MONARQUIA TRADICIONAL

Nós seremos livres, nosso rei será livre, nossas mãos nos libertarão
 
InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Login  

Compartilhe | 
 

 Artigo de opinião a Europa

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
Valdez
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 926
Local/Origem: : www.reifazdeconta.pt.vu
Data de inscrição : 13/12/2006

MensagemAssunto: Artigo de opinião a Europa   Seg 23 Abr - 16:45:56

Caro Prof. queria postar uma resposta ao seu artigo de opinião mas o tópico está fechado.

As criticas e os reparos que V. Exc. faz são interessantes mas completamente desfazadas da realidade.

A realidade é que temos grupos super politicos/ economicos de ordem mundial como o " Club de Bilderberg" que juntam fortunas e estratégias europeias e americanas e são esses que movem os cordelinhos.

http://www.realidadeoculta.com/silenciosas.html

O documento seguinte, fechado em Maio de 1979, foi encontrado a 7 de Julho de 1986 numa fotocopiadora IBM comprada num leilão Militar.




Negligência, ou fuga intencional, este documento , por segurança, não tem a marca ou logotipo da organização donde provém. Mas recortes de informações e datas, deixam supor que se trata do grupo Bilderberg.

« Armas silenciosas para guerras tranquilas »

Operations Research ,Technical manual TM-SW7905.1
( pesquisa de operações, manual técnico )

-Bem vindo a bordo, esta publicação marca o 25ª Aniversário da terceira guerra mundial, chamada guerra silenciosa, levada a cabo utilizando armas biológicas subjectivas , "silenciosas".



Segurança.

>É manifestamente impossível falar de engenharia social, ou de automatização de uma sociedade ( engenharia de sistemas de automatismos sociais ou : armas silenciosas ), sobre uma escala nacional ou internacional sem implicar objectivos extendidos de controle social e de destruição da vida humana ( escravidão ou genocídio ).



Este manual é por si, uma declaração de intenção análoga. A presente publicação deve manter-se distante de toda a opinião pública . Do contrário, poderia ser interpretado como uma declaração formal e técnica de guerra interior.

<>
Introdução Histórica<> <>
A tecnologia de armas silenciosas evoluiu a partir de investigações operativas (Operations research, OR ) uma metodologia estratégica e táctica desenvolvida pelo estado maior militar em Inglaterra durante a segunda guerra mundial. O objectivo inicial das investigações Operativas era estudar problemas estratégicos e tácticos de defesa aérea e terrestre visando a utilização efectiva de recursos limitados contra os estrangeiros inimigos.



Os que estavam em posições de poder, aperceberam-se que essas técnicas seriam úteis para controlar uma sociedade. Mas eram necessários melhores instrumentos.




<>
A engenharia social (a análise e a automatização de uma sociedade) requer a posta em relação de uma grande quantidade de informação e dados económicos sempre variáveis, vale dizer que um sistema ultra-rápido de tratamento da informação era necessário para ganhar à sociedade, e predizer quando esta chegaria a capitular.



As calculadoras relegadas eram demasiado lentas, mas o computador eletrónico inventado em 1946 por J . Presper Eckert e John W. Mauchly fez possível cumprir com essa missão.




A seguinte etapa decisiva era o desenvolvimento de uma metodologia de programação por linhas de código em 1947, pelo matemático George B. Dantzig.




Depois em 1948, o transistor, inventado por J. Bardeen, W. H. Battain, e W. Shocley, prometeram um campo de acção para a expansão e evolução rápida do computador graças à redução do espaço e da energia requerida.

Com estas três invenções sob sua direcção, os que estavam em posição de poder pressentiram fortemente que era possível para eles de controlar o conjunto do mundo apoiando-se num botão.




Imediatamente, a Fundação Rockfeller pôs isto em execução subvencionando um ciclo de estudos de 4 anos no Harvard College, criando o Harvard Economic Research Project para estudar a estrutura da economia americana. Um ano mas tarde, em 1949, a US Air Force juntava-se ao projecto.

<>



Em 1952, o período de estudos culmina, e um encontro de alto nível da Elite foi levado a cabo para determinar a seguinte fase de investigações em operações sociais. O procjeto Harvard tinha sido muito frutuoso, e alguns destes resultados foram publicados em 1953, sugerindo a possibilidade de uma engenharia sócio-económica (*).

A Guerra Calma foi calmamente declarada pela Elite Internacional depois de seu encontro levado a cabo em 1954.

<>
Bem que o sistema de armas silenciosas fossem concebidas 13 anos antes, a evolução deste novo sistema de armas não sofreu reveses ou contratempos maiores.

(*) "Studies in the Structure of American Economy" (1953), de Vassili Leontief (diretor of Harvard Economic Research Project), International Science Press Inc., White Plains, New York.

< style="color: rgb(102, 204, 204);">






< style="color: rgb(255, 204, 153);">Energia <>
A energia é reconhecida como a chave de todas as actividades sobre terra. As ciências naturais são o estudo das fontes e de controle da energia natural, e as ciências sociais, expressas teoricamente através da economia são o estudo das fontes e controle da energia social.
Ambos são sistemas compatíveis: as matemáticas. Em conseqüência, as matemáticas são a primeira ciência da energia




Toda a ciência é essencialmente um meio para um objectivo. O meio (estratégia) é o conhecimento. O objectivo é o controle. Mas lá disso, fica uma só pergunta:

Quem será o beneficiário?




Em 1954, esse foi o tema de preocupação principal. Conquanto foram relevadas questões morais, desde o ponto de vista da lei da selecção natural, foi admitido que uma nação ou que uma população mundial quem não utilizaria a sua inteligência não seria melhor do que animais que não têm inteligência. Tais pessoas são animais domesticados por eleição (deles mesmos) e consentimento.




Em conseqüência, no interesse do futuro ordem mundial, de sua paz e de sua tranqüilidade, foi decidido de levar a cabo uma guerra calma contra o publico americano com um ultimo objectivo de deslocar a energia social e natural (riqueza) da massa indisciplinada e irresponsável para as mãos de alguns sortudos autodisciplinados e responsáveis.




A fim de conseguir este objectivo, foi necessário criar, proteger e de utilizar novas armas que, como o futuro o dirá, eram um tipo de armas tão subtis e sofisticados em seu princípio de funcionamento e sua aparência publica que obtiveram o apelido de "armas silenciosas".

<>



( Nota: Silvio: Eu posso citar algumas que me ocorrem: microondas Haarp, armas de energia direccionada : DEW )




Em conclusão, o objectivo da investigação económica, tal como é levada a cabo pelos dirigentes do capital (bancos) e das indústrias de bens e serviços, é o estabelecimento de uma economia totalmente previsível e manipulável

Nota: Veja também no realidadeoculta o texto como os Bancos roubam dinheiro e nos enganam.





Afim de atingir para uma economia totalmente previsível, os elementos das classes inferiores da sociedade devem ser levadas a um controle total, isto é ser postas à rua submetidas ao jugo, e atribuídas a um dever social de longo prazo desde uma idade temporã, antes de que tenham uma oportunidade de fazer-se perguntas ou questionamentos sobre a propriedade da matéria.




Para chegar a tal conformidade, a célula familiar das classes inferiores devem ser desintegradas por meio de um processo de aumento de preocupações por parte dos pais.

A qualidade da educação dada às classes inferiores deve ser da mais pobre, de maneira que a brecha da ignorância que isola as classes inferiores das classes superiores seja e permaneça incompreensível para as classes inferiores.




Com tal incapacidade, mesmos os melhores elementos das classes inferiores têm pouca esperança de extirpar-se do lote que lhes foi atribuído na vida. Esta forma de escravatura é essencial para manter um verdadeiro nível de ordem social, paz e de tranqüilidade para as classes superiores dirigencial.







Nota, Silvio: Aqui começa a verificar-se que bate certo, Temos o exemplo de pequenas aldeias onde fecham escolas, aumento da preocupação dos pais quando sobem os preços dos livros escolares, fica quase impossível sustentar os estudos dos filhos. Os meninos ricos podem estudar em colégios privados e por veves tais colégios fabricam-lhes boas notas, enfim, isto para garantir que os pobres não terão boas oportunidades e nunca ocuparão os cargos de doutores ou engenheiros, pois esses cargos estão vagos para os filhotes da elite.







<>
Introdução descritiva das armas silenciosas <>
Estas armas disparam situações, em vez de balas; propulsadas pelo tratamento de dados, em vez de reacção química, disparando sua origem de bytes de informações em vez de grãos de pó; a partir de um computador em vez de uma espingarda, manipulado por um programador de computadores em vez de um franco-atirador de elite.



Não produzem ruído de explosão evidente (as armas silenciosas), não causam dano físico ou mentais aparentes, nem interferem de maneira evidente com a vida cotidiana social de cada um.

Produz no entanto, um infaltavél " ruído", causa infaltáveis danos físicos e mentais, e interfere de forma infaltável na vida social cotidiana, ou mais bem infaltável para um observador treinado, para aquele que sabe que olhar e observar exatamente.







O publico não pode compreender esta arma, e então não pode crer que é em realidade atacado e submetido por esta arma.

O publico pode sentir instintivamente que algo não vai bem, mas em razão da natureza técnica desta arma silenciosa, o não pode expressar seu sentimento de maneira racional, ou tomar em mãos o problema com inteligência.

Em conseqüência, o não sabe como gritar por ajuda e não sabe como associar-se com outros para defender-se.

Quando um arma silenciosa é aplicada gradualmente, as pessoas se ajustam, adaptam-se a sua presença, e aprendem a tolerar suas repercussões sobre suas vidas até que a pressão (psicológica via económica) volta-se demasiado grande e se afundam.




Em conseqüência, o arma silenciosa é um tipo de arma biológica. Ela ataca a vitalidade, as opções e a mobilidade dos indivíduos de uma sociedade, conhecendo, entendo, manipulando e atacando as suas fontes de energia social e natural, bem como as suas forças e debilidades físicas, mentais e emocionais.







Nota, Silvio : Se mencionam armas biológicas, eu posso citar algumas substâncias que interferem com o comportamento humano, estamos a ser diariamente doseados: fluor na água, químicos na atmosfera ( chemtrails ) ,químicos nos frutos, poluição atmosférica e terrestre, aspartame nos refrigerantes e comidas light, carna animal de animais que foram alimentados com rações, etc.







Introdução teórica

<>
"Dai-me o controle sobre a moeda de uma nação,
e não terei por que me preocupar daqueles que fazem suas leis."

Mayer Amshel Rothschild (1743-1812)
A tecnologia actual das armas silenciosas é uma extensão de uma idéia simples descoberta, sucintamente expressada, e efectivamente aplicada por Mayer Amshel Rothschild.

<>
O Sr. Rothschild descobriu o componente passivo faltante à teoria económica, conhecida sob o termino de indução económica. Obviamente, ele não pensou sobre a sua descoberta nos termos do século 20, pelo que a análise matemática teve que esperar a segunda revolução industrial, a chegada das teorias físicas e eletrónicas, e finalmente a invenção do computador eletrónico, antes mesmo de ser efectivamente posto em aplicação para o controle da economia mundial.




O Sr. Rothschild tinha descoberto que o dinheiro ou as contas de crédito sobre depósito tinham a aparência necessária do poder que podia ser utilizado para induzir às pessoas trocando as suas riquezas contra uma promessa de riqueza maior


<> (em vez de uma compensação real).
Afinal do controle económico teve que esperar que tivesse suficientes dados económicos e uma equipa informática rápido para registrar e ter uma aproximação mais certeira sobre as oscilações económicas criadas pelo " price-shocking " e o excesso de energia sob forma de crédito papel (indução-inductabilidade /inflacção ).

<>



Descoberta decisiva

<>



< style="color: rgb(204, 204, 255);">O campo da indústria aeronáutica provê a maior evolução em engenharia económica mediante a teoria matemática do "choque-testing". Neste procedimento, um projéctil é disparado a partir de um avião para terra (solo), e a impulsão do retrocesso (do avião) é medida por censores de vibrações localizados sobre a carroçaria, e conectados a registradores gráficos.



Estudando o eco ou as refracções do impulso de retrocesso sobre o avião, é possível descobrir as vibrações criticas na estrutura do avião (...). Desde o ponto de vista da engenharia, isto significa que as forças e as debilidades da estrutura do avião em termos da energia vibratória podem ser descobertas e manipuladas.







Aplicação à economia:

<>
Para utilizar este método de " choque testing " aeronáutico na engenharia económica, os preços dos produtos estão submetidos a um choque, e a reacção do publico é medida.
O eco resultante do choque económico é interpretado teoricamente pelos computadores e a estrutura psyco-económica é assim descoberto.

É por este procedimento que é descoberto o que define o lar familiar e faz possível a sua avaliação (veja-se avanços de econometria .)




Desde então, a resposta do lar-família ao manejo dos choques futuros pode ser predecida e manipulada, e a sociedade converte-se então num animal bem regulado com as suas renas sob o controle de um sofisticado sistema de contabilidade de energia social regulado por computador.

Finalmente, cada elemento individual da estrutura esta sob o controle de um computador através do conhecimento das preferências pessoais, um tal conhecimento é estendido pela associação informática de códigos de barra com a identificação exacta do consumidor identificado (através do cartão de crédito, e mas tarde com o tatouagem permanente sobre o corpo de um número invisível sob a luz ambiente ordinária).




Silvio: De futuro será um sinal/ tatuagem? Ou mudaram de ideias e vão avançar com o implante digital ?







Graças à prova de choque (choque-testing), foi descoberta uma relação directa ente a disponibilidade do fluxo de dinheiro numa economia e a resposta de uma massa de gente em função a essa disponibilidade.

Por exemplo, estabeleceu-se que existe uma relação quantitativa mensurável entre o preço da gasolina e a probabilidade de que pessoa sofra de dor de cabeça, ressinta vontades de ver uma película violenta, fumar um cigarro, ou ir a um bar para tomar um par de cervejas.







Silvio: Eu posso citar outro exemplo, devido á crise económica em Portugal, subida do Iva e dos preços, a população portuguesa entrou em depressão, nos noticiários falaram que duplicou o consumo de anti-depressivos, e que os portugueses começaram a consumir mais alcóol. Eis aqui um efeito da economia- crise- na vida social.







Indução económica:




Um inductor eléctrico tem uma corrente eléctrica como primeiro fenómeno, e um campo magnético como segundo fenómeno (inércia). Corresponde a isto, um inductor económico a um fluxo de valor económico como primeiro fenómeno, e um campo de população como segundo fenómeno de inércia

Quando o fluxo de valor económico (isto é o dinheiro) diminui, o campo de população humana desaparece com o objectivo de permitir ao valor económico de seguir circulando (caso extremo: guerra).


Última edição por em Seg 23 Abr - 16:47:17, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://realcasaportuguesa.org
Valdez
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 926
Local/Origem: : www.reifazdeconta.pt.vu
Data de inscrição : 13/12/2006

MensagemAssunto: Continuação:   Seg 23 Abr - 16:46:39

Amplificadores económicos:

<>A forma a mais simples de amplificador económico é um instrumento chamado publicidade.



Se uma publicidade televisiva se dirige a uma pessoa como se ela tivesse 12 anos de idade, então, em razão da sugestibilidade, ela terá, com uma verdadeira probabilidade uma resposta ou uma reacção tão desprovida de sentido critico que aquelas pessoas com uma idade de 12 anos.







< style="color: rgb(255, 204, 153);">Consentimento, a primeira vitória: <>
Um sistema de arma silenciosa opera a partir de dados (informação) obtida de um publico dócil por meios legais. Tanta informação se acha disponível para os programadores de sistemas de armas silenciosas através do Internal Revenue Service. (Ver Estudos na Estrutura da econômica americana para uma lista de fontes I.R.S.)
A informação consiste na entrega obrigatória de dados bem organizados conteúdos nos formulários de impostos federais ou nacionais, colectados, sistematizados, e apresentados pelos mesmos pagadores de impostos e os empregados.




Ademais, o número de tais formulários submetidos à I.R.S. é um indicador útil do consentimento do publico, um factor importante na tomada de decisão estratégica. Outras fontes de dados são expostos na curta Lista de inputs.




Os coeficientes de consentimento são um feedback numérico indicando o estatuto ou grau da vitória. Base sicológica: Quando o governo é capaz de colectar ou arrecadar os impostos e de dimensionar a propriedade privada sem justa compensação, é uma indicação que o publico esta maduro para render-se e consentir sua posta em escravatura e a seu submetimento legal. Um bom indicador, facilmente quantificável, de tempo mas duros no futuro é o numero de cidadãos públicos que pagam um imposto sobre lhe ingresso ante uma carência evidente de reciprocidade ou de serviço honesto por parte do governo.







< style="color: rgb(255, 204, 153);">Diversão, a primeira estratégia:



< style="color: rgb(204, 204, 255);">A experiência mostrou que o método mais simples para voltar eficaz uma arma silenciosa é ganhar o controle do publico é de manter o publico ignorante dos princípios básicos dos sistemas por um lado, sempre levando-lhe à confusão, desorganização, e distraído com temas sem importância real por outro lado.
Isto é obtido com:




1 - descomprometiendo suas mentes e espíritos ; saboteando suas atividades mentais; Provendo programas educativos de baixa qualidade em matemáticas, lógica, desenho de sistema e economia, e desmotivando a criatividade.

2 - Comprometendo as suas emoções, aumentando o seu egocentrismo e o seu gosto pelas actividades emocionais e físicas :

a) - multiplicando as suas confrontações e ataques emocionais (violação mental e emocional) por meio de um estanque constante de violência, de guerra, de sexo nos meios de comunicação social - em particular a TV e os jornais.

b) - dando-lhe o que eles desejam - em excesso - "junk food" para o espírito, e privando-lhe do que realmente precisam.

3 - Reescrevendo a história e a lei, e submetendo ao publico a distrações, de forma a ser capaz de deslocar seus pensamentos sobre suas necessidades pessoais para prioridades externas altamente fabricadas (artificiais).




Silvio: Programas de baixo nível como aqueles na tv de infedilidade em directo, instalam a insegurança na mente das pessoas, programas de piadinhas ordinárias e sem graça distraem as massas, tornando-as distraídas dos problemas da vida e das maquinações do governo.




Resumo da diversão:

<> <>
Meios de comunicação: Manter o atendimento do publico adulto distraído, longe dos verdadeiros problemas sociais, cativando-o com temas sem importância real.

Ensino: Manter ao publico ignorante das verdadeiras matemáticas, da verdadeira economia, da verdadeira lei, e da verdadeira história.

<>Trabalho: Manter o publico ocupado, ocupado, ocupado, sem tempo para pensar, de volta à granja com os demais animais.






< style="color: rgb(255, 204, 153);">Fazem isto Para obter: isto
Manter o publico ignorante: Menos organização publica

Criar preocupação e inquietude: Menos defesas

Atacar o núcleo familiar: Controlar a educação da juventude

Reduzir a liquidez e dar mais créditos ou indenizações : Mas deixar fazer, deixar passar e prover-se de mais dados

<>
Conformismo social Simplicidade na programação informática

Minimizar as queixas contra os impostos Máxima quantidade de dados económicos, mínimos problemas restritivos
Estabilizar o consentimento Simplicidade dos coeficientes

Estabelecer condições-marco Simplicidade dos problemas, solução das equações diferenciais

Apertar as agendas Menos defasagens e borrosidade nos dados obtidos

Maximizar o controle Resistência mínima ao controle







< style="font-weight: bold;">O que se investiga de cada cidadão:<>



Fontes de informação gerais:

escutas telefónicas
- vigilância- análise do lixo
- comportamento dos meninos/meninas na escola colégio



Nível de vida segundo:

alimentação
- vestimenta
- alojamento
- meios de transporte



Contactos sociais:

- telefone (gravação dos telefonemas registrados)
- família (certificados de casal, de nascimento, etc...)
- amigos, sócios, etc.
- adesão a associações
- afiliação política

A impressão do papel pessoal


Costumes pessoais de compra:

cheques bancários
- compras por cartão de crédito
- compras por cartão de crédito "marcado" - associação do cartão de crédito com código de barra dos produtos (Ou.P.C. - Universal Product Code)



Posses (ativos):

conta corrente
- caixa de poupança
- deposito em caixa forte de banco
- buissnes
- automóveis



Debilidades (passivos):

empréstitos, créditos de consumo
- inimigos (ver fontes legais)



Fontes governamentais:

Ajudas sociais
- Segurança social
- Indeminizações ou subsídios de desemprego
- Subvenções e bolsas
- Serviço de Rendimentos Interno
- OSHA
- Censos
- etc.



Outras fontes governamentais:

- Vigilância do correio postal




Comportamentos adaptativos:

<>
consumo de álcool
- consumo de drogas
- entretenimento, espetáculos
- fatores religiosos influenciando o comportamento
- outros métodos para escapar à realidade



Sensibilidade política:

convicções
- contatos
- posição
- forças / debilidades
- projectos / actividades



Imputs legais - controle do comportamento:

- registo dos tribunais
- processos verbais (policiais)
- infracções de transito
- denúncias feitas à polícia




Criação de situações controladas, manipulação da economia e da sociedade

- oferecer oportunidades
- destruir oportunidades
- controlar o meio económico
- controlar a disponibilidade de matérias primas
- controlar o capital
- controlar as taxas bancárias
- controlar a inflacção da moeda
- controlar a posse da propriedade
- controlar a capacidade industrial
- controlar a fabricação
- controlar a disponibilidade dos bens de consumo
- controlar o preço dos bens de consumo
- controlar os serviços, a força de trabalho, etc.
- controlar os pagamentos aos servidores públicos de governo
- controlar as funções jurídicas
- controlar as bases de dados pessoais
- controlar a publicidade
- controlar o contacto com os meios
- controlar o material disponível para a recepção de sinais TV
- distrair o atendimento dos problemas reais
- fomentar as emoções
- criar desordem, caos e alinhamento mental
- controlar a elaboração de formulários de impostos mais detalhados
- controlar o armazenamento de informação
- desenvolver análise e perfis psicológicos sobre os indivíduos
- controlar os factores sociológicos
- controlar as possibilidades de riqueza
- fazer do débil uma presa
- neutralizar lhes forças
- succionar a riqueza e a substância







O comportamento do publico é dominado pelo medo, a flojera e a facilidade. Isto é a base do estado de providência enquanto arma estratégica, útil contra um publico indigesto.




Acção- Ofensiva




A maioria das pessoas quer ser capaz de submeter e/ou de matar outros seres humanos que molestam ou perturbam suas vidas cotidianas mas eles não querem enfrentar os problemas morais e religiosos que um tal acto da sua parte poderia gerar.

Em conseqüência, eles asigan o trabalho sujo a outros (incluindo a seus próprios filhos) como para manter o sangue afastado das suas mãos. Eles extasíam-se ao salvar-se animais de humanos e depois sentam-sediantes dum delicioso hambúrguer num bar repintado de alvo abaixo na rua e fora da vista dos demais .




Mas ainda mais hipócrita, eles pagam impostos para financiar uma associação de profissionais de homens celebres colectivamente chamados políticos, e depois queixam-se da corrupção no governo.




< style="color: rgb(204, 204, 255);">Já que a maioria do publico ordinário não exercerá um restrição, há duas alternativas para reduzir a inductabilidade económica do sistema :



Deixar o povo matar-se na guerra, o que teria como único resultado a destruição total da vida sobre a terra.




2) Tomar o controle do mundo por meio da utilização de " armas silenciosas " económicas, sob a forma de uma "guerra calma", e reduzir a inductabilidade económica a um nível seguro, mediante um processo de escravatura e de genocídio







Algumas citações para meditar...

"Em política, nada ocorre por acaso. Cada vez que um acontecimento surge, pode-se estar seguro que foi previsto para levar-se a cabo dessa maneira."

Franklin D . Roosevelt
Presidente dos Estados Unidos (1933 a1945)




"O mundo divide-se em três categorias de gentes : Um muito pequeno número que produz acontecimentos, um grupo um pouco maior que assegura a execução e mira como acontecem, e por fim uma ampla maioria de não sabe nunca o que ocorreu em realidade "

Nicholas Murray Butler
Présidente da Pilgrim Society, membro da Carnegie, membro do CFR (Conselho para as Relações Externas, Council on Foreign Relations)







Números para reflectir:




Segundo um Relatório do Programa das Nações Unidas pelo Desenvolvimento (PNUD):

As 3 pessoas mais ricas do mundo são tão ricas como os 48 países mais pobres.




A riqueza das 84 pessoas mais ricas do mundo supera o produto interno bruto da Chinesa com os seus 1,2 Mil Milhões de habitantes.




As 225 pessoas as mais ricas dispõem de uma fortuna equivalente ao rendimento anual acumulado do 47% do total de indivíduos mais pobres do planeta, isto é mais de 3 Mil Milhões de pessoas.




Segundo o mesmo organismo de Nações Unidas, seria suficiente menos de 4% da riqueza acumulada destas 225 maiores fortunas mundiais (avaluado em mais de 1.000 Biliões de dólares) para dar a toda a população do planeta acesso às necessidades básicas e acesso aos serviços elementares: saúde, educação, alimentação.




Informe ONU - PNUD 1998 - disponível em Economica, 49, rue Héricart, 75015 Paris







Nos Estados Unidos, os mais 100 importantes Chefes de empresa (Gerentes Gerais) ganham cada um de média 1000 vezes mais do que os seus empregados "ordinários".




Em 2002, George W. Bush decidiu um aumento dos gastos militares de 40 Mil Milhões de dólares.
Este só aumento do orçamento militar americano representa exatamente a quantidade de dinheiro necessário para resolver definitivamente o problema da fome no mundo. (segundo estimações da ONU)




Fonte: http://perso.wanadoo.fr/metasystems/ES/Topics.html

<>
Tradução para português e comentários adicionais : Silvio , realidadeoculta.com

Textos relacionados : Planos de controle global , Organizações Governantes do Mundo.

Faça aqui : Dowload deste texto Armas silenciosas em doc, imprima, fotocopie, distribua entre as pessoas.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://realcasaportuguesa.org
José Tomaz Mello Breyner
Almirante do Império
Almirante do Império


Masculino
Número de Mensagens : 734
Local/Origem: : www.yorkhouselisboa.com
Data de inscrição : 19/08/2006

MensagemAssunto: Re: Artigo de opinião a Europa   Seg 23 Abr - 17:10:21

valdez escreveu:
O documento seguinte, fechado em Maio de 1979, foi encontrado a 7 de Julho de 1986 numa fotocopiadora IBM comprada num leilão Militar.

Negligência, ou fuga intencional, este documento , por segurança, não tem a marca ou logotipo da organização donde provém. Mas recortes de informações e datas, deixam supor que se trata do grupo Bilderberg.



Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing

E este documento estava só numa folha A4? ou esqueceram-se de um molho de folha??? Zé Valdez vai contar esta a outro...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Valdez
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 926
Local/Origem: : www.reifazdeconta.pt.vu
Data de inscrição : 13/12/2006

MensagemAssunto: RE   Seg 23 Abr - 18:28:21

Caro Zé Tomaz,

Apenas copiei e colei um post de outro site assinalado. Não importa se era uma folha ou um molho de folhas A4, o que interessa é o conteudo e esse é por demasiado OBVIO!!!

Mas alguém tem duvidas que o sistema está todo viciado e manipulado?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://realcasaportuguesa.org
Lobo
Almirante do Império
Almirante do Império


Masculino
Número de Mensagens : 364
Idade : 40
Data de inscrição : 21/07/2006

MensagemAssunto: Re: Artigo de opinião a Europa   Seg 23 Abr - 18:40:49

valdez

que o sistema está completamente viciado e manipulado não resta a menor dúvida.

No entanto o artigo que aqui nos mostra está intressante, é o argumento da contínuidade do filme matrix?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
José Tomaz Mello Breyner
Almirante do Império
Almirante do Império


Masculino
Número de Mensagens : 734
Local/Origem: : www.yorkhouselisboa.com
Data de inscrição : 19/08/2006

MensagemAssunto: Re: Artigo de opinião a Europa   Seg 23 Abr - 19:13:44

Lobo escreveu:
valdez

que o sistema está completamente viciado e manipulado não resta a menor dúvida.

No entanto o artigo que aqui nos mostra está intressante, é o argumento da contínuidade do filme matrix?

Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Valdez
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 926
Local/Origem: : www.reifazdeconta.pt.vu
Data de inscrição : 13/12/2006

MensagemAssunto: RE   Seg 23 Abr - 20:32:38

Caro Lobo,

O Matrix realmente contém uma grande mensagem especialmente no inicio quando ele tem de tomar a decisão de escolher o comprimido que o acordava ou o outro que o fazia esquecer.

Vale a pena comprar estes livros do Frederico Duarte

http://ofimdademocracia.blogspot.com/
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://realcasaportuguesa.org
Beladona
Almirante
Almirante


Feminino
Número de Mensagens : 103
Data de inscrição : 09/01/2007

MensagemAssunto: Re: Artigo de opinião a Europa   Seg 23 Abr - 20:45:26

Caros amigos

Casos sobre o tema aqui focado e mais,aparecem no livro;"CLUBE BILDERBERG-Os Senhores do Mundo" de Daniel Estulin e editado pelo Círculo de Leitores,mas acho que existe também noutra editora.

Quanto a este tema,efectivamente,fiquei deveras admirada com a longa lista de participantes entre os quais alguns monarcas e diversos governantes e empresários de grande poder económico,entre eles vislumbrei alguns portuguêses entre os quais Durão Barroso.

Acho,no meu modesto entender,que contra este Clube haverá um seu oposto ou opositor.Porque feliz, ou infelizmente há coisas que não se concretizaram,pelo menos até agora.

Efectivamente,em política,nada acontece por acaso.

Beladona
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Valdez
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 926
Local/Origem: : www.reifazdeconta.pt.vu
Data de inscrição : 13/12/2006

MensagemAssunto: RE   Seg 23 Abr - 23:18:04

Cara Beladona,

Pelo contrário o plano está a ser executado calmamente, não se pode fazer tudo de uma vez, mas por pequenas ondas de choque que faz com que as pessoas não se revoltem.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://realcasaportuguesa.org
Lobo
Almirante do Império
Almirante do Império


Masculino
Número de Mensagens : 364
Idade : 40
Data de inscrição : 21/07/2006

MensagemAssunto: Re: Artigo de opinião a Europa   Ter 24 Abr - 4:54:22

"pequenas ondas de choque que faz com que as pessoas não se revoltem"

em determinados meios e em certa gíria designa-se por o "efeito vaselina"

valdez a sua abordagem deste tema é deveras intressante no entanto há diversos meios de controlar sociedades grupos etc. Sabe o valdez que as "realidades" são muito distintas entre si, as filosofias que que cada sociedade está mais premeável etc etc etc.

perante isto que aqui apresenta o manual contra revolucionário é uma boa arma para fazer frente a esta ofensiva mais ou menos obscura. Valdez já em algum momento leu ou teve conhecimento de outros manuais que não são muito divulgados entre os "civis" sobre meios de luta?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Valdez
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 926
Local/Origem: : www.reifazdeconta.pt.vu
Data de inscrição : 13/12/2006

MensagemAssunto: RE   Ter 24 Abr - 10:30:17

Caro Lobo,

Uma coisa que eu entendi já há muito tempo é que não vale a pena entrar em guerra aberta ou revoluções violentas contra o sistema que vão dar exactamente ao mesmo.

Repare o que se passou com o 25 de Abril. As familias que dominavam estão outra vez a controlar o pais, só que existe uma diferença.

Antes havia uma espécie de aliança entre essas familias e os seus empregados eles eram como se fossem da familia.

Depois de terem sido humilhados pela revolução essas familias ao voltarem a deter o poder nas mãos e sentindo-se injustiçadas pelo povo exploram agora o povo de uma forma nunca vista e o povo tem de estar caladinho se quer garantir o emprego e o ganha pão.

De certa forma o povo foi enganado pelos politicos que tinham não só ambições de poder e que foram joguetes nas mãos de potencias mundiais, que queriam deitar as unhas às nossas ex colónias.

Por exemplo os trabalhadores da CUF tinham excelentes ordenados, subsidio de férias, Natal e Pascoa. Acesso ao hospital, etc. Perderam a maior parte das regalias.

Então o Manual de Contra Revolução foi estudado de forma a criar um equilibrio entre ricos e pobres que deve começar no acesso à educação que deve ser de qualidade para todos. Na distribuição da propriedade e da riqueza que deve ser mais equitativa.

Repare que ainda à um mês houve uma reunião em Bruxelas onde se estudava a forma de evitar o fosso que se cava a cada dia entre ricos e pobres e uma das sugestões foi precisamente o que eu já defendo no manual que foi escrito à cerca de 2 anos. Que os trabalhadores passassem a deter capital ou parte dos lucros das empresas.

Quando me pergunta isto; Valdez já em algum momento leu ou teve conhecimento de outros manuais que não são muito divulgados entre os "civis" sobre meios de luta? fico na dúvida se quer mais referencias ou se me quer dar algumas dicas?

Tal como os que escreveram as " Armas Silenciosas" nós também temos de ter a inteligencia de aplicar o mesmo estilo de guerra sem tiros, em sentido contrário de forma a obter uma sociedade mais livre, mais humana e mais justa.

No meio disto tudo o principal é apontar baterias aos partidos e mostrar ao povo que estes intermediários não servem o povo. A democracia directa ou a municipalista é que podem servir o povo e responsabilizar os politicos pela próximidade que passam a ter dos seus eleitores.

Além de que eliminando ou diminuindo a importancia dos partidos, vai quebrar-se a mais importante corrente por onde passa o maior trafico de influencias e corrupção.

Os partidos podem e devem continuar a existir como simples clubes doutrinários, nunca como agentes de acesso ao poder.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://realcasaportuguesa.org
António Matos
Capitão de Mar e Guerra
Capitão de Mar e Guerra


Masculino
Número de Mensagens : 28
Idade : 53
Local/Origem: : Vila Real
Data de inscrição : 22/12/2006

MensagemAssunto: Re: Artigo de opinião a Europa   Ter 24 Abr - 11:33:48

Caro Valdez


Se depreendo bem das suas palavras, seria importante nos dias de hoje, que os monárquicos começassem a lutar contra o sistema, e já agora contra o regime, criando-se um ou vários grupos de pressão?

Com petições, sugestões de diplomas, com sondagens à opinião pública, com artigos de jornais, com distribuição de panfletos, e por que não, com publicação de livros, PDF's, PPS's e outros meios, que sejam de fácil divulgação pela NET, concordo que se poderia levar a mensagem da monarquia a bom porto. Parece-me que o maior problema é, no entanto, o entendimento entre os monárquicos, principalmente, quanto ao conceito de monarquia e que monarquia reinstaurar. Quanto à estratégia de divulgação da monarquia, parece que é assunto pouco discutido, até porque temos assistido a discussões que passam por, “Quem é o rei da República?” e, por impedir que alguém com alguma estratégia e capacidade de trabalho, faça alguma coisa.

Temos, de facto, com a necessidade que se impõe no momento, que redefinir o caminho até aqui e começarmos a delinear uma estratégia que permita a divulgação da Monarquia. Aqui já foram lançados alguns temas que devemos aproveitar, como a proposta de uma nova Constituição, a Monarquia Social e estes temas da repartição equitativa do rendimento.

Parece-me que iremos bem, com doutrinação e divulgação.

Cumprimentos,
António Matos
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://amt.no.sapo.pt
Valdez
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 926
Local/Origem: : www.reifazdeconta.pt.vu
Data de inscrição : 13/12/2006

MensagemAssunto: RE   Ter 24 Abr - 13:00:08

Caro António Matos,

Finalmente parece que estamos a começar a falar a mesma lingua, no entanto o " oportunista" continua à espreita será nulo qualquer trabalho enquanto não forem desmascarados certos pseudo direitos.

Pela parte que me toca não me considero propriedade de ninguém.

Defendo a monarquia para meu beneficio enquanto cidadão e da sociedade no seu conjunto, não para dar tacho a ninguém.

O nosso amigo Prof. Cardoso da Silva, faria um grande bem aos monarquicos e à monarquia se desse a resposta correcta às questões que levantei a respeito do ducado de Bragança e arredá-se do nosso caminho certo personagem...

O que isso facilitava!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://realcasaportuguesa.org
José Tomaz Mello Breyner
Almirante do Império
Almirante do Império


Masculino
Número de Mensagens : 734
Local/Origem: : www.yorkhouselisboa.com
Data de inscrição : 19/08/2006

MensagemAssunto: Re: Artigo de opinião a Europa   Ter 24 Abr - 13:37:07

valdez escreveu:


O nosso amigo Prof. Cardoso da Silva, faria um grande bem aos monarquicos e à monarquia se desse a resposta correcta às questões que levantei a respeito do ducado de Bragança e arredá-se do nosso caminho certo personagem...

O que isso facilitava!

Lá facilitar facilitava, mas o Senhor Professor Cardoso da Silva é um homem sério e como tal dá as respostas com seriedade, daí que seja respeitado. Ele tal como a maior parte dos genealogistas sérios, não têm a menor duvida sobre o titulo Duque de Bragança.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Valdez
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 926
Local/Origem: : www.reifazdeconta.pt.vu
Data de inscrição : 13/12/2006

MensagemAssunto: Re: Artigo de opinião a Europa   Ter 24 Abr - 13:55:17

Caro Zé Tomaz,

Só que o Prof. Cardoso da Silva não respondeu a nada e é dessa resposta séria e fundamentada que todos estamos à espera!

Quando a genealogistas sérios...esqueces-te de dizer miguelistas!

Zé Tomaz o teu duque não tem por onde se lhe pegue... já dei a volta a todas as questões e mais algumas e a verdade é tão simples quanto isto:

Foste escrever no novo forum que de acordo com a carta constitucional de 1826 a ordem de sucessão era a que lá puses-te, só que para teu azar o artº 8 nº 3 da referida carta diz que perdem os direitos de portugueses os que foram banidos por sentença.

Ora se os miguelistas estiveram banidos por sentença e deixaram de ser portugueses como é que explicas estarem na linha de sucessão?

E depois Zé Tomaz acrescentas esta perola de sabedoria:

A linha colateral mais próxima, mantendo a nacionalidade portuguesa, de acordo com as normas sucessórias era a linha que advinha de D. Miguel, irmão de D. Pedro IV. Desse modo, o filho de D. Miguel, Miguel Maria de Assis Januário tornou-se legitimamente o novo chefe da Casa Real de Bragança por sucessão mortis causa de D. Manuel II.

Desconhecia que um morto sucedesse a um vivo... já agora gostava que me explicasses melhor como é que o Miguel Maria de Assis Januário que morreu em 1927 sucedeu ao D. Manuel que morreu em 1932.

Acho que vais ter de suar bastante!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://realcasaportuguesa.org
José Tomaz Mello Breyner
Almirante do Império
Almirante do Império


Masculino
Número de Mensagens : 734
Local/Origem: : www.yorkhouselisboa.com
Data de inscrição : 19/08/2006

MensagemAssunto: Re: Artigo de opinião a Europa   Ter 24 Abr - 14:15:40

Como é obvio trata-se de uma gralha,que acontecem
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
José Tomaz Mello Breyner
Almirante do Império
Almirante do Império


Masculino
Número de Mensagens : 734
Local/Origem: : www.yorkhouselisboa.com
Data de inscrição : 19/08/2006

MensagemAssunto: Re: Artigo de opinião a Europa   Ter 24 Abr - 14:35:40

valdez escreveu:


Quando a genealogistas sérios...esqueces-te de dizer miguelistas!


Eu não sou Miguelista, mas considero-me sério, e perante factos não há argumentos. A sucessão no Ducado de Bragança não tem a "menor espinha", nem é discutivel.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Valdez
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 926
Local/Origem: : www.reifazdeconta.pt.vu
Data de inscrição : 13/12/2006

MensagemAssunto: RE   Ter 24 Abr - 14:54:15

Mas é precisamente essa " gralha" uma das muitas em que se baseiam os pseudo direitos de Duarte Pio, afinal no livro um Homem de causas Causas de Rei lá aparece o sr. Miguel II como duque de Bragança, com D. Manuel II vivo e bem vivo.

Ora nunca Miguel II foi nada, não sendo nada não podia transmitir a Duarte Nuno o que não possuia :

(Não sendo português, estando banido são ridículas as declarações deste senhor em 1920 onde cede todos os seus “direitos” ao seu filho 3º Duarte Nuno, pai de Duarte Pio:

“ Eu D. Miguel II de Portugal, duque de Bragança, etc. hei por bem, de moto e livre vontade, ceder todos os meus direitos, à coroa de Portugal e à sua soberania em a pessoa do meu muito amado filho o infante D. Duarte Nuno de Bragança…”

Apresenta-se este senhor como duque de Bragança e como rei ,ao dizer que cede direitos à coroa está a assumir-se como rei) Como é que ele podia fazer isto com D. Manuel II vivo e bem vivo?? Mais uma gralha Zé Tomaz?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://realcasaportuguesa.org
Valdez
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 926
Local/Origem: : www.reifazdeconta.pt.vu
Data de inscrição : 13/12/2006

MensagemAssunto: Olha o que encontrei   Ter 24 Abr - 15:12:34

Caro Zé Tomaz encontrei este post:

Nuno Cardoso da Silva
Almirante
Almirante



Registo: 09 Dec 2005
Mensagens: 159


MensagemAssunto: Será Duarte de Bragança um usurpador? Sun 9 Apr - 11:54:10
Tem-se dado algum relevo à entrevista de D. Duarte à revista Magazine. Li-a com algum cuidado e não posso deixar de pensar que se está perante as declarações de alguém que procura mostrar interesse pelas questões nacionais - embora se estranhe a ausência de opinião sobre as questões mais importantes da vida nacional e internacional -, mas que não tem nem a preparação nem a capacidade para poder ser relevante. O que diz é inócuo e secundário. Reconhecendo certamente a sua falta de capacidade, D. Duarte refugia-se na banalidade. E procura valorizar-se, esquecendo que há quem conheça o seu percurso académico e político.

Por exemplo, o abandono dos estudos de agronomia - logo no 1º ano - foi o resultado da incapacidade para passar, e nada teve a haver com a ida para a tropa. Aliás deve-se elogiar a tenacidade com que D. Duarte procurou ser admitido nas Forças Armadas, já que, a princípio, o não queriam lá. A sua prestação militar pode ter sido modesta, mas não foi por culpa sua. Ao contrário de alguns portugueses que hoje são figuras gradas, D. Duarte não ficou em casa, quando o podia ter feito.

Outro episódio que D. Duarte refere com alguma frequência, é a sua expulsão de Angola em 1972. Ele nunca o diz, mas eu acompanhei-o nessa viagem, e fui, tal como ele, objecto de tentativa de expulsão. Que só não foi concretizada porque eu tinha entretanto ido para São Tomé e Príncipe. É verdade que a nossa tentativa de estimular uma candidatura independente em Angola incomodou, mas já não é verdade que os nossos esforços tivessem tido a menor possibilidade de levar a uma vitória nas eleições. As pessoas com quem falámos em Angola eram tão ineficientes como nós próprios, e nunca houve a menor possibilidade dessa candidatura independente avançar. Aliás, se essa possibilidade existisse ela teria ido para a frente, mesmo com a expulsão minha e de D. Duarte. Mas a repetição constante desta história é mais uma manifestação da procura desesperada de relevância e de importância, por parte de D. Duarte.

O movimento monárquico estaria muito melhor - e Portugal teria mais hipóteses de voltar a ser uma Monarquia - se D. Duarte reconhecesse finalmente que não tem qualquer papel a desempenhar no nosso futuro. Se aceitasse ser apenas Duque de Bragança, representante da Família de Bragança, mas sem quaisquer aspirações ao Trono. Um pouco de humildade cristã só lhe faria bem, aceitando que terá de ser outro a personificar uma solução cada vez mais urgente para o nosso país. Se se afastasse voluntariamente evitaria muita da confusão hoje existente nas nossas hostes, e contribuiria com isso para um renascimento do movimento monárquico. Acabará por ser contestado de forma cada vez mais vigorosa - e até desagradável -, quando poderia tudo resolver com uma simples declaração. Como candidato a rei de uma república coroada é apenas uma figura triste e patética, que cada vez menos pessoas levam a sério. E quantas mais entrevistas der, mais isso se torna patente.


Sr. Prof Nuno Cardoso da Silva isto está optimo é só aprofundar um pouco mais e esclarecer que na verdade Duarte Pio não só é o incapaz que o senhor já apontou, como ainda por cima não tem quaisquer direitos nem legitimidade.

Só com essa limpeza prévia estamos em condições de avançar pela monarquia!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://realcasaportuguesa.org
José Tomaz Mello Breyner
Almirante do Império
Almirante do Império


Masculino
Número de Mensagens : 734
Local/Origem: : www.yorkhouselisboa.com
Data de inscrição : 19/08/2006

MensagemAssunto: Re: Artigo de opinião a Europa   Ter 24 Abr - 16:12:08

valdez escreveu:
Mas é precisamente essa " gralha" uma das muitas em que se baseiam os pseudo direitos de Duarte Pio, afinal no livro um Homem de causas Causas de Rei lá aparece o sr. Miguel II como duque de Bragança, com D. Manuel II vivo e bem vivo.

Ora nunca Miguel II foi nada, não sendo nada não podia transmitir a Duarte Nuno o que não possuia :

[/size]

Quanto a este ponto já comentei mais do que uma vez, genealógicamente falando, D. Miguel nunca foi Duque de Bragança. D. Duarte Nuno sim esse foi Duque de Bragança.

Passanto ao post sobre a intervenção do Professor Cardoso da Silva, o que está aqui em discussão não são as capacidades intlectuais do Senhor D. Duarte, mas sim a sua legitimidade para ser Duque de Bragança. Essa ninguém a tira por muito incapaz que algumas pessoas o possam achar e até nesta intervenção o Professor Cardosos da Silva diz claramente :


Citação :
Se aceitasse ser apenas Duque de Bragança, representante da Família de Bragança


Quanto às capacidades intlectuais, são opiniões, o Professor tem a dele, tu tens a tua, e eu tenho a minha. A maioria VENCERÁ. E... será Rei quem os Portuguese quiserem. E... os Portugueses nunca vão escolher o gajo que está na prisão, aí podes dormir descansado.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lobo
Almirante do Império
Almirante do Império


Masculino
Número de Mensagens : 364
Idade : 40
Data de inscrição : 21/07/2006

MensagemAssunto: Re: Artigo de opinião a Europa   Ter 24 Abr - 17:37:42

Se há alguém com capacidade de estratégia, e capaz de fazer algo de concreto pelo movimento monárquico, então que se chegue á frente, ou será que não confia nas suas capacidades ou então prefere acomodar-se á "situação"

valdez, mais uma vez pode levantar as questões que quizer e entender mais as leis arcaicas e poeirentas do constitucionalismo liberal do sec XIX Português que mais lhe intressam para aquilo que voce defende, porque aquilo que voce realmente pretende já todos aqui preceberam só que a sua credibilidade na mesma insistência é completamente nula, tudo o que aqui levanta e diz em relação ao mesmo assunto não passa de reles ataques pessoais odientos e enxovalhantes contra um cidadão Português e sua família.

estratégia? organização? acção?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lobo
Almirante do Império
Almirante do Império


Masculino
Número de Mensagens : 364
Idade : 40
Data de inscrição : 21/07/2006

MensagemAssunto: Re: Artigo de opinião a Europa   Ter 24 Abr - 18:00:58

já agora!!!

valdez, em termos de gralhas e pontas soltas é a história da hilda toledano fértil

agarrando numa, a tal certidão de nascimento reconstruida após a guerra civil espanhola e em pelno periodo franquista, assinada supostamente pelo Rei de Portugal Carlos I de uma maneira que S. M. nunca se identificou.

valdez, sabia que em Portugal há excelentes investigadores e criminologiastas, já agora essa certidão "reconstruida" já alguma vez foi alvo de alguma prova em termos de datação?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Valdez
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 926
Local/Origem: : www.reifazdeconta.pt.vu
Data de inscrição : 13/12/2006

MensagemAssunto: RE   Ter 24 Abr - 19:15:04

Caro Zé Tomaz,

As tuas afirmações contradizem a voz do teu "duque" ele sempre disse que herdou do pai que por sua vez herdou do avô, ora se o avô não era, como é que ele herdou?

Depois o teu "duque" dizia que o D. Manuel tinha feito um pacto com o avô caso não tivesse filhos que ia para o pai. Ora se esse pacto de Dover fosse verdadeiro então não fazia sentido o de Paris que os duartistas escondem, onde o rei remete para as cortes a solução dinástica.

Aliás ainda há pouco saiu um livro a respeito de D. Manuel onde simplesmente se diz que esse pacto ( Dover) é uma farsa!

Caro Lobo,

No caso de SAR. D. Maria Pia a sua intervenção é estranha...como é que podia ser reconstruido um certificado de baptismo com a assinatura do rei estado ele morto...só na sua cabeça.

Vá lá estudar um pouco para depois falar http://www.realcasaportuguesa.org/txt_sar.htm

Caro Zé Tomaz, o que eu gostava era que me explicasses detalhadamente todos os passos e leis e justificam no teu entender Duarte Pio ser o duque de Bragança, como és amigo de tantos especialistas, acho que não vai ser dificil dares uma lição aqui ao teu amigo Valdez
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://realcasaportuguesa.org
José Tomaz Mello Breyner
Almirante do Império
Almirante do Império


Masculino
Número de Mensagens : 734
Local/Origem: : www.yorkhouselisboa.com
Data de inscrição : 19/08/2006

MensagemAssunto: Re: Artigo de opinião a Europa   Ter 24 Abr - 20:02:42

Caro Valdez

Poupa-me por favor. Basta ires ao Genea e procurar. Existem n argumentos que mostram que o Senhor D. Duarte é o legitimo Duque de Bragança. Sucessão, prometi não discutir mais e adoptei o lema de que será Rei o Cidadão Portuguez que os Portugueses quiserem. Deixa de uma vez por todas o Senhor D. Duarte em paz e sossego e dedica-te á Monarquia, revolução, enfim o que quiseres.

Bom Feriado
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Valdez
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 926
Local/Origem: : www.reifazdeconta.pt.vu
Data de inscrição : 13/12/2006

MensagemAssunto: RE   Ter 24 Abr - 20:47:31

Caro Zé Tomaz

Então pede lá aos teus amigos do Genea que me deixem lá entrar para ir tratar desse assunto. Quero ver se eles tem coragem...agora ir ler trapalhadas e mentiras e não poder esgrimir argumentos....é fácil!

Já dei com o primeiro erro no genea que tu próprio reconheces:

D. Miguel, duque de Bragança
* 19.09.1853 + 11.10.1927
http://genealogia.netopia.pt/pessoas/pes_show.php?id=6040

Daqui para a frente não encontro outras explicações para além das mentiras!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://realcasaportuguesa.org
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Artigo de opinião a Europa   Hoje à(s) 0:47:05

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Artigo de opinião a Europa
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Opinião sobre nossa amada RCC
» Opinião de Ricardo Adam sobre CCB Ministério Jandira
» QHEMET BIOLOGICS (POMADA DE AMLA)
» Desamareladores para loiras
» O ator Michael Landon está morto, aos 54 anos - Artigo do Los Angeles Times

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
MONARQUIA TRADICIONAL :: GERAL-
Ir para: