MONARQUIA TRADICIONAL

Nós seremos livres, nosso rei será livre, nossas mãos nos libertarão
 
InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Login  

Compartilhe | 
 

 A Geração “Bué da Fixe”

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
NacionalCristão
Guarda-Marinha
Guarda-Marinha


Número de Mensagens : 9
Data de inscrição : 22/09/2007

MensagemAssunto: A Geração “Bué da Fixe”   Dom 21 Out - 14:52:36

A Geração “Bué da Fixe”

Portugal está já a viver a Nova Era, chegou o Homo sapiens corruptus, espécie humana mais evoluída na arte de bem vigarizar que a sua antecessora. Alimenta-se da confusão generalizada e dos recursos dos seus antepassados, na ponta da língua sempre as expressões mais que conhecidas: "meu" "ya" "yo" “Bué” e “Bué da Fixe”.

A crescente estandardização de comportamentos medíocres: uniformização das preferências por tudo o que não é nacional; contra-valores que surgem como verdades supremas, logo inquestionáveis; posturas ordinárias, amestradas aos cidadãos através de uma irradiação cerrada, propagandeada pelos órgãos de (des)informação, que o actual sistema político vigente em Portugal favorece, conduz as pessoas ao desespero e o Estado que as suporta à mais humilhante das derrotas.
Adoptam, estes amigos do “bué da fixe”, rituais de vida que nada têm a ver com a salutar cultura tradicional portuguesa e com a identidade honrada, destemida e aventureira que glorificou os nossos antepassados. Olhamos tristemente para os nossos jovens e verificamos a sua forma de vestir cada vez mais abandalhada, a alimentação cada vez mais desregrada e americanizada, a forma de diversão adoptada cada vez mais nociva à saúde. Desenraizados e extirpados de valores estes jovens tornam-se apenas massa mole pronta a moldar para servir interesses, que não os do seu país, mas sim os dos grandes senhores do capital internacional e daqueles que pensam que através da degradação acentuada da sociedade alcançarão um dia o poder.

É uma constante inculcação de contra-valores, sugestão forçada, impondo doutrinas ideológicas de cariz marxista e mesmo até, as da sua ramificação mais destrutiva: o anarquismo. A toda a hora são ofuscados os sentidos dos menos esclarecidos através dos insuportáveis imparciais órgãos de comunicação social: sejam eles a televisão, a rádio, a imprensa escrita, o cinema, etc. Têm sem dúvida estas forças políticas da obscuridade produzido os seus criminosos resultados. Sem dúvida que o povo no seu geral, apesar de mais anos de penoso e dispendioso queimar de pestanas nas escolas publicas se tornou progressivamente menos preparado para enfrentar a vida e como consequência, incapaz de sustentar e manter uma família unida e feliz.

Tem existido nas últimas décadas em Portugal uma forte propaganda com vista a espalhar pensamentos ditos progressistas mas que apenas têm resultado no progresso da degradação individual e colectiva e no progresso do totalitário pensamento único. Os portugueses, esses estão cada vez mais encurralados a uma vida económica e social difícil e perigosa e a uma competição tremendamente desleal com a mão-de-obra barata proveniente dos países mais atrasados quer a nível cultural quer a nível económico. Mas, sempre alegres vão cuspindo os seus: “bué da fixe”. Os papagaios do novo jet-set nacional, príncipes da desgraça com uma mentalidade a condizer, assemelham-se a camaleões camuflando astutamente as suas tenebrosas manobras visando o desintegrar total da Nação.

A doutrina do politicamente correcto e do pensamento único, limita e tenciona mesmo neutralizar todos aqueles que não se identificam com o miserável estado caótico do país, que nitidamente está à beira do abismo. A cultura de massas estapafúrdia, o apelo constante ao consumo de bens supérfluos, muitas vezes só acessíveis à custa de grandes sacrifícios e da contracção de novos empréstimos bancários, lança as pessoas numa agonia suicida sufocadas que estão pelos pesados endividamentos. A cantilena que agora convém ladra assim:

O que faz falta é endividar a malta é o que faz falta…
O que faz falta é endividar a malta é o que faz falta…

Esta cultura é impulsionada pelos media através da sua poderosíssima máquina publicitária, monstruoso órgão de propaganda política. O consumo a crédito, usando as “facilidades” bancárias permitidas pelo sistema, insere-se numa lógica de viver intensamente um dia-a-dia imediatista, e de usufruir do espaço na sua plenitude, porque o amanhã (ao contrário do que acontecia na sociedade de há 30 anos) está salvaguardado pelo “Estado Providência”. O Estado Providência é a designação para os Estados que organizados nos moldes liberais-parlamentares ou democráticos, intervêm activamente no controlo da actividade económica e no domínio social, nomeadamente pela instituição da chamada Segurança Social.

Que país é este que vive na base do comércio assente em produtos que não fabrica, comprados com o dinheiro que não tem e vendidos a quem deles não precisa?
Assim se percebe o porquê do aumento do PIB em determinados países, pois, produzem, exportam e impingem produtos dos quais ninguém precisa. A Maria e o Manuel que se deleitam com novelas e futebol, irreverentes e obviamente irrepreensíveis portugueses da geração de Abril, têm um perfeito perfil para aqueles que têm bem agarradas as rédeas do mundo que comandam, e que os seus interesses defendem com unhas e dentes, porém, habilmente camuflados pelo politicamente correcto.

Tudo isto só é possível devido a uma cultura de evasão, com conforto ilusório no consumo, que o cidadão adoptou para fugir a um quotidiano monótono, sem horizontes de esperança, frequentemente de pobreza de ordem económica e/ou espiritual, mergulhado em profunda infelicidade, oferta de um Estado sem desígnios que vagueia sem qualquer rumo.
Todos os factores de desenraização cultural produzem nos indivíduos como consequência directa a sua vitimação através de várias maleitas como o desemprego, a droga, o insucesso escolar, a miséria generalizada, a pobreza, a degradação da sua saúde quer física quer mental. Onde claramente sai prejudicada e ferida de morte a família portuguesa em cujo actual sistema não encontra bases para a sua fertilidade e continuidade natural. Só a miséria acompanha a liberdade dos seres isolados pelo individualismo, este é o preço da alienação.

A continuarmos com a propaganda de destabilização que desorienta os indivíduos e as suas famílias, inevitavelmente os pobres se tornarão cada vez mais pobres roçando a miséria e os ricos cada vez mais ricos ambicionando o poder totalitário.

É este o país que queremos para os nossos filhos?

http://nacional-cristianismo.blogspot.com
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pedro Reis
Condestável-mor
Condestável-mor


Masculino
Número de Mensagens : 537
Idade : 43
Local/Origem: : Santa Cruz
Data de inscrição : 28/11/2006

MensagemAssunto: Re: A Geração “Bué da Fixe”   Dom 21 Out - 16:24:57

Excelente artigo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
RBaltazar
Vice-Almirante
Vice-Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 99
Local/Origem: : Torres Vedras
Data de inscrição : 02/01/2007

MensagemAssunto: Re: A Geração “Bué da Fixe”   Dom 21 Out - 22:39:15

Tenho a mesma opinião!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://jmt.com.sapo.pt
leònidas_
Vice-Almirante
Vice-Almirante


Número de Mensagens : 96
Data de inscrição : 09/03/2007

MensagemAssunto: Re: A Geração “Bué da Fixe”   Seg 22 Out - 11:30:04

Bem o capitalismo tem o seu lado "idiota", mas também é verdade que só uma minoria se interessa por ter ideias....a maioria contenta-se com o superfulo e material
Talvez seja um problema de educação, mas o facto é que traz equilibrio, o estupido precisa tanto do inteligente como este daquele

Não é bonito ,mas é a realidade

bem haja
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Valdez
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 926
Local/Origem: : www.reifazdeconta.pt.vu
Data de inscrição : 13/12/2006

MensagemAssunto: re   Seg 22 Out - 23:29:44

Caro Pedro essas ideias que gostou tanto já estão bem explicadas e com muito mais detalhes em www.reifazdeconta.com debaixo da foto do D. Rosário no manual de contra revolução.

Está lá isto e muito mais para quem quer ler com olhos e mente aberta....
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://realcasaportuguesa.org
Pedro Reis
Condestável-mor
Condestável-mor


Masculino
Número de Mensagens : 537
Idade : 43
Local/Origem: : Santa Cruz
Data de inscrição : 28/11/2006

MensagemAssunto: Re: A Geração “Bué da Fixe”   Ter 23 Out - 6:43:58

Tomara eu ter tempo para tudo o que quero e tenho de ler....
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Valdez
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 926
Local/Origem: : www.reifazdeconta.pt.vu
Data de inscrição : 13/12/2006

MensagemAssunto: Re: A Geração “Bué da Fixe”   Ter 23 Out - 10:29:26

Ora aqui está a prova que o Pedro e os outros falam da boca para fora sem conhecimento de causa, tipico dizer mal só por dizer, tão querido aos portugueses que os torna presas fáceis dos que pensam por eles!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://realcasaportuguesa.org
Pedro Reis
Condestável-mor
Condestável-mor


Masculino
Número de Mensagens : 537
Idade : 43
Local/Origem: : Santa Cruz
Data de inscrição : 28/11/2006

MensagemAssunto: Re: A Geração “Bué da Fixe”   Ter 23 Out - 16:07:30

Obviamente! Em Roma sê romano...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Valdez
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 926
Local/Origem: : www.reifazdeconta.pt.vu
Data de inscrição : 13/12/2006

MensagemAssunto: Re: A Geração “Bué da Fixe”   Ter 23 Out - 17:15:15

Pedro Reis escreveu:
Obviamente! Em Roma sê romano...

Pois...deve ler no Manual http://www.realcasaportuguesa.org/Manual_Contra_Revolucao_Democratica.pdf a história das galinhas no cap. 1, pode ser que lhe diga algo....
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://realcasaportuguesa.org
Pedro Reis
Condestável-mor
Condestável-mor


Masculino
Número de Mensagens : 537
Idade : 43
Local/Origem: : Santa Cruz
Data de inscrição : 28/11/2006

MensagemAssunto: Re: A Geração “Bué da Fixe”   Ter 23 Out - 22:22:49

Eu estava a ironizar!

Caro Zé António se pegarmos no exemplo das galinhas temos que eu sou uma das galinhas brancas, o Zé António deve ser fucsia (ou lá como se escreve isso!) e vivemos rodeados de galinhas castanhas, onde uma boa parte não tem cabeça...

Não quero dizer que não vou ler o seu manual, apenas que não me é prioritário neste momento lê-lo na integra.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Valdez
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 926
Local/Origem: : www.reifazdeconta.pt.vu
Data de inscrição : 13/12/2006

MensagemAssunto: re   Ter 23 Out - 22:37:15

Caro Pedro o manual não é por ter sido elaborado por mim mas tem recebido insuspeitos elogios.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://realcasaportuguesa.org
Lobo
Almirante do Império
Almirante do Império


Masculino
Número de Mensagens : 364
Idade : 40
Data de inscrição : 21/07/2006

MensagemAssunto: Re: A Geração “Bué da Fixe”   Qua 24 Out - 4:46:43

Valdez, o teu manual até pode ter recebido e receber insuspeitos elogios, eu mesmo te posso elogiar certas coisas que lá se encontram (daquelas que eu já li, pois ainda não o li na sua totalidade). Mas também te posso dizer que algumas das que lá "cantas" não são novas, nem marcam paralelo á descoberta da pólvora, mas contudo também lhe poderei aqui afirmar ser possível que duas ou mais pessoas em tempos e espaços geográficos distintos possam ter similares ou mesmo iguais pensamentos. O valdez apenas teve o trabalho de criar esse manual e colocar on line, e muito bem, mas muitas das ideias e do que lá refere, há bastantes anos atrás alguém as teve.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Valdez
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 926
Local/Origem: : www.reifazdeconta.pt.vu
Data de inscrição : 13/12/2006

MensagemAssunto: re   Qua 24 Out - 11:23:55

Caro Lobo,

Nos tempos actuais já não há nada para inventar, apenas reinventar. Eu não inventei nada limito-me a observar a aproveitar as ideias que considero úteis. O manual é apenas uma tentativa de reflexão sobre o que entendo ser as linhas mestras de orientação para um governo de justos para o bem do povo e não dos interesses instalados.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://realcasaportuguesa.org
Lobo
Almirante do Império
Almirante do Império


Masculino
Número de Mensagens : 364
Idade : 40
Data de inscrição : 21/07/2006

MensagemAssunto: Re: A Geração “Bué da Fixe”   Qua 24 Out - 17:19:21

e é nessa optica que reconheço o seu mérito valdez
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Valdez
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 926
Local/Origem: : www.reifazdeconta.pt.vu
Data de inscrição : 13/12/2006

MensagemAssunto: re   Qua 24 Out - 18:56:03

Obrigado!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://realcasaportuguesa.org
NacionalCristão
Guarda-Marinha
Guarda-Marinha


Número de Mensagens : 9
Data de inscrição : 22/09/2007

MensagemAssunto: Re: A Geração “Bué da Fixe”   Qui 25 Out - 20:00:12

Valdez escreveu:
Caro Pedro o manual não é por ter sido elaborado por mim mas tem recebido insuspeitos elogios.

Acabei de ler o seu manual, tem de facto ideias inovadoras. Recomendo que peça a alguém para rever o texto, pois tem alguns pequenos erros ortográficos, e publique-o. O povo português precisa de entrar em contacto com ideias como as suas.

Tentemos vencer a muralha de aço cultural que nos prende à mediocridade.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Valdez
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 926
Local/Origem: : www.reifazdeconta.pt.vu
Data de inscrição : 13/12/2006

MensagemAssunto: Re: A Geração “Bué da Fixe”   Qui 25 Out - 22:22:09

Caro amigo

Obrigado pelas suas palavras, o que considero ser mais importante é que no geral as ideias são de fácil execução e não levam a perturbação social/ tipo revolução, mas os resultados finais são profundamente modificadores da sociedade.

O texto precisava eu sei, de uma revisão, mas quando o fiz foi com grande esforço e como ando sempre a fermentar ideias e projectos novos, terei de deixar esses detalhes para um dia que alguém queira publicar. Embora me pareça mais util o acesso gratuito a todos desse texto, coisa que só a net pode facilitar. O importante é abrir os olhos às pessoas e mostrar um caminho alternativo.

Um abraço
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://realcasaportuguesa.org
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: A Geração “Bué da Fixe”   Hoje à(s) 10:50:50

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
A Geração “Bué da Fixe”
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Geração Jovem Mundial Entre tapas e beijos
» A Palavra de Deus, transcende as Gerações e povos, e Eternamente imutável.
» Morre Whitney Houston, considerada "uma das melhores vozes gospel de sua geração"
» Nova geração de padres pop dá o que falar na cidade
» Geração tatuada, um gado marcado!

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
MONARQUIA TRADICIONAL :: GERAL-
Ir para: