MONARQUIA TRADICIONAL

Nós seremos livres, nosso rei será livre, nossas mãos nos libertarão
 
InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Login  

Compartilhe | 
 

 Dom Miguel, Rei de Portugal, e a Imaculada Conceição

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
O Conjurado
Almirante
Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 128
Local/Origem: : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2006

MensagemAssunto: Dom Miguel, Rei de Portugal, e a Imaculada Conceição   Sab 30 Dez - 17:04:59

Dom Miguel, Rei de Portugal, e a Imaculada Conceição

Foi também nos últimos tempos de D. João VI que teve início a devoção a Nossa Senhora da Rocha. Alguns caçadores encontraram, nos arredores de Carnaxide, numa gruta, ossos humanos - possivelmente de um antigo ermitão que ali vivera e falecera - e uma imagem de Nossa Senhora.

O povo imediatamente passou a venerar a imagem com o título de Nossa Senhora da Conceição da Rocha. Mais tarde transferida para a Sé Patriarcal, lá esteve para venerá-la o Rei D. Miguel, em 29 de Janeiro de 1829, acompanhado de suas irmãs Dª. Isabel Maria e Dª. Maria da Assunção; foram agradecer a Nossa Senhora o terem escapado com vida de um grave acidente que lhes ocorrera na estrada de Caxias. Mais tarde ainda, a imagem foi transferida para Carnaxide, onde foi instalada numa nova igreja, especialmente construída para ela.

A visita de D. Miguel à imagem parece ter marcado muito a memória popular. Um episódio dá testemunho de como D. Miguel, e por extensão a causa que ele representava, se identificavam, na óptica popular, com a devoção a Nossa Senhora da Conceição da Rocha. Narra Alberto Pimentel, que o Rei D. Luís I, passando um dia por Carnaxide, manifestou o desejo de ir conhecer a gruta onde havia sido encontrada a imagem. Mas uma velhinha lhe embargou os passos, dizendo: "Não vades lá, senhor; olhos que a vêem têm vontade de chorar. Depois que saiu de Portugal o Senhor D. Miguel, perdemos toda a esperança de justiça. Sabemos que Vossa Alteza é bom, mas ele podia mais e queria-nos muito".
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Valdez
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 926
Local/Origem: : www.reifazdeconta.pt.vu
Data de inscrição : 13/12/2006

MensagemAssunto: RE   Seg 1 Jan - 14:51:25

Caro amigo,

Essa velhinha sofria de um estado avançado de arterioesclerose, com Alzeimer e doença das vacas loucas, pois de outra forma não tem explicação os disparates da velhota.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://realcasaportuguesa.org
O Conjurado
Almirante
Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 128
Local/Origem: : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2006

MensagemAssunto: Re: Dom Miguel, Rei de Portugal, e a Imaculada Conceição   Ter 2 Jan - 17:48:38

Caro Valdez,

Não acho essencial aos monárrquicos, hoje em dia, voltarem ao tradicional tema da guerra civil constantemente, mas na minha óptica a cultura histórica é deveras importante. Como saberá, não foi o povo que se insurgiu contra D. Miguel, pelo contrário amava-o, desde o primeiro momento que o povo viu na Constituição importada de França uma ameaça à nossa integridade nacional e à nossa tradição. Foi uma nova burguesia, que apenas sonhava em ser inglesa ou francesa que mais apoiou o Imperador do Brasil. E nao foi o exército liberal que ganhou a guerra sozinho, mas sim graças ao apoio de potências estrangeiras. Não me vou alongar em querelas com quase duzentos anos, mas se há coisa que nao permitirei é que se pise a memória de um dos reis mais amados pelo povo português.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
José Tomaz Mello Breyner
Almirante do Império
Almirante do Império


Masculino
Número de Mensagens : 734
Local/Origem: : www.yorkhouselisboa.com
Data de inscrição : 19/08/2006

MensagemAssunto: Re: Dom Miguel, Rei de Portugal, e a Imaculada Conceição   Qui 4 Jan - 22:09:36

Caro Conjurado

Em minha opinião El Rei Dom Miguel não seria tão mau como o "pintam", mas não devia ser nenhuma "flor de estufa" nem tão amado assim pelo povo.

Os meus antepassados estiveram bastante envolvidos na Guerra Civil (estavam do lado Liberal) e tenho relatos impressionantes das atrocidades cometidas pelos chamados "esbirros Miguelistas". Foi uma altura muito má da nossa história em que as familias se dividiram entre as duas facções, e como diz, já lá vão 200 anos pelo que não vale a pena bater mais no "ceguinho".

Um abc


Zé Tomaz
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
O Conjurado
Almirante
Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 128
Local/Origem: : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2006

MensagemAssunto: Re: Dom Miguel, Rei de Portugal, e a Imaculada Conceição   Sex 5 Jan - 0:18:54

Caro José Tomaz Mello Breyner

Não sou absolutista nem algo do género, mas foi a partidocracia implantada em 1834, que nos levou à situação em que nos encontramos hoje, apenas foi republicanizada em 1911. O miguelismo/liberalismo tinha mais diferenças do que o regime implatado em 1834 e o o regime actual. Acredito na forma tradicional de governo de acordo com a proposta da AMT. Mas como diz, o que lá vai, lá vai...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
leònidas_
Vice-Almirante
Vice-Almirante


Número de Mensagens : 96
Data de inscrição : 09/03/2007

MensagemAssunto: Re: Dom Miguel, Rei de Portugal, e a Imaculada Conceição   Sex 9 Mar - 14:32:09

Gostaria de levantar um tema raro, mas interessante que tem haver com
a educação do infantes.
Parece ser norma no nosso pais que todos os infantes que antes de subirem ao trono são educados dentro do paço normalmente não vão longe.
D pedro IV era uma pessoa idealista e muito violenta, não era santo!
D Miguel teve uma forte influência de sua mãe D. Carlota Joaquina que passava a vida a tecer intrigas e tinha uma forte admiração pela monarquia
espanhola.Queria que o seu filho copiasse o modelo, que como se sabe não foi longe (nem cá nem em Espanha )
É útil compreender que uma monarquia desprovida de apoio popular e virada para si própria ( por muito bonitos que sejam os fato, as galas...)
tem pés de vidro!
Todos os infantes que experimentaram o fluxo de ideias estrangeiras souberam adapta-las á realidade nacional, o problema é que temos a tendência para não querer mudar mesmo que tudo mude á nossa volta
O absolutismo morreu o liberalismo também mas continuamos a falar
nesses modelos como sendo viáveis, porque simpatizamos com o personagem que os aplicou.

Bem haja, obrigado pela atenção
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
leònidas_
Vice-Almirante
Vice-Almirante


Número de Mensagens : 96
Data de inscrição : 09/03/2007

MensagemAssunto: Re: Dom Miguel, Rei de Portugal, e a Imaculada Conceição   Sex 9 Mar - 14:32:35

Gostaria de levantar um tema raro, mas interessante que tem haver com
a educação do infantes.
Parece ser norma no nosso pais que todos os infantes que antes de subirem ao trono são educados dentro do paço normalmente não vão longe.
D pedro IV era uma pessoa idealista e muito violenta, não era santo!
D Miguel teve uma forte influência de sua mãe D. Carlota Joaquina que passava a vida a tecer intrigas e tinha uma forte admiração pela monarquia
espanhola.Queria que o seu filho copiasse o modelo, que como se sabe não foi longe (nem cá nem em Espanha )
É útil compreender que uma monarquia desprovida de apoio popular e virada para si própria ( por muito bonitos que sejam os fato, as galas...)
tem pés de vidro!
Todos os infantes que experimentaram o fluxo de ideias estrangeiras souberam adapta-las á realidade nacional, o problema é que temos a tendência para não querer mudar mesmo que tudo mude á nossa volta
O absolutismo morreu o liberalismo também mas continuamos a falar
nesses modelos como sendo viáveis, porque simpatizamos com o personagem que os aplicou.

Bem haja, obrigado pela atenção
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pedro Reis
Condestável-mor
Condestável-mor


Masculino
Número de Mensagens : 537
Idade : 43
Local/Origem: : Santa Cruz
Data de inscrição : 28/11/2006

MensagemAssunto: Re: Dom Miguel, Rei de Portugal, e a Imaculada Conceição   Sex 9 Mar - 16:38:00

Penso que neste ponto estejamos a ver o que de melhor se pode retirar do que conhecemos do passado, de todos os regimes.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nuno Cardoso da Silva
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 389
Data de inscrição : 09/12/2005

MensagemAssunto: Re: Dom Miguel, Rei de Portugal, e a Imaculada Conceição   Sex 9 Mar - 21:13:15

Estudei suficientemente o período entre 1823 e 1834 para saber que D. Miguel I era incapaz de fazer mal fosse a quem fosse. A alma danada do período era o Conde de Basto. Mas também é verdade que D. Miguel permitiu que ele continuasse a desempenhar um papel na governação, pelo que não pode ser isento de responsabilidades. Agora o que é curioso é que por todo o lado em Portugal temos ruas, praças, avenidas Marquês de Pombal, é dele a maior estátua existente no país, e foi ele o mair facínora dos últimos séculos. Mas, no entanto, D. Miguel é vilipendiado e o Marquês é venerado. Não será porque o Marquês era da maçonaria e D. Miguel atacou fortemente essa veneranda irmandade?... Quem ataca D. Miguel I sem conhecer bem a história da época, não andará - mesmo que disso se não aperceba - a ser um mero instrumento do ódio da irmandade ao nosso Rei?... Alguém pensará que os excessos dos liberais foram inferiores aos excessos dos miguelistas?... A diferença está em que a história é escrita pelos vencedores...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
O Conjurado
Almirante
Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 128
Local/Origem: : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2006

MensagemAssunto: Re: Dom Miguel, Rei de Portugal, e a Imaculada Conceição   Dom 11 Mar - 0:08:06

Caro Sr. Professor Nuno Cardoso da Silva

Não posso estar mais de acordo.
Os ideais maçónicos marcaram os últimos duzentos anos da história portuguesa e mundial. Foi a maçonaria a vencedora, sendo portanto ela quem dita as regras. Mas como podemos observar, cada vez são mais as populações que começam a despertar para a hipocrisia da maçonaria, e outras que ainda a apoiam, ou são uns totais ignorantes que se deixam manipular, sem que se apercebam, ou então têm muito a ganhar com a continuação deste sistema único de pensamento com que somos bombardeados desde o berço.

Os “filhos da maçonaria” já enganam a pouca gente com a sua “liberdade, igualdade e fraternidade”. Essa trilogia apenas se aplica entre os seus membros, porque a realidade é muito diferente.

Onde está a liberdade se somos “obrigados” a pensar todos da mesma forma como clones, com a penalização de sermos alienados?

Onde está a igualdade se nunca em tempo algum houve uma tão grande disparidade entre ricos e pobres, e onde 15% da população vive na riqueza estando os restantes 85% condenados à miséria?

Onde está a fraternidade se vivemos no mundo cada vez mais individualista, onde os números se sobrepõem ao ser humano?

Caro professor com este mundo pergunto o que verdadeiramente ganhámos nos últimos duzentos anos?

Bruno Reis
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Dom Miguel, Rei de Portugal, e a Imaculada Conceição   Hoje à(s) 10:49:00

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Dom Miguel, Rei de Portugal, e a Imaculada Conceição
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Tópicos de ensinamento CCP Congregação Cristã em Portugal
» História da Congregação Cristã em Portugal
» pizzaiolo para PORTUGAL
» Pizzaria em Portugal
» lista produtos liberados mais com amodimethicone

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
MONARQUIA TRADICIONAL :: MONARQUIA TRADICIONAL-
Ir para: