincar é que nós hoje somos o produto duma civilização Cristã, na sua plenitude.

Não meu caro, somos produto do nosso desejo de sermos livres face aos demais. Somos Portugueses, porque não quisemos nunca ser Leoneses, Castelhanos ou simplesmente Espanhóis. Isto para não ir mais atrás, pois também aí há exemplos.
Mas sim, em parte, somos um produto de uma civilização de índole cristã... mas apenas em parte, sendo que hoje somos e caminhamos num caminho de índole Laica, em relação ao campo que pretendes atingir. Mas igualmente se pode dizer que somos em parte um produto de uma civilização de índole Aristotélica entre outras, onde tanto quanto eu saiba... esta índole Aristotélica ainda não foi eliminada ou substituída... apenas complementada Wink

Pedro Reis escreveu:
Estás em febre Paulo!! Respondeste à tua própria pergunta! Razz

Pode ser que assim alguns de vós sejam... "iluminados" Twisted Evil

Pedro Reis escreveu:
...Passámos anos a matar-nos entre nós uns por
serem católicos outros protestantes, fizemos guerra e servimos ao
Diabo, com essas acções...

Lol... e o pior é que foi em plena consciência dos seus actos meu caro... ui, tanta gente que tem um lugar reservado nos quintos dos Infernos... Twisted Evil

Pedro Reis escreveu:
O que tu não queres perceber é que para mim e para todos nós Cristãos, o laicismo é fundamental.

Pedro Reis escreveu:
...Hoje entre nós entendemos que o respeito pelos outros garante o nosso respeito e até vai tudo bem. Neste momento aplicamos o mesmo princípio ao islamismo, que não se rege pelos mesmos códigos civis legais e morais, antagonizando em muitos aspectos com o que para mim e para ti são coisas sacrossantas, nomeadamente direitos, liberdades e garantias de cidadania...

Mas que bela de uma tanga a que me estás a tentar enfiar meu caro muito feliz
Desculpa lá, mas após essa "choradeira" toda do "...reconhecemos o nosso erro e agora mudámos (mudasti? Desculpem-me mas não consegui resistir lol) e depois atiras com "...mas o Islão não joga com as mesmas regras que nós..." lol.
1º Estamos a falar de Nações Europeias?

2º Uma vez que não, então porque haveriam estas de ter ou seguir os mesmos códigos civis legais e morais que nós?

3º Lá por na Europa, actualmente, se permitir a profissão de outras crenças onde é que está implicado que isso deverá acontecer nas demais Nações? (Já agora, sabes quando é que foi permitido uma vez mais a liberdade de culto e por exemplo abriu a primeira sinagoga em Portugal e onde?)

LOL... Meu caro, os nossos códigos de conduta apenas têm valor na Europa e quanto muito nas Nações que fora desta os adoptaram.
Vai comparar as comunidades Islâmicas que temos pela Europa fora e diz-me se estas não seguem os mesmos preceitos que os demais Europeus? Em Portugal seguem... tal como seguem nas demais Nações.

Agora queres-me impingir casos isolados como sendo a norma? Meu caro, quando foi a última de campas judias na Europa ou o último ataque racista, a título de exemplos? Deveremos então julgar TODOS os Cristãos e/ou Europeus pelos actos destes bárbaros? Não! Pois olha que é para onde estás a apontar meu caro.

continua...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.monarquicos.com
IzNoGuud
Almirante da Armada
Almirante da Armada


Masculino
Número de Mensagens : 258
Data de inscrição : 26/12/2006

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Sex 24 Ago - 14:27:22

continuação...


Pedro Reis escreveu:
... O que eu vi plenamente na Holanda é o mais
profundo desrespeito, por quem os respeita e o total e completo
desrespeito pela nação que, precisando, os acolheu. Isto porque os
Holandeses foram estúpidos ao ponto de acharem que podiam julga-los
pelos seus próprios padrões em vez de usarem dos deles. Neste momento
já viram o erro e estão a corrigi-lo.



Lol... Mas os Holandeses não têm Leis? Regras Comportamentais? Nós temos e estes de certo que também. É simples... apliquem-nas.

Alguém cometeu um crime de índole religiosa? Simples... cumpra a pena
estipulada e seja expulso da Nação de onde veio... há é apenas cidadão
Nacional? Retire-se a Cidadania ao mesmo e expulse-se para o País de
origem da sua crença...



Lol... já me imagino a ver a Arábia Saudita a receber um influxo de
emigrantes de cariz religioso e a rebentar pelas costuras... igualmente
nos arriscamos a ver ou Israel ou a Itália a receber um influxo
significativo (felizmente os Cristãos têm 2 opções de escolha) Wink

Pedro Reis escreveu:
Sejamos espertos e aprendamos com os erros dos outros.



Sejamos mais espertos ainda e não saltemos de erro em erro.

Pedro
Reis escreveu:
Não está em causa o islamismo ou o cristianismo, e se o
Catolicismo tem ou não de fazer pela vida, quererendo ser a religião
dominante ou não, mas sim a minha e a tua capacidade de escolher, a
nossa liberdade, o nosso laicismo e os nossos direitos mais
fundamentais.



Nada nos impede se continuarmos a ter ou usufruir das nossas
capacidades de sermos laicos, de escolha ou de ter a liberdade para
escolher...
Agora, uma coisa é defendermos estes valores e outra é
termos um medo irracional de algo que não mete medo ou não deveria
assustar ninguém.



Meu caro, os valores da Europa estão definidos... quando e apenas
quando os Europeus decidirem que estes não são os valores que os
representam, então eu optarei se desejo continuar a ser ou não Europeu,
não antes.



Pedro Reis escreveu:
Na Europa a 25, Deus não existe, quando, e isto já
foi discutido, Deus deveria existir e ser Cristão, pese embora que a
máquina de estado seja laica.



"Na Europa a 25, Deus não existe..."



E o meu amigo, não imagina o quanto dou "graças a deus" por isso muito feliz



"Deus deveria existir e ser Cristão..."



Mas de que jeitos (como se diz no algarve)?

Porque é que o deus cristão deverá ser favorecido face aos demais
deuses que por aí abundam? Tenho em grande consideração muitos deuses
pré cristãos... os Nórdicos, os Helénicos, os Romanos (que são
helénicos na sua maioria), os Celtas e mais uns quantos.

E já agora os pós cristãos (na sua maioria pré cristãos mas cuja
influência somente se fez sentir na Europa no período pós), onde se
encontra o deus islâmico (que no fundo é o mesmo mas com um restyling,
tal como o cristão é o restyling do deus hebraico).



Se os meus amigos, lá conseguírem, incluir um deus cristão na
Constituição Europeia, espero que na linha imediatamente acima esteja
um artigo sobre o papel da importância de Aristóteles na estruturação
da consciência/mentalidade Europeia... já agora, incluam também umas
linhas sobre o Império Romano, Descobrimentos, Gutenberg, Da Vinci,
Maquiavel e mais uns quantos... afinal... se é para definir as
influências importantes, não deveremos ser omissos não é mesmo...
Esqueci-me... há uma ou duas linhas importantes a ser tomadas em conta
em relação à Turquia e às civilizações que este teve no seu espaço
geográfico anteriores à presente Otomana.



Pedro Reis escreveu:
O perigo na Europa reside no facto de a
intelectualidade maçónica não permitir um Estado laico, mas teísta e
promover ad nauseum um Estado Ateu. Aqui é que reside o
perigo...



Lol... Homem vai ter náusea para outro lado muito feliz Esperava "isto" de muita gente, mas de ti... ver-te reduzir a "...intelectualidade maçónica..." é um pouco... fraco.

Pedro
Reis escreveu:
Não percebes ou não queres perceber? Olha para os países
muçulmanos, vê como lá se vive, vai lá se quiseres, depois volta e
continua a dizer que a ti tanto se te dá que religião pratiquem uns e
outros, pois que aquelas culturas são efectivamente o fruto da religião
que praticam. Nos países deles façam como entenderem, mas aqui na nossa
terra, onde tu e eu somos iguais na diferença que nos separa? I don't
think so...



Já fui meu caro, mas paga-me umas férias que vou outra vez lol.



Quem não quer perceber és tu, que insiste em querer que as demais
culturas se verguem aos valores culturais, morais e até sociais de uma
cultura que não a sua, apenas por considerarem que esta é a mais
correcta.



A resposta deles, por certo seria... "...adoptem vocês os nossos valores morais, culturais e sociais, para ver se gostam...".

E sinceramente teriam razão, pois SE continuarmos a tentar forçar a
adopção dos nossos valores a quem não os deseja, apenas estaremos a
promover o ódio aos nossos próprios valores e a incentivar os
fanatismos que temos visto em crescendo.


Pedro Reis escreveu:
Não vês que muito do que para ti e para mim são
coisas fundamentais em termos de direitos civis, não fazem sentido numa
cultura muçulmana? Achas mesmo que com o avanço dos fundamentalismos
religiosos, quando tiveres 50% + 1 dos teus concidadãos muçulmanos que
podes continuar a apregoar as tuas ideias de liberdade, tolerância,
razão e respeito? Achas mesmo?



Meu caro, para que tenha 50%+1 dos meus concidadãos enquanto
muçulmanos, tal dever-se-á ao facto destes assim o terem desejado e
escolhido. Quem és tu, ou eu, para limitarmos as liberdades de escolha
dos nossos concidadãos face a este ou outro assunto?

Afinal, estamos a defender a Liberdade de Escolha e a Democracia, ou
apenas a defender UMA Liberdade de Escolha e UMA Democracia que esteja
concertada com os TEUS valores e princípios?



Já o disse antes e volto a dizer... Se não queres ser Muçulmano, não te
convertas... e esta opção conta para todos os meus concidadãos que tu
tanto medo tens de os veres cair nas malhas do Islão.

Pedro
Reis escreveu:
Das primeiras "guerras" que houve na Holanda foi por causa da Lei
do casamento. Felizmente a resposta foi clara, tácita e implícita: 1
mulher apenas, é a nossa cultura e quem cá quiser estar assim o terá de
acatar. Agora pergunto-te achas que a acataram? Não, obviamente que
não. Que fez o Estado? Fechou os olhos. Que fizeram eles? Continuaram a
abusar...Quando chegou à parte dos enxertos de porrada e dos divórcios,
sob inlfuência das feministas tiveram de intervir...foi o caos no
Turkish Quarter...that simple... meteu corpo de intervenção e o resto
todo da bófia. Isto já tem 30 anos, mas tu achas que as coisas
modificaram muito? Não meu caro, ficaram calmas e tal, mas de há 10
anos que se têm voltado a agonizar e qualquer dia estoiram à
séria....outravez, só que agora eles são 18% da população...os famosos
problemas das 2as e 3as gerações...



Eu não tenho culpa que o Governo Holandês não tenha tido os tomates
para fazer valer a Lei que por lá impera... quem ficou mal visto foi o
Governo Holandês, afinal perante os seus Nacionais, estes passaram a
ver que uns podem violar a Lei de forma explícita que nada lhes
acontece e os outros não.



Mas nem precisamos de ir assim tão longe, em Portugal basta olhar para
Barrancos, que viola a Lei que impede as corridas de touros de morte.

O que faz o Estado... nada ou quase nada.

Achas que estamos melhor cá que lá? Eu acho que estamos iguais...

Pedro
Reis escreveu:
...Homem isso foi há tantos, mas tantos anos atrás que hoje em
dia não tem qualquer valor social, no que te reafirmo como direitos,
liberdades e garantias...



Meu caro, então não procures limitar direitos, liberdades e garantias com o recurso a "raízes" históricas.

Pedro
Reis escreveu:
Eu não vivo no passado, mas tiro dele e das experiências dos
outros o suficiente para me precaver e não cometer os mesmo
erros...



Do passado deve-se retirar ilações como é de esperar, mas deve-se
pensar no presente com o futuro em mente. E o que eu depreendo é que se
está a carregar para um futuro em que as proscrições serão um modo de
vida... e com isso eu não coaduno.

Pedro Reis escreveu:
Duma
coisa podes ter a certeza o que tu defendes é o mesmo que eu defendo,
seguimos vias distintas e nem sempre concordamos, mas sobretudo o nosso
denominador comum é que nos deixem viver como muito bem nos der na real
gana e não nos lixem aquilo que para nós é sagrado, a nossa liberdade
de pensar, de falar, de sonhar e de querer mudar o que está mal ou seja
a nossa evolução social e cultural Cristã...



Remete o cristianismo para o foro pessoal e sim, terás toda a certeza que estamos a lutar pelo mesmo.



Pedro Reis escreveu:
...Confesso que acredito que será mais fácil para
mim levantar a mão para esmurrar o primeiro que me vier dizer que terei
de me converter ao Islão, mas acredito que depois de argumentares um
bocadinho sobre tolerância, laicismo e outras cenas dessas que o
enxertes também!! Laughing



Meu caro, igualmente eu não aceitaria que me viessem dizer que me teria
de converter ao Islão... mas o que eu vejo é que caminhamos para um
ponto em que se pretende forçar a tomada de lados, ou seja que ou me
converto a um lado ou arrisco-me a ser expulso da minha própria
terra... e neste momento, tenho mais medo de que me forcem a ser
Católico/Cristão do que Islâmico, pois nunca vi nada em Portugal dentro
da Comunidade Islâmica, de onde conheço membros, que alguma vez me
levasse a suspeitar sequer estas "imagens" que andam por aí a tentar
plantar para assustar "criancinhas".



Meu caro, por certo que conheces os "Protocolos dos anciãos do Sião",
no qual se apresentava o Judaísmo enquanto uma máquina tenebrosa das
sombras e dessa forma se justificou o abate destes... sabe-se há já
bastante tempo que este documente é uma falsificação e totalmente
fantasioso, mas isso impede o seu recurso ainda hoje?

Olha, eu olho para o Valdez (desculpa aí Valdez), com as suas teorias
da conspiração Maçónicas e vejo uma nova visão destes documentos...



Não digo que a Maçonaria seja imaculada, mas não a ponho abaixo da Opus
Dei e tu por certo que terás estes últimos em alta estima.

Pedro Reis escreveu:
Aqui entre nós tu até tens cara de padreco e ficava-te bem um uniformezito de cruzado! Laughing Acredita!!! Laughing Razz



Não te preocupes que por norma, esse termo "Padre" até costuma ser uma
das alcunhas que nos são dadas por amigos, falo em relação aos "Homens"
da família pela nossa ajuda e auxílio moral, mental, etc. que lhes
prestamos.

Por isso... essa já cá cantava Wink



IzNoGuud
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.monarquicos.com
Josephus
Comodoro
Comodoro


Número de Mensagens : 48
Data de inscrição : 09/07/2007

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Sex 24 Ago - 16:04:46

IzNoGuud escreveu:
Josephus escreveu:
...Nao mistures casos de policia (pedofilia) com comportamento deviante (o arco iris... ) ...

Meu caro amigo, deviante não é ser-se homossexual, mas sim tapado de plena consciência.
Como se diz na minha terra... se te incomoda assim tanto, é porque se calhar também és e ainda não o sabes.

Os direitos dos Homossexuais em tudo deveriam ser iguais aos dos demais Cidadãos, gosto muito do anúncio que agora passa na Rádio, em que uma pessoa é hipnotizada e vai imitando sons de animais à medida que lhe vão dizendo que agora é esse mesmo animal, até que lhe pedem para ser um "burro, uma verdadeira besta" e este começa aos berros a dizer que odeia pretos, detesta brasileiros, não fala com homossexuais e por aí fora...

Meu caro, não querer dar um direito que todos nós já usufruimos e que em nada vai interferir nos direitos de outros, não é defender-se um modo de vida é ser-se homofóbico e isso sim, é uma doença.

Por isso meu caro amigo, respire fundo, pare para pensar quanto ao que acredita e defenda... mas se insistir na grosseria... não se preocupe que eu tenho o sítio indicado para o amigo, fica ali para a zona da Guia no Algarve ;)

IzNoGuud


As palavras nao mentem ... Quem é grosseiro e ordinário é vc
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
O Conjurado
Almirante
Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 128
Local/Origem: : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2006

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Sex 24 Ago - 23:30:39

Caros amigos Josephus, Bernardo, Pedro e Pedro Reis.

Tal como vós já estou cansado destes liberais ateus, maçons, homossexuais e de toda essa corja. Já não há paciência. Com todos os problemas que existem no país e no mundo, vêm agora exigir que os maricas se possam casar. Já não há pachorra...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pedro Reis
Condestável-mor
Condestável-mor


Masculino
Número de Mensagens : 537
Idade : 43
Local/Origem: : Santa Cruz
Data de inscrição : 28/11/2006

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Sab 25 Ago - 5:43:54

IzNoGuud escreveu:
Meu caro amigo, mas aqui tu tens toda a razão. Só que as raízes nacionais não começam com a nacionalidade ou em 1 DC, mas já vêm desde muito antes, não vou dizer desde os Lusitanos, pois aí estaria a esquecer os demais povos onde se incluem os Cónios a título de exemplo. Mas pelo menos virão de algum modo desta altura.

chocado pois.....

Acho que confundes, ancestralidade conhecida com as raízes que efectivamente estão subjacentes ao Portugal actual. Eu diria que essas se estendem a não mais que 300 anos atrás, mas vou gostar de te ouvir falar sobre os inputs culturais e sociológicos que os Cónios, os Suevos, os Visigodos, os Romanos e os Árabes deixaram, assim como os Judeus do tempo anterior a D. João I, isto claro está que persistam ainda hoje como valores culturais e sociológicos.

IzNoGuud escreveu:
Mas meu caro, isso resolve-se de uma forma muito simples... basta não se converterem. Cada um que seja livre de escolher o caminho que deseja, eu prefiro dedicar-me aos meus livros, outros preferirão professar o culto cristão no seu tempo livre e então porque não deveremos deixar que outros ainda professem o culto islâmico igualmente no seu tempo livre?
A única salvaguarda que enquanto Estado Laico devemos ter é o de NENHUM credo estar acima da Lei Civil e o de TODOS serem vistos aos mesmos olhos perante esta. Somente isto meu caro.

Importas-te de subir um patamar na conversa? Não estamos a falar de religião pura e dura, estamos a falar de inputs religiosos na evolução sociológica. Será assim tão difícil de entender que tu hoje só tens o que tens porque vens duma civilização Cristã?

Baste olhares para o mundo e dizeres-me 1 país muçulmano, que seja sociologicamente mais evoluído que a Europa inteira. Diz-me 1, por favor.

O teu problema é pores todas as religiões no mesmo saco e achares que para além de iguais, são todas igualmente más. Não só, não é assim, como tudo o que tu conheces e te é familiar é o resultado da índole religiosa que está subjacente aos teus concidadãos, há séculos a esta parte, que influênciou a evolução social positiva e negativamente, nalguns casos por empatia noutros por oposição. Agora diz-me se tu e eu fossemos o fruto duma cultura muçulmana tens a certeza que estaria tudo igual ao que hoje conhecemos? Pensa lá bem...

IzNoGuud escreveu:
Meu caro, mas nem eu defendo que não se procure minimizar as ocorrências. Sempre defendi um sistema similar ao que a Holanda tem neste momento. Defendo como sempre defendi a integração dos imigrantes e do que as culturas destes possam trazer que enriqueça a nossa própria cultura, nota que têm sido assim desde sempre estes intercâmbios.
Agora que por salvaguarda nacional, se procure a admissão de imigrantes que aceitem o nosso estilo de vida e forma de viver, e nesse caso a holanda é bem mais marcante/chocante que a nossa com a sua sociedade em muitos aspectos bem mais liberal. Isso não é justificação para que com o recurso a situações que em nada implicam com o desejar ser, ser-se ou simplesmente ver-se enquanto Português sejam elevadas ou se procure elevar a um estatuto que não o seu.

Primeiro, há imigrantes que se integram na perfeição em qualquer sítio. Porventura os melhores exemplos sejam os Tugas e os Holandeses; segundo, há os que não se integram e formam os ditos "países" dentro do país. Neste caso se tudo funcionar de acordo com as regras da sociedade englobante, tudo bem vivam lá como quiserem, mas no momento em que começam a atentar contra a ordem pública, fazes o quê? Achas natural e aceitável?

Conclusão: Há religiões que pôem mais em perigo, que outras, aquilo que tu tens por sagrado, sendo que uma delas tu já a conheces e está a tua volta. Fica a teu critério saber defender ou não o "mal menor".

IzNoGuud escreveu:
Ou seja, que o Cristianismo que a maioria pratica, seja na sua forma de Catolicismo ou não, não é ou deve ser motivo/razão para se impedir a entrada de imigrantes oriundos de Nações Islâmicas ou praticantes desta Fé, pois se se abre um precedente, um dia destes eu por não ser Cristão/Católico ainda me encontro com a minha Cidadania revogada e/ou em vias de ser expulso de Portugal.

Não dramatizes que não és assim tão bom actor! O Primeiro passo é não permitir a entrada da Truquia na UE, o segundo é apertar as leis de imigração e quem não respeita é recambiado, incluindo 2as e 3as gerações, como fazem os nossos amigos Suíços.

O que tu estás para aí a dizer são "cenas" de religião e o que eu te estou a dizer são "cenas" de sociologia religiosa. Não têm nada que ver uma com a outra, apenas no ponto onde o vínculo religioso influência a maneira de estar e o respeito pela diferença, que umas e outras (culturas) têm, socialmente falando.

Mas se queres saber a verdade, enquanto te comportares como um bom Cristão e obedeceres às leis do Estado Português, fruto da influência Cristã, és um gajo porreiro e tens tudo do melhor. Portas-te como um selvagem, vais dentro e ficas com a tua cidadania tolhida!! Acontece todos os dias!! Laughing

IzNoGuud escreveu:
Coisa que te pode parecer absurda, mas que já aconteceu na nossa mui ilustre história e que coincidiu com o início do nosso declínio.

Deves.... olha eu por mim actualmente fazia assim: imigrantes de qualquer natureza 10 anos até poderem pedir a naturalização; filhos dos mesmos, nascidos ou não em território nacional, só naturalizados após os 16 anos; qualquer tipo de crime onde fosse aplicável pena de prisão, com pena acessória de ordem de expulsão e, onde aplicável, revogação de nacionalidade. Acredita que se acabava com muito do crime menor e havia garantias, à população, de que o que é nosso, conseguido a pulso de muito esforço, era preservado.

IzNoGuud escreveu:
Deviamos falar com o nosso amigo que nos costuma trazer as novas sobre Olivença, para vermos qual a sua opinião sobre este ponto (o do continuar a serem Espanhóis). Há aqueles que afirmam que os Oliventinos que não quisessem ser Portugas, deveriam ver os seus bens nacionalizados e expulsos de Portugal. Tal como tu deves saber muito bem.

Por alguma razão os gajos continuam a ser espanhóis!! Isso é tão anacrónico que nem vale a pena discutir.

IzNoGuud escreveu:
Lol... Estávamos dentro da esfera de influência cristã, querias o quê? Um Reino Judaico? Não digo que D. Afonso Henriques não fosse um fervoroso Cristão, mas este nesta questão estava de mãos atadas, sendo que tanto quanto eu saiba somente uma Nação teve a coragem procurar fugir a estas influências religiosas, optando pela religião que menos influência lhe poderia fazer ao Governo e isto apesar de Portugal ser a Nação mais vezes excomungada da História da Cristandade. Essa Nação era o Império Khazar, que se correspondeu diplomaticamente com o Califado de Córdoba a título de curiosidade.

Dois passos à frente s.f.f.. Não interessa o que poderíamos ter sido, mas o que fomos e no que nos tornámos. Não percebes que "tu" hoje és o fruto do que "foste"?

Eu não te estou a dizer que devemos continuar vassalos da Igreja Católica, enquanto Estado, mas que temos de perceber que o Estado que temos hoje é o fruto da relação de séculos com a Igreja Católica. Quer pela positiva quer pela negativa!! É simplesmente isto! Há 3 post que te estou a dizer que não se trata de favorecer a Igreja católica, mas sim de preservar o nosso legado Cristão, que nos trouxe ao que hoje somos, em termos de liberdades, direitos e garantias sociais.

IzNoGuud escreveu:
Meu caro, já o disse antes e volto a dizer, o Cristianismo tem uma presença muito forte na nossa cultura mas não é a única presença, sabes bem que depois de 6 séculos (os 8 foram somente no norte de Portugal) sob o Cristianismo, ainda se encontram traços culturais islâmicos no Alentejo e Algarve. Ou que em muito menor medida encontras traços Romanos, Visigóticos entre outros. Sendo que uns destes somente na língua que falamos.

Encontras traços culturais quê e aonde mesmo? Numa cultura em que há 100 anos havia 99% de baptizados Cristãos educados pela cartilha Católica? Tá bem, tá bem....

IzNoGuud escreveu:
Mas como tu, uma vez mais, bem dizes. Esta influência vai-se esbatendo à medida que a Nação caminha mais e mais no caminho da Sociedade Laica. Ou seja, que os credos e crenças se vão remetendo mais e mais apenas para o foro pessoal. Um caso destes é o do divórcio, situação que a Igreja Católica condena mas que a Sociedade Civil viu como válida optando por a estabelecer enquanto direito civil.
Bem mais recentemente, vimos o caso da despenalização do Aborto. Sendo que este caso, creio eu, por ser ainda muito melindroso devido a mexer de uma forma muito activa com as crenças/valores pessoais de cada um, ainda terá muita tinta por correr à sua conta. Apesar de ter sido verdadeiramente o primeiro caso em que a População Portuguesa foi tida em conta, tanto aquando do 1º quanto do 2º referendo.

Mas isto não invalida que a nossa sociedade seja o fruto duma cultura cristã, que se chegou a este ponto foi exactamente pelo facto de o ser, cristã e católica. Se fosse outra coisa ter-se-ía tornado noutra coisa diferente e não necessariamente melhor. É isto que te estou a dizer, que devemos preservar o que somos, laicos e cristãos. Se baixas a guarda e racionalizas as coisas numa base de igualdade, sem olhares quer às raízes quer as consequências, vais incorrer num erro enormíssimo.

Tu continuas a persistir pela vertente religiosa pura e dura, quando o que te estou a falar é diferente. Venha quem vier, desde que venha por bem é bem vindo, seja o que entender, cristão, animalista, judeu, muçulmano, hindu, etc é à vontade, mas aceita comportar-se de acordo com o que é a nossa índole cristã, transposta para as nossas Leis, pois que isto é o que define "vir por bem".

IzNoGuud escreveu:
Toda a gente sabe a minha posição. Pró aborto, mas não descarto a possibilidade de que se façam pelo menos mais 2 referendos, um 3º em que a abstenção volta a subir e o Não volte a ganhar e finalmente um 4º em que o Sim volte a ganhar, por uma margem... similar à deste último.

Toda a gente sabe que foi com o voto de católicos que como eu, que deram o benefício da dúvida a que cada um fosse dono da sua própria moralidade, que este referendo ganhou. Por outro lado e visto que estalou a polémica da objecção de consciência, começo a achar que devia ter votado não, já que o facto de muitos católicos terem permitido que outros vivam de forma diferente não é depois corroborado por respeito igual a definirmos o que é melhor para nós próprios.

IzNoGuud escreveu:
Não meu caro, somos produto do nosso desejo de sermos livres face aos demais. Somos Portugueses, porque não quisemos nunca ser Leoneses, Castelhanos ou simplesmente Espanhóis. Isto para não ir mais atrás, pois também aí há exemplos.
Mas sim, em parte, somos um produto de uma civilização de índole cristã... mas apenas em parte, sendo que hoje somos e caminhamos num caminho de índole Laica, em relação ao campo que pretendes atingir. Mas igualmente se pode dizer que somos em parte um produto de uma civilização de índole Aristotélica entre outras, onde tanto quanto eu saiba... esta índole Aristotélica ainda não foi eliminada ou substituída... apenas complementada Wink

Tá bem, tá bem....laica, mas cristã...

IzNoGuud escreveu:
Mas que bela de uma tanga a que me estás a tentar enfiar meu caro muito feliz
Desculpa lá, mas após essa "choradeira" toda do "...reconhecemos o nosso erro e agora mudámos (mudasti? Desculpem-me mas não consegui resistir lol) e depois atiras com "...mas o Islão não joga com as mesmas regras que nós..." lol.

Foi giro não foi!! Laughing

IzNoGuud escreveu:
1º Estamos a falar de Nações Europeias?

Não.

IzNoGuud escreveu:
2º Uma vez que não, então porque haveriam estas de ter ou seguir os mesmos códigos civis legais e morais que nós?

Na terra deles façam como quiserem. Na nossa terra fazem como nós queremos.

IzNoGuud escreveu:
3º Lá por na Europa, actualmente, se permitir a profissão de outras crenças onde é que está implicado que isso deverá acontecer nas demais Nações? (Já agora, sabes quando é que foi permitido uma vez mais a liberdade de culto e por exemplo abriu a primeira sinagoga em Portugal e onde?)

Hum... Carta dos Direitos do Homem? Ring a bell? É onde diz isso!!

Quando abriu não me interessa, o que me interessa é que esteja aberta e hoje garantidamente está. Amanhã será que está?

IzNoGuud escreveu:
LOL... Meu caro, os nossos códigos de conduta apenas têm valor na Europa e quanto muito nas Nações que fora desta os adoptaram.
Vai comparar as comunidades Islâmicas que temos pela Europa fora e diz-me se estas não seguem os mesmos preceitos que os demais Europeus?

chocado acabei de te dizer o que se passou e passa na Holanda, tens notícias quase todos os dias, na França, Bélgica, Alemanha, etc e ainda queres que te responda? É que se achas que te vou generalizar estás enganado, mas lembro-te várias coisas dos meus tempos holandeses.

1) O surgimento do LPF, liderado pelo assassinado Pim Fortijn que, embora controverso, tinha umas porreiras:

Citação :
One of Fortuyn's fears was of pervasive intolerance in the Muslim community. In a televised debate in 2002, "Fortuyn baited the Muslim cleric by flaunting his homosexuality. Finally the imam exploded, denouncing Fortuyn in strongly anti-homosexual terms. Fortuyn calmly turned to the camera and, addressing viewers directly, told them that this is the kind of Trojan horse of intolerance the Dutch are inviting into their society in the name of multiculturalism.

2) O assassinato do Theo van Gogh, pelas suas ideias e pelo filme "Submission".

3) O Dawa Report, feito em 2003 pela secreta holandesa:

Citação :
The Dawa-oriented forms of radical Islam are not necessarily violent by nature, but nevertheless they generate important security risks. Dawa is usually interpreted as 're-Islamisation' of Muslim minorities in the West. These minorities are seen as 'oppressed brothers' who should be liberated from the 'yoke of Western brainwashing'. The groups focusing on Dawa follow a long-term strategy of continuous influencing based on extreme puritanical, intolerant and anti-Western ideas. They want Muslims in the West to reject Western values and standards, propagating extreme isolation from Western society and often intolerance towards other groups in society. They also encourage these Muslims to (covertly) develop parallel structures in society and to take the law into their own hands. What they mean is that Muslims the West should turn their backs on the non-Islamic government and instead set up their own autonomous power structures based on specific interpretation of the Sharia.

in https://www.aivd.nl/actueel-publicaties/aivd-publicaties/from_dawa_to_jihad_-

Na página podes fazer o download do documento em inglês.

Sabes uma coisa? Ainda bem que nós ainda não temos estes problemas!! Wink


Última edição por em Dom 26 Ago - 1:50:19, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pedro Reis
Condestável-mor
Condestável-mor


Masculino
Número de Mensagens : 537
Idade : 43
Local/Origem: : Santa Cruz
Data de inscrição : 28/11/2006

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Sab 25 Ago - 5:44:27

IzNoGuud escreveu:
Em Portugal seguem... tal como seguem nas demais Nações.

Bom uma coisa é certa, o meu bom amigo muçulmano, já bisneto de Portugueses muçulmanos, certa vez convidou-me para ir beber umas bejecas, fiquei um pouco sem graça e perguntei-lhe: " Então, mas o teu Profeta não te proíbe essas coisas?" ao que ele respondeu. "Eu quero mas é que o Profeta se ****, vamos mas é beber umas bejecas". Sem dúvida alguma este gajo é Português! Laughing

Agora vou-me referir à emigração muçulmana proveniente da Guiné-Bissau. O excerto que te vou pôr são de 2003 e infelizmente já não estão on-line (não no link original, mas podes encontrar aqui http://dossiers.publico.pt/dossier.aspx?idCanal=967 , se te deres ao trabalho) . Fazem parte dum tópico que abri, nessa altura, noutro fórum.
O artigo original referia-se à mutilação genital feminina e à sua possibilidade a existir em Portugal, vejamos:

Citação :
"Os usos e costumes não devem ser abandonados. Há uma tendência [na Europa] para monopolizar a civilização e cultura dos outros. Não deviam pôr em causa [os nossos valores], nem dizer 'A nossa civilização é mais bonita do que a vossa'", criticou Alage Mamadu Dumbiá, um dos membros da associação. "Não é crime, não pode ser crime, porque é a nossa tradição. É um símbolo da nossa identidade, uma forma de continuarmos a saber quem somos, fora do nosso país", defendeu..."

Este gajo não é Português...mas adiante:

Citação :
Países como a Austrália, Noruega, Reino Unido, França, Suécia, EUA e Canadá, onde as comunidades imigrantes originárias de países onde a excisão feminina é praticada são bastante significativas, já adoptaram leis específicas contra a prática.

Em 1992, a jornalista Donu Kogbara não teve dificuldades em encontrar um médico em Londres que aceitasse remover-lhe o clítoris, embora a prática seja ilegal no Reino Unido desde a aprovação da Lei da Proibição da Circuncisão Feminina, em 1985. A repórter precisou apenas de dizer que o seu noivo muçulmano insistia que ela fosse excisada antes de se casarem.

Dados da amnistia internacional. Podes encontrar no mesmo dossier do público. Deve ser por o pessoal cumprir com as Leis e a cultura do país de acolhimento...

IzNoGuud escreveu:
Agora queres-me impingir casos isolados como sendo a norma? Meu caro, quando foi a última de campas judias na Europa ou o último ataque racista, a título de exemplos? Deveremos então julgar TODOS os Cristãos e/ou Europeus pelos actos destes bárbaros? Não! Pois olha que é para onde estás a apontar meu caro.

Pois, mas ouvi dizer que os grupos neo-nazis e de extrema-direita estão sob apertada vigilância... não sei, é só uma ideia.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pedro Reis
Condestável-mor
Condestável-mor


Masculino
Número de Mensagens : 537
Idade : 43
Local/Origem: : Santa Cruz
Data de inscrição : 28/11/2006

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Sab 25 Ago - 7:23:01

IzNoGuud escreveu:
Lol... Mas os Holandeses não têm Leis? Regras Comportamentais? Nós temos e estes de certo que também. É simples... apliquem-nas.

Ja...... mais ou menos como aqui se aplicam ali para os lados da Kova da Moura!!

IzNoGuud escreveu:
Alguém cometeu um crime de índole religiosa? Simples... cumpra a pena estipulada e seja expulso da Nação de onde veio... há é apenas cidadão Nacional? Retire-se a Cidadania ao mesmo e expulse-se para o País de origem da sua crença...

Fónix!!! Já concordamos em alguma coisa!! Bom, mas tens é de ir ler as leis holandesas e tugas: nasceram em território nacional, são nacionais, não podem ser expulsos e o banimento acabou...áhh e também não podem ser "observados" por carácter religioso, enquanto estão no regalo da sua privacidade e planear como deitar a civilização ocidental abaixo!!

IzNoGuud escreveu:
Nada nos impede se continuarmos a ter ou usufruir das nossas capacidades de sermos laicos, de escolha ou de ter a liberdade para escolher...
Agora, uma coisa é defendermos estes valores e outra é
termos um medo irracional de algo que não mete medo ou não deveria
assustar ninguém.

Ou tu és deveras estóico e não tens medo de nada ou andas de olhos fechados e não vês o que está a acontecer um pouco por todo o lado...

Se por cada vez que fizessem uma caricatura de Jesus ou do Papa, aqui o povinho, entrasse embaixada a dentro e partisse tudo, já não havia embaixadas, mas há muito tempo..... Fica na tua, fica e abres os olhos à força como os Holandeses:

Citação :
Moslims are not worthy of living in a western country. God gave you a desert wasteland to enjoy. Stop fucking up our country!

IzNoGuud escreveu:
Meu caro, os valores da Europa estão definidos... quando e apenas quando os Europeus decidirem que estes não são os valores que os representam, então eu optarei se desejo continuar a ser ou não Europeu, não antes.

Ya rigth...

IzNoGuud escreveu:
E o meu amigo, não imagina o quanto dou "graças a deus" por isso muito feliz

Mas de que jeitos (como se diz no algarve)?

Porque é que o deus cristão deverá ser favorecido face aos demais
deuses que por aí abundam? Tenho em grande consideração muitos deuses pré cristãos... os Nórdicos, os Helénicos, os Romanos (que são
helénicos na sua maioria), os Celtas e mais uns quantos.

E já agora os pós cristãos (na sua maioria pré cristãos mas cuja
influência somente se fez sentir na Europa no período pós), onde se
encontra o deus islâmico (que no fundo é o mesmo mas com um restyling,
tal como o cristão é o restyling do deus hebraico).

Se os meus amigos, lá conseguírem, incluir um deus cristão na
Constituição Europeia, espero que na linha imediatamente acima esteja
um artigo sobre o papel da importância de Aristóteles na estruturação
da consciência/mentalidade Europeia... já agora, incluam também umas
linhas sobre o Império Romano, Descobrimentos, Gutenberg, Da Vinci,
Maquiavel e mais uns quantos... afinal... se é para definir as
influências importantes, não deveremos ser omissos não é mesmo...
Esqueci-me... há uma ou duas linhas importantes a ser tomadas em conta
em relação à Turquia e às civilizações que este teve no seu espaço
geográfico anteriores à presente Otomana.

Recuso-me a responder-te a isto, depois de tudo o que já disse.

IzNoGuud escreveu:
Lol... Homem vai ter náusea para outro lado muito feliz Esperava "isto" de muita gente, mas de ti... ver-te reduzir a "...intelectualidade maçónica..." é um pouco... fraco.

Será?

IzNoGuud escreveu:
Já fui meu caro, mas paga-me umas férias que vou outra vez lol.

Mas ficas lá pelo menos 1 ano, até vires de lá um homem mudado!!

IzNoGuud escreveu:
Quem não quer perceber és tu, que insiste em querer que as demais culturas se verguem aos valores culturais, morais e até sociais de uma cultura que não a sua, apenas por considerarem que esta é a mais correcta.

Não, não meu caro. Eu quando fui à terra deles, tentei ao máximo comportar-me de acordo com os costumes deles, que na terra deles são os que eles quiserem, uma vez que o turista era eu. Aqui na minha terra, e na tua, espero que ajam da mesma forma. Não por a minha cultura ser melhor, mas porque é a minha e a tua cultura na nossa terra. Que eu saiba em sua casa, o anfitrião é senhor e quem não gostar é sempre livre de se ir embora.

IzNoGuud escreveu:
A resposta deles, por certo seria... "...adoptem vocês os nossos valores morais, culturais e sociais, para ver se gostam...".

Na terra deles, faria-o sem a menor das dúvidas, assim como espero que na minha terra eles façam o mesmo.

O curioso da questão é que por exemplo, no Dubai, ninguém te dá a hipótese de extravasar, simplesmente não podes ter propriedade privada, uma forma agradável de te dizerem: "não queremos que fiques aqui e enquanto cá vives é sempre porque te deixamos cá viver" e um gajo comporta-se como eles querem sem levantar ondas, porque até lá está emprestado.

E o que é que nós fazemos aqui?

IzNoGuud escreveu:
E sinceramente teriam razão, pois SE continuarmos a tentar forçar a adopção dos nossos valores a quem não os deseja, apenas estaremos a promover o ódio aos nossos próprios valores e a incentivar os fanatismos que temos visto em crescendo.

Tu andas a abusar nas substâncias exóticas!! Então nós estamos no nosso país, país esse que criámos e que mantemos com custo e sacrifíco e do qual nos orgulhamos por ser o nosso, esses cromos vêm trabalhar para cá e por uma questão de cultura esbarram em meia dúzia dos nossos princípios legais e os culpados somos nós, por os gajos não se adaptarem às leis do nosso país?

Isto é quase o mesmo que eu ir jantar a tua casa e dizer-te desculpa arranja-me lá outra cadeira que essa vai contra a minha religião! Obviamente a culpa é tua por na tua casa não teres uma cadeira adequada à minha religião e sais logo a correr a comprar outra!! Laughing ya rigth, já a seguir....

IzNoGuud escreveu:
Meu caro, para que tenha 50%+1 dos meus concidadãos enquanto muçulmanos, tal dever-se-á ao facto destes assim o terem desejado e escolhido. Quem és tu, ou eu, para limitarmos as liberdades de escolha dos nossos concidadãos face a este ou outro assunto?

Hello!! Imigração!!! O problema está na imigração! Eu não tenho nada a ver com a religião dos outros meus concidadãos, mas preocupa-me chegar ao nível dos problemas do centro da Europa, relativamente a esta questão!

IzNoGuud escreveu:
Afinal, estamos a defender a Liberdade de Escolha e a Democracia, ou apenas a defender UMA Liberdade de Escolha e UMA Democracia que esteja concertada com os TEUS valores e princípios?

Estamos a defender a manutenção da nossa liberdade e democracia, na nossa terra. Quem vem que se adapte, quem não se adapta vá pá p.q.p. E isto digo-o aos árabes, aos ingleses e a quem achar que pode ir para um país estrangeiro e contornar a nossa lei e ordem.

IzNoGuud escreveu:
Já o disse antes e volto a dizer... Se não queres ser Muçulmano, não te convertas... e esta opção conta para todos os meus concidadãos que tu tanto medo tens de os veres cair nas malhas do Islão.

Hello!! É imigração!!! Não é os meus concidadãos converterem-se, é sermos todos dominados e chegarmos ao extremo de aqui a 4 ou 5 gerações os teus e os meus descendentes serem obrigados a ser o que não escolheram...

IzNoGuud escreveu:
Eu não tenho culpa que o Governo Holandês não tenha tido os tomates para fazer valer a Lei que por lá impera... quem ficou mal visto foi o Governo Holandês, afinal perante os seus Nacionais, estes passaram a ver que uns podem violar a Lei de forma explícita que nada lhes acontece e os outros não.

E nós cá somos diferentes, queres ver? Não tens culpa, mas vais tê-la se fores mais um a falar como eles falavam: "Ah e tal, país multicultural, brandos costumes, multiétnico, tolerante, etc e mais um balde de bons princípios..... Rolling Eyes

IzNoGuud escreveu:
Mas nem precisamos de ir assim tão longe, em Portugal basta olhar para Barrancos, que viola a Lei que impede as corridas de touros de morte.

Rolling Eyes mas queres falar?

Mas tu queres comparar um uso e costume ancestral duma cidade, com 400 anos, de nativos com algo que é estrangeiro? Eh......

IzNoGuud escreveu:
Meu caro, então não procures limitar direitos, liberdades e garantias com o recurso a "raízes" históricas.

E não estou! Tu é que andas a ir buscar exemplos para te queimares.

IzNoGuud escreveu:
Do passado deve-se retirar ilações como é de esperar, mas deve-se pensar no presente com o futuro em mente. E o que eu depreendo é que se está a carregar para um futuro em que as proscrições serão um modo de vida... e com isso eu não coaduno.

Expulsar estrangeiros que não cumprem as leis não é proscrição, é regra!

IzNoGuud escreveu:
Meu caro, igualmente eu não aceitaria que me viessem dizer que me teria de converter ao Islão... mas o que eu vejo é que caminhamos para um ponto em que se pretende forçar a tomada de lados, ou seja que ou me converto a um lado ou arrisco-me a ser expulso da minha própria terra... e neste momento, tenho mais medo de que me forcem a ser Católico/Cristão do que Islâmico, pois nunca vi nada em Portugal dentro da Comunidade Islâmica, de onde conheço membros, que alguma vez me levasse a suspeitar sequer estas "imagens" que andam por aí a tentar plantar para assustar "criancinhas".

Tu recusas a aceitar que no âmago da tua educação és um produto cristão e achas que o papão é quem te deu o que tens hoje....vai ler mais sobre o Islão, que aliás traduzido quer dizer Submissão, e sobre os problemas que tem criado na Holanda. Depois olha...fica na tua.

IzNoGuud escreveu:
Meu caro, por certo que conheces os "Protocolos dos anciãos do Sião", no qual se apresentava o Judaísmo enquanto uma máquina tenebrosa das sombras e dessa forma se justificou o abate destes... sabe-se há já bastante tempo que este documente é uma falsificação e totalmente fantasioso, mas isso impede o seu recurso ainda hoje?

Conheço o livro já o li e de certa forma ainda estou a tentar perceber porque raio foste buscar um livro para contrapôr testemunhos, notícias, factos e imagens....isto não tem pés nem cabeça Paulo.

IzNoGuud escreveu:
Não digo que a Maçonaria seja imaculada, mas não a ponho abaixo da Opus Dei e tu por certo que terás estes últimos em alta estima.

Enganas-te. Não os topo nem um bocadinho e uns e outros todos dentro dum barco lançado em chamas para o meio do atlântico seria um bem à humanidade.

IzNoGuud escreveu:
Não te preocupes que por norma, esse termo "Padre" até costuma ser uma das alcunhas que nos são dadas por amigos, falo em relação aos "Homens" da família pela nossa ajuda e auxílio moral, mental, etc. que lhes prestamos.

Ainda hás-de ter a tua epifania, então!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Beladona
Almirante
Almirante


Feminino
Número de Mensagens : 103
Data de inscrição : 09/01/2007

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Seg 27 Ago - 0:01:46

O caro Conjurado é efectivamente a demonstração da ignorância, do preconceito e do racismo a vários níveis. No seu post conseguiu juntar todas aquelas fobias que só mentes doentias e de baixo nível conseguem congeminar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
IzNoGuud
Almirante da Armada
Almirante da Armada


Masculino
Número de Mensagens : 258
Data de inscrição : 26/12/2006

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Seg 27 Ago - 17:03:37

Pedro Reis escreveu:
chocado pois.....

Acho que confundes, ancestralidade conhecida com as raízes que efectivamente estão subjacentes ao Portugal actual. Eu diria que essas se estendem a não mais que 300 anos atrás, mas vou gostar de te ouvir falar sobre os inputs culturais e sociológicos que os Cónios, os Suevos, os Visigodos, os Romanos e os Árabes deixaram, assim como os Judeus do tempo anterior a D. João I, isto claro está que persistam ainda hoje como valores culturais e sociológicos.

E não os temos? Não fazem parte da nossa língua sons, palavras e outras situações destes Povos? Não fazem parte das tradições locais determinadas tradições cujas origens remontam aos mesmos, falo de períodos pré Cristianismo? ninguém diz que a avassaladora maioria das nossas presentes raízes não sejam somente de uns 300 anos para cá... mas nesse caso e pelo teu ponto de vista, a continuarmos na presente tendência laica então de aqui a 300 anos, as raízes Cristãs igualmente não terão a menor relevância... por isso, é incorrecto querer salvaguardar umas raízes em detrimento de outras. Penso eu de que.

Pedro Reis escreveu:
Importas-te de subir um patamar na conversa? Não estamos a falar de religião pura e dura, estamos a falar de inputs religiosos na evolução sociológica. Será assim tão difícil de entender que tu hoje só tens o que tens porque vens duma civilização Cristã?

Incorrecto. Presentemente Portugal vem de uma Civilização Laica, com uma forte presença (ainda) de "inputs" religiosos (Cristãos) é certo. Mas LAICA. A nossa Civilização (Europeia) DEMARCOU-SE da influência Cristã após verificar que esta não servia aos princípios que a mesma procurava seguir.
Este período teve diversas fases como é óbvio, com avanços e recuos de ambos os lados. Olha para a Reforma e Contra-Reforma, por exemplo.
Aqui a Igreja perde o seu estatuto na Europa, ficando limitada a secções da mesma. Onde aos poucos, foi igualmente vendo o seu poder de influência diminuir com o passar dos anos.

Chamem o que quiserem a esta separação entre o Cristianismo e o Laicismo, mas a Europa efectivamente demarcou-se (e ainda se procura demarcar em alguns casos) da influência de Credos, nas tomadas de decisão de âmbito Sociológico e Civil.
Por isso... não, efectivamente a Europa não é uma Civilização Cristã... é uma Civilização Laica, com "inputs" Cristãos, tais como de outros "inputs" também... e para se salvaguardarem uns... ter-se-ão de salvaguardar os outros.

Meu caro, a dificuldade de perceber, quanto a mim não está em mim... mas em ti. Tu estás toldado, na minha opinião, pela tua crença... não te posso censurar por isso. Tu igualmente hás-de achar que eu estou toldado pela "minha". São apenas visões próprias e estimáveis na medida dos possíveis meu caro.

Mas não há forma de tu me convenceres de algo, quando não encontro prova em nada do que me dizes. Tal como não te quero convencer de nada... apenas procuro demonstrar o que está visível a todos (que o queiram ver). A Europa é Laica, a Europa deseja ser Laica, a Europa por muitas tradições Cristãs que tenha, não tem apenas tradições Cristãs e por isso não poderá/deverá promover apenas a salvaguarda destas em detrimento das demais... isto equivaleria a uma VIOLAÇÃO de um dos princípios básicos e defendidos por toda a Europa, que é o da igualdade.

Pedro Reis escreveu:
Baste olhares para o mundo e dizeres-me 1 país muçulmano, que seja sociologicamente mais evoluído que a Europa inteira. Diz-me 1, por favor...

Meu caro, mas isso é o mais fácil de todos.
Primeiro porque como já é hábito, querem misturar credo com cultura e valores e segundo porque querem uma vez mais misturar o que não se deve misturar.
Queres que te apresente um Estado Muçulmano sociológicamente mais evoluido que a Europa inteira? Dou-te 2.

O Califado de Córdoba durante o apogeu deste, quando a Europa ainda não passava de uma cambada de bárbaros ignorantes e o Estado Otomano quando este suplantou Constantinopla, em que a Europa já renascia, mas ainda se encontrava muito toldada pelo que esta tinha acabado de ser.

Agora pergunto-te... o que fazia a Igreja nessa altura? Que valores defendia esta nessa mesma altura? Que acções esta procurou lançar durante este período?

Meu caro, eu comparo ESTADOS EUROPEUS no mesmo período de tempo e supostamente com os mesmos "backgrounds" culturais, o que queres que eu compare? A cultura Europeia com a Cultura do Médio Oriente???? Eu nem a cultura Europeia posso comparar com a Cultura Norte Americana quanto mais com culturas totalmente ímpares.

Quanto a Estados Europeus Muçulmanos, já os há presentemente, mas acabados de nascer e por isso ainda sem a capacidade de servirem de comparação com outros Estados, para além das Nações igualmente nascidas do mesmo evento, que também as há e creio que se encontram no mesmo patamar social, cultural e económico até.

Pedro Reis escreveu:
O teu problema é pores todas as religiões no mesmo saco e achares que para além de iguais, são todas igualmente más...

Smile Meu caro mas é precisamente por esse, que não bem assim como o pintas, distanciamento que posso avaliar e analisar de forma isenta aquilo que tu poderás não conseguir fazer PRECISAMENTE por seguires uma destas crenças.

Lembra-te apenas de que um Rei para todos representar terá de ser isento, apesar de poder particularmente ter uma posição. É o mesmo caso.

Pedro Reis escreveu:
...Não só, não é assim, como tudo o que tu conheces e te é familiar é o resultado da índole religiosa que está subjacente aos teus concidadãos, há séculos a esta parte, que influênciou a evolução social positiva e negativamente, nalguns casos por empatia noutros por oposição. Agora diz-me se tu e eu fossemos o fruto duma cultura muçulmana tens a certeza que estaria tudo igual ao que hoje conhecemos? Pensa lá bem...

Meu caro, primeiro tu estás a procurar limitar as minhas "influências" aquilo que delas conheces, sem saber até onde vão os meus conhecimentos. Procurar generalizar aquilo que sabes ou a que estás habituado, passando para os demais aquilo que tu conheces ou tens experiência. Eu procuro não o fazer, não digo que o consiga sempre... mas procuro.

Uma vez mais te remeto para os exemplos que podem e devem ser usados, que são, os exemplos Europeus que temos.
Ainda no outro dia, creio que ontem à noite, o Professor José Hermano Saraiva afirmou que os Muçulmanos (Estados) do Sul da Península Ibérica eram liberais para com os Cristãos e Judeus a um nível que os Estados Cristãos do Norte desta, ainda não conseguiam geralmente ser.

Meu caro, eu não estou algures no mundo. Eu estou em Portugal. Se tivesse vivido a minha vida toda num qualquer país Islâmico fora da Europa, provavelmente veria como correcta a cultura e valores desta e Nação e não os Europeus... mas eu conheço Islâmicos Europeus de uma Nação Islâmica Europeia, mulheres incluídas e estas são tão livres e avançadas culturalmente e até socialmente quanto os demais Europeus... sendo que até consideram Portugal e os Portugueses enquanto um País e Povo bem agradável, culturalmente rico e até pouco ou nada xenófobos.

Pedro Reis escreveu:
Primeiro, há imigrantes que se integram na perfeição em qualquer sítio. Porventura os melhores exemplos sejam os Tugas e os Holandeses; segundo, há os que não se integram e formam os ditos "países" dentro do país. Neste caso se tudo funcionar de acordo com as regras da sociedade englobante, tudo bem vivam lá como quiserem, mas no momento em que começam a atentar contra a ordem pública, fazes o quê? Achas natural e aceitável?

Lol... Guetos meu caro, originalmente nasceram devido às perseguições que a estes foram feitas por parte dos Nacionais dessas mesmas Nações de acolhimento.
Onde estão os Guetos em Portugal pré 25 de Abril? Mas no entanto igualmente temos comunidades de cidadãos destas mesmas Nações que noutras se reúnem em Guetos... qual é a justificação que encontras para isso?

Pedro Reis escreveu:
Conclusão: Há religiões que pôem mais em perigo, que outras, aquilo que tu tens por sagrado, sendo que uma delas tu já a conheces e está a tua volta. Fica a teu critério saber defender ou não o "mal menor".

Meu caro, umas podem ser mais flagrantes que outras mas TODAS põem em perigo aquilo que eu tenho por mais sagrado.
O que chamas às tentativas de impedir a IVG ou o Casamento Homossexual, situações que apenas dizem respeito à Sociedade Civil Laica e não ao âmbito Religioso Pessoal de cada um. O que chamas às tentativas de marginalizar aqueles que não se revêm nesta? Exemplos... tenho-os em demasia e demasiado próximos para que me venhas com "tretas" de que umas são mais perigosas que outras lol.

E se queres um exemplo mais recente... olha para este tópico e diz-me honestamente quem têm sido os que mais têm perseguido os que não se revêm na sua opinião ou posição? Basta só olhar meu caro...

Pedro Reis escreveu:
Não dramatizes que não és assim tão bom actor! O Primeiro passo é não permitir a entrada da Truquia na UE, o segundo é apertar as leis de imigração e quem não respeita é recambiado, incluindo 2as e 3as gerações, como fazem os nossos amigos Suíços.

sou completamente a favor da entrada da Turquia, Nação com uma participação ao longo do seu longo historial civilizacional na Europa. Agora que se recuse a admissão desta por outros factores que não os religiosos da sua maioria populacional tudo bem... mas nunca por factores religiosos que até agora alguma vez servira de justificação para uma recusa.

Já agora... TU és Português de que Geração? És porventura melhor que os outros Portugueses, apenas por estes serem de 2ª ou 3ª Geração? Voltámos ao tempo dos Cristãos Novos? Pois foi o que TU acabaste de defender.

Nota: Não te esqueças... és apenas um, ou suponho filho de, Retornado(s). Ou seja... não és um Português de 1ª tal como eramos chamados à altura. Com o devido estigma no B.I., pois creio que ainda vais à secção de Estrangeiros renovar o teu B.I..

E já agora... deixa-me dar um belo sorriso/gargalhada com a tua afirmação sobre a Suíça... estes têm-se comportado como uma verdadeira "corja" de Nazis, demonstrando bem o quão Europeus são e vens-me defender os mesmos? Sabias, creio, que nas comunidades a ser "estudadas" para se implementar estas medidas se inclui a Portuguesa... mas vá lá... ao menos assim são democráticos... só espero que igualmente estejam a incluir os Alemães e demais Norte Europeus.

Pedro Reis escreveu:
Mas se queres saber a verdade, enquanto te comportares como um bom Cristão e obedeceres às leis do Estado Português, fruto da influência Cristã, és um gajo porreiro e tens tudo do melhor. Portas-te como um selvagem, vais dentro e ficas com a tua cidadania tolhida!! Acontece todos os dias!! Laughing

Meu caro, sou capaz de ser melhor Cristão que muitos que por aí professam a altos brados o seu Cristianismo... Se os meus pontos de vista são Cristãos ou de origem Cristã? Lol claro que não... são Humanistas, que estão um passo ou dois acima de meros credos... mas como para ti a Humanidade deve ter sido criada por um deus (menor na minha humilde opinião pessoal de ateu arrivista Wink ), então deve-se equivaler ao mesmo.

E a tua frase, apenas demonstra o quanto é isenta uma Sociedade Cristã para a qual os não confessos da mesma, são alvos a "abater" na mesma... benditas as alheiras de Mirandela Wink

Pedro Reis escreveu:
Dois passos à frente s.f.f.. Não interessa o que poderíamos ter sido, mas o que fomos e no que nos tornámos. Não percebes que "tu" hoje és o fruto do que "foste"?

Então não te limites meu caro a influências seleccionadas e na melhor das hipóteses revisionadas. Alarga os teus conceitos e vistas meu caro, não é assim tão complicado... se a isso estivermos dispostos Wink

Pedro Reis escreveu:
...É simplesmente isto! Há 3 post que te estou a dizer que não se trata de favorecer a Igreja católica, mas sim de preservar o nosso legado Cristão, que nos trouxe ao que hoje somos, em termos de liberdades, direitos e garantias sociais.

Onde está a defesa da preservação das demais raízes que existem? não há? então não se queira dar primazia a uns em detrimento de outros... tão simples quanto isso... Liberdades, Direitos e Garantias Sociais, foram ganhas a lutar... não vi uma única "dada" por ninguém.

Pedro Reis escreveu:
Encontras traços culturais quê e aonde mesmo? Numa cultura em que há 100 anos havia 99% de baptizados Cristãos educados pela cartilha Católica? Tá bem, tá bem....

Mas tu contas os que foram baptizados ou os que professam? Foste baptizado com que idade? Tiveste voto na matéria?
Eu conto apenas aqueles que professam... os demais, são como os abstencionistas... existem mas não se pronunciam e a Igreja Católica, tal como os Partidos de hoje, bem gosta de contar ou descartar estes quando bem lhes interessa.

Pedro Reis escreveu:
Mas isto não invalida que a nossa sociedade seja o fruto duma cultura cristã, que se chegou a este ponto foi exactamente pelo facto de o ser, cristã e católica. Se fosse outra coisa ter-se-ía tornado noutra coisa diferente e não necessariamente melhor. É isto que te estou a dizer, que devemos preservar o que somos, laicos e cristãos. Se baixas a guarda e racionalizas as coisas numa base de igualdade, sem olhares quer às raízes quer as consequências, vais incorrer num erro enormíssimo.

É incorrecto. Se se chegou a este ponto, foi porque o Laicismo passou a dominar uma Sociedade antes dominada por uma Crença. Esta alteração foi ainda mais forte na sociedade que a implantação da República.
Proteger algo, somente os valores da Sociedade e não o trajecto que nos levou à mesma.

continua...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.monarquicos.com
IzNoGuud
Almirante da Armada
Almirante da Armada


Masculino
Número de Mensagens : 258
Data de inscrição : 26/12/2006

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Seg 27 Ago - 17:04:35

continuação...

Pedro Reis escreveu:
Tu continuas a persistir pela vertente religiosa pura e dura, quando o que te estou a falar é diferente. Venha quem vier, desde que venha por bem é bem vindo, seja o que entender, cristão, animalista, judeu, muçulmano, hindu, etc é à vontade, mas aceita comportar-se de acordo com o que é a nossa índole cristã, transposta para as nossas Leis, pois que isto é o que define "vir por bem".

Meu caro... QUAL índole Cristã? ONDE está a índole Cristã?
O que me tens estado a dizer, quando defendes a integração de "...raízes cristãs..." na Constituição Europeia (ou Portuguesa), é que de Estado Laico passamos a ter uma Religião Oficial (nem que seja por "tradição") e que como tal, todas as decisões que eventualmente venham a ser aprovadas terão de passar pelo crivo do respeitar destas mesmas "tradições".

E o que eu afirmo e defendo é que a Europa e mesmo Portugal, enquanto
Nação Soberana e onde se professa a Igualdade entre TODOS os seus Cidadãos independentemente do Credo que professem, deve abster-se de violar este preceito ao dar primazia a um Credo em particular. É quanto a mim uma violação de direitos tão grave quanto o presente Art.º 288, alínea b) o qual assume uma situação que não a realidade.

Pedro Reis escreveu:
Toda a gente sabe que foi com o voto de católicos que como eu, que deram o benefício da dúvida a que cada um fosse dono da sua própria moralidade, que este referendo ganhou. Por outro lado e visto que estalou a polémica da objecção de consciência, começo a achar que devia ter votado não, já que o facto de muitos católicos terem permitido que outros vivam de forma diferente não é depois corroborado por respeito igual a definirmos o que é melhor para nós próprios.

lol... Misturar assuntos é um "must" por estas bandas...

Pedro Reis escreveu:
Tá bem, tá bem....laica, mas cristã...

Isso não existe... uma Sociedade ou é Laica ou é Cristã... ou seja, cada um pode professar uma qualquer crença em termos de igualdade sob uma Sociedade Laica, isso é impossível sob uma Sociedade Cristã pois esta nunca poderá permitir que outro credo possa ter preponderância em relação ao Cristianismo, limitando (de alguma forma) o que se possa fazer sob a sua égide.

Pedro Reis escreveu:
IzNoGuud escreveu:
1º Estamos a falar de Nações Europeias?

Não.

IzNoGuud escreveu:
2º Uma vez que não, então porque haveriam estas de ter ou seguir os mesmos códigos civis legais e morais que nós?

Na terra deles façam como quiserem. Na nossa terra fazem como nós queremos.

IzNoGuud escreveu:
3º Lá por na Europa, actualmente, se permitir a profissão de outras crenças onde é que está implicado que isso deverá acontecer nas demais Nações? (Já agora, sabes quando é que foi permitido uma vez mais a liberdade de culto e por exemplo abriu a primeira sinagoga em Portugal e onde?)

Hum... Carta dos Direitos do Homem? Ring a bell? É onde diz isso!!

Meu caro... Como chegámos ao comum acordo de que NÃO estamos a falar de Nações com a mesma base cultural, etc.. Então igualmente deveríamos chegar a acordo que as mesmas não podem ser comparadas, coisa que tu insistes em tentar fazer.

Já agora... Protocolo de Quioto, igualmente assinámos e não cumprimos... "and???"

Pedro Reis escreveu:
Quando abriu não me interessa, o que me interessa é que esteja aberta e hoje garantidamente está. Amanhã será que está?

Informa-te meu caro, seria... educativo e esclarecedor Wink

Pedro Reis escreveu:
chocado acabei de te dizer o que se passou e passa na Holanda, tens notícias quase todos os dias, na França, Bélgica, Alemanha, etc e ainda queres que te responda? É que se achas que te vou generalizar estás enganado...

Meu caro, notícias sobre ataques a comunidades Islâmicas, Portuguesas e outras... também as vejo quase todos os dias por essa Europa fora... o que prova isso? que os "Neo Nazis" estavam a ser "pressionados"? Sad


Pedro Reis escreveu:
, mas lembro-te várias coisas dos meus tempos holandeses.

1) O surgimento do LPF, liderado pelo assassinado Pim Fortijn que, embora controverso, tinha umas porreiras:

Citação :
One of Fortuyn's fears was of pervasive intolerance in the Muslim community. In a televised debate in 2002, "Fortuyn baited the Muslim cleric by flaunting his homosexuality. Finally the imam exploded, denouncing Fortuyn in strongly anti-homosexual terms. Fortuyn calmly turned to the camera and, addressing viewers directly, told them that this is the kind of Trojan horse of intolerance the Dutch are inviting into their society in the name of multiculturalism.

2) O assassinato do Theo van Gogh, pelas suas ideias e pelo filme "Submission".

3) O Dawa Report, feito em 2003 pela secreta holandesa:

Citação :
The Dawa-oriented forms of radical Islam are not necessarily violent by nature, but nevertheless they generate important security risks. Dawa is usually interpreted as 're-Islamisation' of Muslim minorities in the West. These minorities are seen as 'oppressed brothers' who should be liberated from the 'yoke of Western brainwashing'. The groups focusing on Dawa follow a long-term strategy of continuous influencing based on extreme puritanical, intolerant and anti-Western ideas. They want Muslims in the West to reject Western values and standards, propagating extreme isolation from Western society and often intolerance towards other groups in society. They also encourage these Muslims to (covertly) develop parallel structures in society and to take the law into their own hands. What they mean is that Muslims the West should turn their backs on the non-Islamic government and instead set up their own autonomous power structures based on specific interpretation of the Sharia.

in https://www.aivd.nl/actueel-publicaties/aivd-publicaties/from_dawa_to_jihad_-

Na página podes fazer o download do documento em inglês.

Sabes uma coisa? Ainda bem que nós ainda não temos estes problemas!! Wink

E???? O que eu vi é que Instituições Fanáticas Islâmicas querem "seduzir" membros de Comunidades Islâmicas Europeias, baseando-se na intolerância que estes sofrem na Europa.
Que há membros da Comunidade Islâmica Europeia que são pessoas indesejáveis... Igualmente encontro pessoas dessas na Comunidade Cristã e talvez noutras e isso não quer dizer que devamos fechar a Europa a estas Comunidades ou deve?

Não queiramos fechar os olhos, ao permitirmos que o "medo" da intolerância se torne num valor na Europa. A Europa tem exemplos mais que recorrentes destes... sejam o Nazismo, Santa Inquisição, entre outros.
O que vejo, é que aproveitando-se deste surgimento fanático Islâmico, há todo um aparelho nas sombras na Europa, que procura assustar os Europeus e incutir-lhes um medo irracional de tudo quanto não seja Europeu... o meu problema começa por ser... onde isto irá terminar? Com os Nazis, já se estava no extermínio de Judeus, Polacos, Ciganos, Homossexuais, deficientes entre outros... talvez lá tivéssemos chegado nós também.

Um abraço,

IzNoGuud
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.monarquicos.com
IzNoGuud
Almirante da Armada
Almirante da Armada


Masculino
Número de Mensagens : 258
Data de inscrição : 26/12/2006

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Seg 27 Ago - 17:18:12

Pedro Reis escreveu:
Bom uma coisa é certa, o meu bom amigo muçulmano, já bisneto de Portugueses muçulmanos, certa vez convidou-me para ir beber umas bejecas, fiquei um pouco sem graça e perguntei-lhe: " Então, mas o teu Profeta não te proíbe essas coisas?" ao que ele respondeu. "Eu quero mas é que o Profeta se ****, vamos mas é beber umas bejecas". Sem dúvida alguma este gajo é Português! Laughing

Meu caro, tal como um Cristianíssimo Português Homossexual o continuará a ser apesar de poder "apanhar no pacote", desculpem-me a gíria.

Pedro Reis escreveu:
...O artigo original referia-se à mutilação genital feminina e à sua possibilidade a existir em Portugal, vejamos:

Citação :
"Os usos e costumes não devem ser abandonados. Há uma tendência [na Europa] para monopolizar a civilização e cultura dos outros. Não deviam pôr em causa [os nossos valores], nem dizer 'A nossa civilização é mais bonita do que a vossa'", criticou Alage Mamadu Dumbiá, um dos membros da associação. "Não é crime, não pode ser crime, porque é a nossa tradição. É um símbolo da nossa identidade, uma forma de continuarmos a saber quem somos, fora do nosso país", defendeu..."

Este gajo não é Português...mas adiante:

E???? Tem toda a razão. Em Portugal, ESTE uso não está conforme a nossa Legislação e como tal, não pode ser implementado.
SE a Legislação Guineense o permite... isso é problema deles.
Agora, se achamos que está correcto ou não? É claro que enquanto Europeus, pelo nosso ponto de vista... é do mais incorrecto possível.
Podemos pressionar para que estes alterem as suas visões, mas cabe aos mesmos desejar essa mudança enquanto Povo.

Porque senão há muito que Espanha não tinha Touros de Morte Wink

Pedro Reis escreveu:
Citação :
Países como a Austrália, Noruega, Reino Unido, França, Suécia, EUA e Canadá, onde as comunidades imigrantes originárias de países onde a excisão feminina é praticada são bastante significativas, já adoptaram leis específicas contra a prática.

Em 1992, a jornalista Donu Kogbara não teve dificuldades em encontrar um médico em Londres que aceitasse remover-lhe o clítoris, embora a prática seja ilegal no Reino Unido desde a aprovação da Lei da Proibição da Circuncisão Feminina, em 1985. A repórter precisou apenas de dizer que o seu noivo muçulmano insistia que ela fosse excisada antes de se casarem.

Dados da amnistia internacional. Podes encontrar no mesmo dossier do público. Deve ser por o pessoal cumprir com as Leis e a cultura do país de acolhimento...

Homem e o que pretendes provar com isto???? Igualmente consegues encontrar pessoas que assassinam outras por dinheiro, igualmente encontras pessoas que traficam droga, órgãos, crianças, etc..

Algumas destas "actividades" são legais? Creio que não, há legislação sobre as mesmas? Claro que há... aplique-se esta legislação aos que a violam. Uma das funções do Estado é a da aplicação da sua Legislação e o combate à violação da mesma... não percebo o contexto do exemplo demonstrado.

Pedro Reis escreveu:
Pois, mas ouvi dizer que os grupos neo-nazis e de extrema-direita estão sob apertada vigilância... não sei, é só uma ideia.

E tu deves pensar que os fanáticos Islâmicos na Europa andam por aí à vontade a por bombas ou a recrutar membros sem que os Serviços de Segurança Europeus estejam a tentar fazer o mesmo que aos Neo Nazis??? LOL

Um abraço,

IzNoGuud
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.monarquicos.com
IzNoGuud
Almirante da Armada
Almirante da Armada


Masculino
Número de Mensagens : 258
Data de inscrição : 26/12/2006

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Seg 27 Ago - 18:20:26

Pedro Reis escreveu:
Ja...... mais ou menos como aqui se aplicam ali para os lados da Kova da Moura!!

E a culpa disso é de quem??? eu creio que é do Governo por não implementar aquilo para o qual está mandatado.

Pedro Reis escreveu:
Fónix!!! Já concordamos em alguma coisa!! Bom, mas tens é de ir ler as leis holandesas e tugas: nasceram em território nacional, são nacionais, não podem ser expulsos e o banimento acabou...áhh e também não podem ser "observados" por carácter religioso, enquanto estão no regalo da sua privacidade e planear como deitar a civilização ocidental abaixo!!

E? Acho muito bem! TU se violasses uma Lei em PT, por teres nascido no "estrangeiro" serias logo corrido a pontapé se as Leis fossem como desejas.
Não creio que se deva "observar" ninguém por se pertencer a uma determinada Comunidade. Mas pode-se "observar" alguém por se suspeitar que esta possa estar a tentar minar ou subverter o normal funcionamento do Estado... Não te preocupes, que se não existir já uma ficha sobre cada um de nós no SIS, estas irão surgir se a popularidade da Monarquia subir para um valor que assuste a República... És Islâmico? Não... mas procuras "subverter" a presente governação do Estado Wink


Pedro Reis escreveu:
Ou tu és deveras estóico e não tens medo de nada ou andas de olhos fechados e não vês o que está a acontecer um pouco por todo o lado...

Se por cada vez que fizessem uma caricatura de Jesus ou do Papa, aqui o povinho, entrasse embaixada a dentro e partisse tudo, já não havia embaixadas, mas há muito tempo..... Fica na tua, fica e abres os olhos à força como os Holandeses:

Gostei do estóico lol... mas medos, tenho a minha quota parte como qualquer pessoa normal Wink

Meu caro, eu lembro-me bem do escândalo que foi o Papa João Paulo II aparecer com um Preservativo no Nariz num belo de um Cartoon.
Agora, tu apenas referes as posições dos extremistas Islâmicos... Quando se falou com a nossa Comunidade Islâmica sobre o caso dos Cartoons... estes consideraram os mesmos como um ataque generalista a todo o mundo Islâmico, quando a maioria destes não se revê nas acções desses fundamentalistas. Mas para além disso... pouco ou nada ligou.

Citação :
Moslims are not worthy of living in a western country. God gave you a desert wasteland to enjoy. Stop fucking up our country!

Típica mentalidade de um xenófobo, racista e demais termos que se lembrem para definir estas "coisas".

Pedro Reis escreveu:
Ya rigth...

Meu caro, cada um age como acha que deve agir.
Eu respeito o caminho que os demais optam por seguir, se corresponderem à maioria, mas isso não implica que eu tenha de o seguir igualmente.

Pedro Reis escreveu:
Recuso-me a responder-te a isto, depois de tudo o que já disse.

Porque? Não consegues reconhecer o contributo de Aristóteles para a mentalidade Europeia?

Pedro Reis escreveu:
Mas ficas lá pelo menos 1 ano, até vires de lá um homem mudado!!

Oh meu caro, há uns sítios onde eu até poderia ficar uns 3 ou 4 muito feliz

Pedro Reis escreveu:
Não, não meu caro. Eu quando fui à terra deles, tentei ao máximo comportar-me de acordo com os costumes deles, que na terra deles são os que eles quiserem, uma vez que o turista era eu. Aqui na minha terra, e na tua, espero que ajam da mesma forma. Não por a minha cultura ser melhor, mas porque é a minha e a tua cultura na nossa terra. Que eu saiba em sua casa, o anfitrião é senhor e quem não gostar é sempre livre de se ir embora.

TOTALMENTE DE ACORDO CONTIGO Smile Mas não usem motivos religiosos como base para justificar tais actos.
Aplique-se a Legislação Civil... e na falta desta, legisle-se de acordo com isso mesmo.

Agora... para isto NÃO há qualquer necessidade de acrescentar ou defender supostos "valores", "tradições" ou "raízes" Cristãs.

Pedro Reis escreveu:
O curioso da questão é que por exemplo, no Dubai, ninguém te dá a hipótese de extravasar, simplesmente não podes ter propriedade privada, uma forma agradável de te dizerem: "não queremos que fiques aqui e enquanto cá vives é sempre porque te deixamos cá viver" e um gajo comporta-se como eles querem sem levantar ondas, porque até lá está emprestado.

E o que é que nós fazemos aqui?

E? O que isso quer dizer? Igualmente em Moçambique não se pode ter propriedade privada e não estamos a falar de um Estado Islâmico.

Pedro Reis escreveu:
Tu andas a abusar nas substâncias exóticas!!

lol...

Pedro Reis escreveu:
...Então nós estamos no nosso país, país esse que criámos e que mantemos com custo e sacrifíco e do qual nos orgulhamos por ser o nosso, esses cromos vêm trabalhar para cá e por uma questão de cultura esbarram em meia dúzia dos nossos princípios legais e os culpados somos nós, por os gajos não se adaptarem às leis do nosso país?

Isto é quase o mesmo que eu ir jantar a tua casa e dizer-te desculpa arranja-me lá outra cadeira que essa vai contra a minha religião! Obviamente a culpa é tua por na tua casa não teres uma cadeira adequada à minha religião e sais logo a correr a comprar outra!! Laughing ya rigth, já a seguir....

Meu caro desculpa lá... mas psicotrópicos andas tu a tomar muito feliz
Eu nunca afirmei tal. O que afirmo é que em Portugal se deve reger pelas Leis Portuguesas que são decididas e definidas pelos Portugueses (de 1ª, 2ª ou mais Gerações Wink ).
Não há qualquer necessidade de salvaguardar crendices ou outras situações, pois se hoje são o caso, poderão não o ser de aqui a algum tempo.
O que impede os Portugueses de aqui a 50 anos de optarem por serem Muçulmanos, se acharem que esta Crença lhes trás um maior conforto que o Cristianismo? Porque deverá estar legislado ou presente na Constituição tal limite material como o que propõem com a inclusão da "...defesa das raízes cristãs..."?

Meu caro... os Portugueses devem ser LIVRES de escolher o caminho que quiserem e não nos cabe a nós procurar limitar as opções de escolha. O que nos cabe é expor os perigos e vantagens de cada caminho e deixar que estes o escolham...

Não estamos nós a remar contra a maré ao defender uma Monarquia quando esta nos é vedada precisamente por limites impostos a título Constitucional?

Não estamos a procurar limitar direitos Civis a Portugueses, que simplesmente desejam poder casar (pelo civil) com quem queiram?
É essa a Liberdade que desejamos para nós? Uma Liberdade onde não temos a Liberdade de poder escolher?

Pedro Reis escreveu:
Hello!! Imigração!!! O problema está na imigração! Eu não tenho nada a ver com a religião dos outros meus concidadãos, mas preocupa-me chegar ao nível dos problemas do centro da Europa, relativamente a esta questão!

LOL... Desculpa lá... mas qual é a Nação que é LOUCA o suficiente para permitir que a imigração de pessoas atingi-se um tal valor? Isso corresponderia a um Suicídio Politico. Pois a "Nação" deixaria de o ser, passando a ser uma outra "Nação"... Temos casos na História que o demonstram... Ver o caso da Arménia e Pequena Arménia.

Basta olhar para o Luxemburgo... estes devem estar em "pânico" com o aumento da comunidade emigrada Lusa, estando por certo a considerar "fechar" o acesso a novos imigrantes Lusos e a arranjar por formas de "assimilar" esta Comunidade, senão de aqui a alguns decénios o Luxemburgo poderá, quiçá, pedir a integração em Portugal enquanto Região Autónoma Wink

Pedro Reis escreveu:
Estamos a defender a manutenção da nossa liberdade e democracia, na nossa terra. Quem vem que se adapte, quem não se adapta vá pá p.q.p. E isto digo-o aos árabes, aos ingleses e a quem achar que pode ir para um país estrangeiro e contornar a nossa lei e ordem.

Mas na nossa terra, há muitas profissões de fé que vivem e aceitam viver sob as nossas Regras e Leis, onde está o problema então?
Apenas se deve manter os valores que professamos enquanto Nação, de Liberdade, Igualdade e Fraternidade... Agora, querer acrescentar a estes o valor de "Raízes Cristãs" é querer acabar com a Laicidade do Estado.

Pedro Reis escreveu:
E nós cá somos diferentes, queres ver? Não tens culpa, mas vais tê-la se fores mais um a falar como eles falavam: "Ah e tal, país multicultural, brandos costumes, multiétnico, tolerante, etc e mais um balde de bons princípios..... Rolling Eyes

E continuo a falar e a defender um País Multiétnico, que já é e sempre fomos, tolerante, etc.. Mas isso nunca implicou que de um momento para o outro aceitassemos 230 Milhões de Islâmicos ou outros que quisessem vir para cá viver... Onde é que eu disse que tal deveria ser permitido ou aceite? Homem deixa as drogas Wink

Pedro Reis escreveu:
...Mas tu queres comparar um uso e costume ancestral duma cidade, com 400 anos, de nativos com algo que é estrangeiro? Eh......

Mas TU queres-me dizer que a VIOLAÇÃO da LEI PORTUGUESA deve ser permitida APENAS porque UNS QUANTOS consideram que estão no seu direito de manter uma TRADIÇÃO???? "Flipaste-te" completamente!
Porque é que eu não posso matar o "gajo" que anda a comer a minha mulher???? Não era "tradição" até à relativamente pouco tempo?

Portugal É um Estado de DIREITO... A LEI está ACIMA de TUDO E TODOS, NINGUÉM está ACIMA da LEI, o que me andas tu a dizer...

Estou-me a BORRIFAR que essa "tradição" tenha 400, 800, 1500, 3 BILIÕES de ANOS... a LEI PORTUGUESA, para além de ser ACIMA disso tudo, é para CUMPRIR por TODOS os PORTUGUESES e demais que por cá coabitem.
Senão estarás a abrir precedentes, e aí SIM estarás a dar razões aos outros para que estes apelem para as diferenças das suas culturas.
Podes ter a certeza que NENHUM tribunal Nacional poderá culpar um homem que force uma mulher a remover o clítoris enquanto este usar em sua defesa que também em Barrancos por motivos culturais se viola a Lei Portuguesa e tal é sancionado pelo Estado Português. Há ou não precedentes?

Pedro Reis escreveu:
Expulsar estrangeiros que não cumprem as leis não é proscrição, é regra!

Tal já acontece e não foi preciso colocar "raízes cristãs" na Constituição.

Pedro Reis escreveu:
Conheço o livro já o li e de certa forma ainda estou a tentar perceber porque raio foste buscar um livro para contrapôr testemunhos, notícias, factos e imagens....isto não tem pés nem cabeça Paulo.

Meu caro, o que me impressiona é que tu fechaste-te numa concha e insistes em não procurar alargar os teus horizontes.
É a tua opinião... e eu respeito-a por isso, mas desculpa... neste caso não estás a ser objectivo. Estás a fechar-te sob conceitos que nada têm a ver com a forma como deverá ser formulada uma resposta ao "perigo" que tu afirmas existir.
Devem-se salvaguardar os nossos valores enquanto Nação... mas não a custo dos mesmos valores que professamos enquanto Nação e Cultura.

Pedro Reis escreveu:
Ainda hás-de ter a tua epifania, então!!!

Táva-me a faltar esse termo... epifania Smile meu caro já a tive Wink E os deuses nada tiveram a ver com ela... para além de Eros e Afrodite é claro lol

Um abraço,

IzNoGuud
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.monarquicos.com
O Conjurado
Almirante
Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 128
Local/Origem: : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2006

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Seg 27 Ago - 21:13:32

Beladona escreveu:
O caro Conjurado é efectivamente a demonstração da ignorância, do preconceito e do racismo a vários níveis. No seu post conseguiu juntar todas aquelas fobias que só mentes doentias e de baixo nível conseguem congeminar.

Parece que toquei numa ferida. Então por não querer andar a brincar aos partidos e aos homossexuais, sou ignorante. Por querer novamente um Estado forte, sério e patriótico, sou preconceituoso. Realmente que grande espírito democrático o seu.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Beladona
Almirante
Almirante


Feminino
Número de Mensagens : 103
Data de inscrição : 09/01/2007

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Ter 28 Ago - 1:54:30

Caro Conjurado,

O caro amigo, infelizmente para o seu amor-próprio, não tem essa particularidade que só se adquire com o calo que a vida nos dá.

Todos os mui modestos títulos com que o agraciei foram simplesmente para lhe fazer lembrar, se é que me fiz entender, que um verdadeiro ser humano não inferioriza e pisa outros seres humanos.

Não é com pseudo-pessoas com este calibre e fragilidade mental, que se erguem Estados, que se é patriótico e democrático. Cresça meu caro, mas cresça em vivência e humanidade
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Josephus
Comodoro
Comodoro


Número de Mensagens : 48
Data de inscrição : 09/07/2007

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Ter 28 Ago - 3:15:45

Gosto muito mais de melancia muito feliz

Esta mulher é Fascinante bom
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
IzNoGuud
Almirante da Armada
Almirante da Armada


Masculino
Número de Mensagens : 258
Data de inscrição : 26/12/2006

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Ter 28 Ago - 12:23:48

Meus caros,

A ver vamos...

1º Qual/Quais é/são o(s) direito(s) de um Português que é/são violado(s) se os Homossexuais poderem passar a casar pelo civil com outras pessoas do mesmo sexo?

2º Qual/Quais é/são o(s) direito(s) de um Português que é/são violado(s) pelo facto de a maioria dos outros Portugueses optar por mudar de crença ou por o Catolicismo deixar de ser a crença predominante em Portugal?

3º Qual/Quais é/são o(s) direito(s) de um Português que é/são violado(s) pelo facto do Estado permitir excepções ao cumprimento das presentes Leis em vigor para alguns?

Quero que cada um de vós me responda a estas perguntas baseando-se APENAS naquilo em que se devem basear quando se estão a considerar situações de uma Sociedade Civil. Que são as Regras e Leis CIVIS desta.

Fico à espera das respostas.

IzNoGuud
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.monarquicos.com
PEDRO
Capitão de Mar e Guerra
Capitão de Mar e Guerra


Número de Mensagens : 20
Data de inscrição : 22/05/2006

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Ter 28 Ago - 22:45:53

A união de homossexuais é imoral, anormal, e também perniciosa para a sociedade civil.
Acompanhado o seu raciocíno. Teríamos argumentos «válidos» para a legalização da pedofilia ou da zoofilia.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
O Conjurado
Almirante
Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 128
Local/Origem: : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2006

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Ter 28 Ago - 23:22:15

Cara Beladona,

De facto a minha última frase é uma ironia, a mim a democracia não me diz nada.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
O Conjurado
Almirante
Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 128
Local/Origem: : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2006

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Ter 28 Ago - 23:25:45

A título de exemplo, um dia mais tarde quando tiver filhos, não quero que eles cresçam a pensar que a homossexualidade é uma coisa normal e que está certo em praticá-a. Não, ela é um comportamento desviante, e deve ser tratada como tal.

Não quero que os meus futuros filhos cresçam num país oco sem qualquer ponta de decência e moralidade.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
jpaires
Capitão de Fragata
Capitão de Fragata


Número de Mensagens : 12
Data de inscrição : 28/08/2007

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Ter 28 Ago - 23:43:59

O Conjurado escreveu:
A título de exemplo, um dia mais tarde quando tiver filhos, não quero que eles cresçam a pensar que a homossexualidade é uma coisa normal e que está certo em praticá-a. Não, ela é um comportamento desviante, e deve ser tratada como tal.

Não quero que os meus futuros filhos cresçam num país oco sem qualquer ponta de decência e moralidade.

Ser homossexual declarado é imoral.
Ser homessexual, esconde-lo e inclusive formar uma família com base numa mentira piedosa, não é imoral ??

Se o seu filho lhe dissesse que era gay e o "amigo" lhe respondesse que não queria que ele o fosse e o seu filho deixa-se efectivamente de ser gay, ai tudo bem. Optimo, ninguém gosta de ter um filho homossexual. Seria perfeito.
Infelizmente não é isso que acontece. A homossexualidade é um comportamento anormal, admitamo-lo. Mas a verdade é que acontece, e acontece não apenas com os humanos mas também com muitos outros animais, o que me leva a concluir que secalhar não é algo assim tão pouco natural.

Compreendo que é dificil alguém ter um filho homossexual, mas acredito que deverá ser ainda mais dificil alguém viver com essa "diferença". Especialmente quando tem que a esconder, e viver toda a vida no medo e na mentira.
É mais fácil para os pais não o querem saber sequer, mas se são bons pais, acima de tudo importam-se com a felicidade do seu filho e não com aquilo que a sociedade diz que está certo ou errado.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
O Conjurado
Almirante
Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 128
Local/Origem: : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2006

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Ter 28 Ago - 23:51:21

Caro jpaires,

Você é livre de pensar como quiser. Eu tenho a minha maneira.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
PEDRO
Capitão de Mar e Guerra
Capitão de Mar e Guerra


Número de Mensagens : 20
Data de inscrição : 22/05/2006

MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Ter 28 Ago - 23:52:30

Os gays que sejam castos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Igreja contesta islamização da Europa   Hoje à(s) 0:47:52

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Igreja contesta islamização da Europa
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 2 de 5Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
 Tópicos similares
-
» O QUE É A CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL Pergunta-se, "Porque crentes de várias denominações tradicionais, às vezes com dezenas de anos ligados às suas igreja, ao assistir apenas um culto na CCB abandonam de vez sua denominação e se unem a CCB, aceitan
» Caetano Veloso revela que seus filhos são evangélicos fiéis da Igreja Universal - Oh, Glóriaaaaaa!!!
» PREGAÇÕES BÍBLICAS DA IGREJA MUNDIAL DO PODER DE DEUS !!! APÓSTOLO VALDOMIRO SANTIAGO
» CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL E A VERDADE A igreja do véu. Ou a seita do véu. O QUE PENSAM?
» IGREJA LUGAR DE ADORAÇÃO A DEUS OU PONTO DE COMERCIO

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
MONARQUIA TRADICIONAL :: GERAL-
Ir para: