MONARQUIA TRADICIONAL

Nós seremos livres, nosso rei será livre, nossas mãos nos libertarão
 
InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Login  

Compartilhe | 
 

 Côrtes Gerais

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
administrador
Almirantado
Almirantado


Masculino
Número de Mensagens : 41
Idade : 53
Data de inscrição : 08/12/2005

MensagemAssunto: Côrtes Gerais   Ter 17 Jan - 2:42:59

Em Monarquia Tradicional o órgão máximo da soberania eram as Côrtes Gerais, que representavam a vontade da Comunidade e zelavam pelo Bem Comum.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://monarquia.actifforum.com
rls
Capitão de Mar e Guerra
Capitão de Mar e Guerra


Masculino
Número de Mensagens : 30
Local/Origem: : Para cá do Marão
Data de inscrição : 08/03/2006

MensagemAssunto: Re: Côrtes Gerais   Dom 12 Mar - 3:51:09

admin escreveu:
Em Monarquia Tradicional o órgão máximo da soberania eram as Côrtes Gerais, que representavam a vontade da Comunidade e zelavam pelo Bem Comum.

Caro Admin,

Eram ou pretendiam ser?

Não é isso que a Assembleia da Republica pretende ser e não consegue?


---------
RLS
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
joe war
Almirante
Almirante


Número de Mensagens : 123
Local/Origem: : Vila Real - Trás-os-Montes
Data de inscrição : 31/12/2005

MensagemAssunto: Re: Côrtes Gerais   Seg 24 Abr - 2:06:15

Carissimos

Para inicio de debate proponho como base de trabalho o seguinte texto que é um excerto da "Questão Real", disponivel na AMT.

Citação :

Princípios

1. Portugal é uma Monarquia hereditária, baseada na Lei e na Tradição, cujos fundamentos são a vontade da comunidade nacional, numa perspectiva histórica, e a promoção do bem comum.

2. A soberania reside na comunidade nacional e é exercida directamente pelos seus legítimos representantes, o Rei e as Cortes.

3. Além do Rei e das Cortes, são orgãos de soberania o Conselho de Estado, o Governo e os Tribunais.

4. O poder legislativo reside exclusivamente nas Cortes.

5. O poder executivo reside exclusivamente no Rei e nos orgãos por ele nomeados.

As Cortes

As Cortes são a legítima representação da comunidade nacional, e são constituidas por duas câmaras:

. Câmara dos Deputados
. Câmara dos Procuradores

1. Câmara dos Deputados - Os deputados, em número igual ao dos concelhos, são eleitos por estes, em círculos uninominais.

2. Câmara dos Procuradores - Os procuradores são os representantes das associações de interesses as quais, no seu conjunto, representam a totalidade da população e a totalidade das actividades, produtivas ou não, dos membros da comunidade. Embora apenas com valor exemplificativo, poder-se-ia considerar uma divisão dessas associações segundo o seguinte modelo:

a) Interesses económicos
- sindicatos
- ordens
- associações económicas (federações e confederações)
- associações profissionais
- organismos cooperativos

b) Interesses morais
- Igrejas
- associações confessionais

c) Interesses cívicos
- partidos políticos
- associações cívicas
- associações para a protecção do ambiente

d) Interesses sociais
- Misericórdias
- organismos assistenciais
- mútuas
- associações de doentes ou deficientes
- ONG (organizações não governamentais)
- bombeiros voluntários

e) Interesses culturais
- universidades, institutos politécnicos e escolas superiores
- associações de pais e professores
- associações académicas
- fundações
- associações culturais
- museus e equiparados
- associações de editores, de livreiros e de orgãos de comunicação

f) Interesses recreativos
- clubes desportivos
- federações desportivas
- outras associações recreativas

As associações dentro de cada um dos grupos de interesses acima referidos, elegeriam os seus representantes em função do peso numérico dos seus associados no conjunto dos membros de todas as associações dentro de cada grupo. As associações cujo número de associados lhes não permitisse eleger nenhum procurador, poder-se-iam agrupar com associações congéneres, de forma a poder, conjuntamente, eleger um ou mais procuradores.

O número de procuradores poderá oscilar entre 200 e 250, com os interesses económicos a representar, no máximo, metade deste número.


Aceitam-se ideias, criticas, opiniões...

Fogo á peça!!

Joe war
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nuno Caldeira
Capitão de Fragata
Capitão de Fragata


Número de Mensagens : 18
Data de inscrição : 25/04/2006

MensagemAssunto: Re: Côrtes Gerais   Ter 25 Abr - 22:43:29

.


Última edição por Nuno Caldeira em Dom 28 Dez - 18:10:39, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nuno Cardoso da Silva
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 389
Data de inscrição : 09/12/2005

MensagemAssunto: Re: Côrtes Gerais   Qua 26 Abr - 11:36:34

Caro Nuno Caldeira,

O Conselho de Estado como orgão de soberania é talvez uma novidade. Mas que se justifica pela necessidade de haver um poder interveniente na designação do sucessor do Rei. Um Rei com poderes de facto, como propomos, só é admissível se esse Rei tiver qualidades morais e intelectuais para poder exercer esses poderes. Um poder hereditário quase sem restrições poderia levar a que um Príncipe sem essas qualidades chegasse ao Trono. Alguém como D. João VI ou até como D. José I. Atribuindo ao Conselho de Estado o poder de acompanhamento da educação dos Príncipes mais próximos da linha de sucessão, e de avaliação do seu perfil moral e intelectual, assim como do poder de confirmação do herdeiro presuntivo ou, em caso de falha nas qualidades referidas, de indicação às Cortes de outro Príncipe para suceder ao Rei, estaríamos a evitar que um Rei incompetente pudesse pôr em risco um sistema que se centra muito nos poderes, na capacidade e na independência do Rei. Além disso, com um Rei que pode designar livremente o Primeiro-Ministro, é necessário um orgão de aconselhamento capaz de evitar nomeações pouco prudentes ou desaconselháveis. O Conselho de Estado, como orgão de soberania, moderaria os poderes do Rei, mas seria constituído de forma a não se tornar num instrumento dos aspirantes a oligarcas.

O poder executivo residiria no Rei, mas seria exercido por um gabinete chefiado por um Primeiro-Ministro.

Quanto ao poder legislativo exclusivo das Cortes é o contrapeso essencial dos poderes do Rei. Se o Rei pode nomear livremente o Primeiro-Ministro - o que lhe dá um poder decisivo sobre o executivo -, é essencial que um orgão eleito tenha o exclusivo do poder legislativo. Tal como acontece nos Estados Unidos, sem que isso cause problema de maior. Assim, o governo, da responsabilidade indirecta do Rei, terá de governar com as leis que as Cortes fizerem, restabelecendo o equilíbrio entre orgãos de soberania eleitos e não eleitos.

Com isto espero ter esclarecido as suas dúvidas.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nuno Caldeira
Capitão de Fragata
Capitão de Fragata


Número de Mensagens : 18
Data de inscrição : 25/04/2006

MensagemAssunto: Re: Côrtes Gerais   Qua 26 Abr - 18:29:28

.


Última edição por Nuno Caldeira em Dom 28 Dez - 18:11:18, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nuno Cardoso da Silva
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 389
Data de inscrição : 09/12/2005

MensagemAssunto: Re: Côrtes Gerais   Qua 26 Abr - 19:27:11

Também tenho algumas dúvidas sobre a representação concelhia ser igual, qualquer que seja a população do concelho. Mas talvez isso tivesse a vantagem de impedir um domínio quase absoluto dos representantes dos grandes centros urbanos. Portugal é mais do que Lisboa e Porto, pelo que não seria má ideia ter umas Cortes que diluissem o poder desses centros urbanos. Talvez assim se conseguisse combater melhor a desertificação do interior e das regiões rurais.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nuno Caldeira
Capitão de Fragata
Capitão de Fragata


Número de Mensagens : 18
Data de inscrição : 25/04/2006

MensagemAssunto: Re: Côrtes Gerais   Qua 26 Abr - 19:53:45

.


Última edição por Nuno Caldeira em Dom 28 Dez - 18:11:37, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
joe war
Almirante
Almirante


Número de Mensagens : 123
Local/Origem: : Vila Real - Trás-os-Montes
Data de inscrição : 31/12/2005

MensagemAssunto: Re: Côrtes Gerais   Qua 26 Abr - 22:29:25

Carissimos

Citação :

Se a câmara dos deputados for constituida por um representante de cada concelho, isso não criaria um certo "desiquilibrio"? Haveria então um representante para um pequeno concelho com poucos habitantes e também apenas um representante para o concelho de Lisboa ou Porto. Em proporção relativamente ao numero de habitantes não seria um pouco desiquilibrado?

Esta foi a unica alteração feita ao texto original da "Questão Real" que aqui reproduzi. Já na altura em que fundámos a AMT, eu e o António Matos proposemos ao Dr. Cardoso Da Silva esta alteração exactamente com os argumentos que ele agora usou.

Fico muito contente por ver que ele os aceitou como válidos.

grato

Joe War
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
administrador
Almirantado
Almirantado


Masculino
Número de Mensagens : 41
Idade : 53
Data de inscrição : 08/12/2005

MensagemAssunto: Re: Côrtes Gerais   Qua 26 Abr - 23:42:27

"Água mole em pedra dura, tanto dá até que fura".

Meus Senhores:


Estou plenamente de acordo com o Sr. Dr. Nuno Cardoso da Silva que tão bem soube defender a nossa questão, a que se nos deparava alguma discórdia.

Agradeço que se tenha feito concórdia neste ponto.



Grato ao recém participante pela questão, compreensão e aceitação do argumento.

Joe War

Estou esperançado de que a partir de agora, essa deva ser oficialmente a nossa posição.cheers

António Santos de Matos
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://monarquia.actifforum.com
joe war
Almirante
Almirante


Número de Mensagens : 123
Local/Origem: : Vila Real - Trás-os-Montes
Data de inscrição : 31/12/2005

MensagemAssunto: Re: Côrtes Gerais   Qui 27 Abr - 0:32:46

Eu, onde tenho mais duvidas é aqui

Citação :

As associações dentro de cada um dos grupos de interesses acima referidos, elegeriam os seus representantes em função do peso numérico dos seus associados no conjunto dos membros de todas as associações dentro de cada grupo.

cheira-me que isto pode dar problemas, isto é que é facilmente manipulavel...

gostava de ter um sistema mais claro, ou melhor, menos nubloso que este.

isto pode ser uma porta de entrada para muita coisa....

há alguma ideia?

Joe
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
rls
Capitão de Mar e Guerra
Capitão de Mar e Guerra


Masculino
Número de Mensagens : 30
Local/Origem: : Para cá do Marão
Data de inscrição : 08/03/2006

MensagemAssunto: Re: Côrtes Gerais   Qui 27 Abr - 19:35:45

joe war escreveu:
Eu, onde tenho mais duvidas é aqui

Citação :

As associações dentro de cada um dos grupos de interesses acima referidos, elegeriam os seus representantes em função do peso numérico dos seus associados no conjunto dos membros de todas as associações dentro de cada grupo.

cheira-me que isto pode dar problemas, isto é que é facilmente manipulavel...

gostava de ter um sistema mais claro, ou melhor, menos nubloso que este.

isto pode ser uma porta de entrada para muita coisa....

há alguma ideia?

Joe

Caro Joe,

Para grandes males, grandes remédios: Smile

Cada grupo elege, por voto universal uma lista de representantes, com um limite minimo de associações representadas na mesma.

Assim, evita-se o voto por "procuração" e força-se a abrangencia das listas.

Cumprimentos,

RLS
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
joe war
Almirante
Almirante


Número de Mensagens : 123
Local/Origem: : Vila Real - Trás-os-Montes
Data de inscrição : 31/12/2005

MensagemAssunto: Re: Côrtes Gerais   Qui 27 Abr - 20:16:55

Pois, faltava o toque do conhecedor....

É uma boa proposta e em principio estou de acordo.

Sem sombra de duvida que este regresso é um regresso para saudar.

Dr. Cardoso Da Silva, que lhe parece?

Um abraço

Joe
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
joe war
Almirante
Almirante


Número de Mensagens : 123
Local/Origem: : Vila Real - Trás-os-Montes
Data de inscrição : 31/12/2005

MensagemAssunto: Re: Côrtes Gerais   Qua 3 Maio - 10:46:49

meus senhores

posso considerar esta proposta "aprovada na generalidade" ?


joe
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nuno Caldeira
Capitão de Fragata
Capitão de Fragata


Número de Mensagens : 18
Data de inscrição : 25/04/2006

MensagemAssunto: Re: Côrtes Gerais   Qua 3 Maio - 15:00:02

.


Última edição por Nuno Caldeira em Dom 28 Dez - 18:11:58, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
joe war
Almirante
Almirante


Número de Mensagens : 123
Local/Origem: : Vila Real - Trás-os-Montes
Data de inscrição : 31/12/2005

MensagemAssunto: Re: Côrtes Gerais   Qua 3 Maio - 21:20:57

Nuno Caldeira
Grato pela participação e pela sua opinião.(Veja mensagem privada)

Dr Cardoso Da Silva

Como pai desta proposta até me sinto mal perguntar-lhe se está de acordo.
Mas como me atrevi a fazer alterações de substancia...

RLS

A proposta agradou-me. Vamos nisso?

joe
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nuno Caldeira
Capitão de Fragata
Capitão de Fragata


Número de Mensagens : 18
Data de inscrição : 25/04/2006

MensagemAssunto: Re: Côrtes Gerais   Qua 3 Maio - 21:57:42

.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Côrtes Gerais   Hoje à(s) 11:29:46

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Côrtes Gerais
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» NOVOS OBREIROS CCB 2012 - MINAS GERAIS -
» Estudos gerais sobre estrutura dos fios e cosmetologia
» Novos Obreiros - Diáconos.
» Os 40 Piores Ensinamentos da CCB - Uma Pequena Retrospectiva Histórica Você acha um exagero desta postagem ??
» COMPORTAS USINA BAGUARI- MG - Made in Brasil

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
MONARQUIA TRADICIONAL :: MUDANÇA DE SISTEMA-
Ir para: