MONARQUIA TRADICIONAL

Nós seremos livres, nosso rei será livre, nossas mãos nos libertarão
 
InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Login  

Compartilhe | 
 

 Novo Partido

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
AutorMensagem
Valdez
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 926
Local/Origem: : www.reifazdeconta.pt.vu
Data de inscrição : 13/12/2006

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Dom 29 Jul - 18:58:04

Caro Diogo,

Cristo que foi Cristo também expulsou os vendilhões do templo, nós temos de expulsar os vendilhões da patria.

E nesse aspecto... abençoadas murraças na tromba do Almeida Santos.

Quanto às minhas companhias até ver são do melhor!

Se foi uma indirecta a respeito do D. Rosário, se o Diogo meter a mão na consciencia sabe bem que quem praticou a ilegalidades que o levaram a ser detido não foi o D. Rosário, foi o Dr. Luis Serradas Tavares chefe do gabinete juridico do MNE ao deixar sair de lá de dentro um " parecer" completamente ilegal e anti constitucional que foi depois enviado para as autoridades Italianas a dizer que o Sr. Bragança é que era isto e aquilo.


Mas olhe faltam muito poucos dias para o D. Rosário estar livre e por esse motivo, se depois de passar no crivo da justiça Italiana o resultado for a favor de D. Rosário como é de esperar, então fica provada não só a sua inocencia, como o seu sacrificio pela causa em que acreditamos!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://realcasaportuguesa.org
Aidé Quental
Contra-Almirante
Contra-Almirante


Número de Mensagens : 74
Data de inscrição : 03/01/2007

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Dom 29 Jul - 19:03:05

Sôr Vale de dez

Por acaso o uso do termo de FDP não quererá dizer Fórum de Duarte Pio? Quando uso esse termo (FDP) não me lembro de mais nada do que Fórum de Duarte Pio, mas parece que o Sôr o usa por outras razões…

Citação :
Mas isso era o velho Francisco Van Uden, depois a certa altura em que sofreu umas influencias do cavaquistão, o rapaz perdeu-se do caminho!

Esse seu amigo parece um frouxo. Como se pode ser tão serviente em relação a Duarte Pio? Como pode pensar boçe que este Vanoden possa ser útil à Monarquia? Se nã é capaz de se desmarcar do Duarte Pio para que servirá futuramente como pretendente? Numa possível revolução monárquica estes pretendentes serão eliminados no meio da confusão. Ninguém trabalha para pretendentes que estão sentados à espera que o Trono lhes caia na cabeça.

Citação :
Duarte pelo contrário chama a santissima trindade do PS para jantares lá em casa. Nisso a D. Maria Pia não tinha papas na lingua com o Mario Soares, dizia-lhe poucas e boas, embora a vergonha dele fosse zero!

Temos que concordar que este Sr. de Sintra é esperto. Como não pode ter cartões dos partidos e se pudesse teria-os a todos, então dá-se com Deus e com o diabo pensando que o vão colocar no trono que há-de cair na cabeça do vanoden.

Citação :
O futuro rei tem de ser alguém hostil a esta cambada toda que nos tem vendido a retalho e roubado!

Como Duarte Pio é um bom bivã e dá-se e vende-se aos republicanos, então não teremos Duarte Pio de certeza? Deus o ouça. Só resta o seu pretendente o Rossáurio italiano (é alguma coisa à família Dinossáurio) e o meu Pedrão. Quem mamar jantares republicanos salta fora. Vamos ver se o seu it ali ano vem cá jantar com o Fritos do Amaral.



Afinal, cá em Cabo Verde também há NET.

Sue
Aidé
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nuno Cardoso da Silva
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 389
Data de inscrição : 09/12/2005

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Dom 29 Jul - 22:17:43

Se eu quisesse ser maldoso diria que uma das razões pelas quais alguns republicanos sorriem a D. Duarte Pio é que o acham inofensivo, incapaz de prejudicar os interesses oligárquicos. Só que o Rei que nos interessa será aquele que amedronte os que nos exploram. Se algum dia ouvirmos os agentes da oligarquia a vociferar contra algum Príncipe português, então saberemos que estamos a caminho de encontrar o Rei que nos interessa.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
David Garcia
Contra-Almirante
Contra-Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 58
Idade : 37
Data de inscrição : 21/07/2007

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Seg 30 Jul - 0:03:20

Citação :
Já está melhor, mas mesmo assim ainda não era isso que te pedia.

1º Fico contente por saber que o teu FDR, passou a aceitar posições que não apenas as de pró D. Duarte Pio, assim poderemos encontrar lá outros que não partilhem dessa opinião.

2º Igualmente fico contente em saber que estás interessado em também trabalhar em conjunto com a AMT em projectos monárquicos, isso demonstra que a tua posição se tem vindo a flexibilizar, o que só pode ser bom.

3º Continuas a não dizer se aceitas que a questão da Sucessão e de quem possa ser escolhido enquanto Soberano de Portugal deverá ficar remetido para um período pós restauração e às mãos dos Portugueses e é isso que te está a ser perguntado. Sim ou Não, é simples David.

Não quero saber a posição do FDR, de D. Duarte Pio, de outros, quero saber a tua resposta a esta pergunta, para que com ela fique demonstrada uma intenção tua vinculativa, ou seja, para servir de memória futura.

Um abraço,

IzNoGuud

Caro IzNoGuud,

1.º - Sim, o FDR dá liberdade de expressão a todos os portugueses, mas isso não significa que vá aceitar certas e determinadas coisas (como já aconteceram no passado) que poderão provocar conflitos - isto, pura e simplesmente, não aceitarei nunca;

2.º - Só trabalharei com a AMT se efectivamente houver condições mínimas para isso, isto é, com o devido respeito mútuo de ambas as partes relativamente às suas convicções políticas (relembro que não sou Tradicionalista, mas sim Parlamentarista) e relativamente à Sucessão. Qualquer argumento que vir que dê chatices, retiro total cooperação com a AMT;

3.º - A minha posição oficial, digamos assim, sobre esse terceiro ponto é clara como a água. Dom Duarte é o Chefe da Casa Real Portuguesa, a ele e só a ele reconheço esses direitos, de acordo com o Direito Consuetudinário com raízes naturalmente na Carta Constitucional que, a meu ver, é a fonte jurídica que consuetudinariamente, prevê mesmo estando nós em Republica, a legitimidade da Casa Real Portuguesa. Portanto, julgo ter acabado por te responder. Não respondo nem "sim" nem "não" porque parece-me evidente que pelo menos neste espaço tenha que dizer claramente o que penso e como penso.

Saudações.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pedro Reis
Condestável-mor
Condestável-mor


Masculino
Número de Mensagens : 537
Idade : 43
Local/Origem: : Santa Cruz
Data de inscrição : 28/11/2006

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Seg 30 Jul - 2:14:18

David Garcia escreveu:
Caro IzNoGuud,

1.º - Sim, o FDR dá liberdade de expressão a todos os portugueses, mas isso não significa que vá aceitar certas e determinadas coisas (como já aconteceram no passado) que poderão provocar conflitos - isto, pura e simplesmente, não aceitarei nunca;

2.º - Só trabalharei com a AMT se efectivamente houver condições mínimas para isso, isto é, com o devido respeito mútuo de ambas as partes relativamente às suas convicções políticas (relembro que não sou Tradicionalista, mas sim Parlamentarista) e relativamente à Sucessão. Qualquer argumento que vir que dê chatices, retiro total cooperação com a AMT;

3.º - A minha posição oficial, digamos assim, sobre esse terceiro ponto é clara como a água. Dom Duarte é o Chefe da Casa Real Portuguesa, a ele e só a ele reconheço esses direitos, de acordo com o Direito Consuetudinário com raízes naturalmente na Carta Constitucional que, a meu ver, é a fonte jurídica que consuetudinariamente, prevê mesmo estando nós em Republica, a legitimidade da Casa Real Portuguesa. Portanto, julgo ter acabado por te responder. Não respondo nem "sim" nem "não" porque parece-me evidente que pelo menos neste espaço tenha que dizer claramente o que penso e como penso.

Saudações.

Bom se já partimos de reservas e condições então estamos conversados.

Penso inclusivamente que já era tempo do David ler algo sobre a AMT e deixar de se prender aos conceitos esterotipados do conceito Tradicionalismo e entender que a AMT defende um parlamentarismo misto, de representação directa uninominal e corporativista. Em súmula penso que classificar-se de parlamentarista para fazer-se distinto de nós peca por defeito.

Nada do que defendemos fere a pretensão do Sr. D. Duarte, o que não aceitamos é que se lhe arrogue mais do que isso. E isto não está em negociação. Penso que parte do pressuposto errado que tenhamos de ser nós a ceder aqui, pois claramente lhe digo que não vamos ceder. Mais lhe garanto que em qualquer sala onde o sr. D. Duarte entre, nós saímos, pelo que trabalhar em torno do que sugere.....claramente, não.

Depois e partindo do princípio que haja respeito mútuo é no mínimo insólito que caso veja assuntos que possam gerar "chatices" nos tire o tapete...isso não é respeito, nem entendimento nem abertura, são condições simplesmente inaceitáveis. Ou se senta de igual para igual e se tiver de se levantar para sair pelo seu pé, fá-lo porque quer, porque não aceito que nos mande embore, seja donde for.

Penso que mais frontal e directo não consigo ser.

Grato pela atenção.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
David Garcia
Contra-Almirante
Contra-Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 58
Idade : 37
Data de inscrição : 21/07/2007

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Seg 30 Jul - 2:24:46

Caro Pedro Reis,

Respondendo-lhe por tópicos:

1- As condições e as reservas parecem-me evidentes tendo em conta o passado recente das relações entre o Fórum da AMT e o FDR;

2- Caro Pedro Reis, desde os tempos da fundação da AMT, onde até chegaram a surgir artigos muito interessantes, diga-se, no saudoso Jornal "O Dia", eu conheço muito bem o vosso pensamento e claramente o ligo ao Integralismo Lusitano;

3- Que fique claro que não ache que tenham que haver cedências de parte a parte, agora falar de sucessão comigo, está fora de questão - simplesmente isto;

4- As chatices, havendo-as, creio que só se alguém se lembrar a falar de sucessão.

Saudações.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
leònidas_
Vice-Almirante
Vice-Almirante


Número de Mensagens : 96
Data de inscrição : 09/03/2007

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Seg 30 Jul - 3:37:11

Caro Nuno Cardoso da Silva:
Citação :
Se eu quisesse ser maldoso diria que uma das
razões pelas quais alguns republicanos sorriem a D. Duarte Pio é que o
acham inofensivo, incapaz de prejudicar os interesses oligárquicos. Só
que o Rei que nos interessa será aquele que amedronte os que nos
exploram. Se algum dia ouvirmos os agentes da oligarquia a vociferar
contra algum Príncipe português, então saberemos que estamos a caminho
de encontrar o Rei que nos interessa.

Dada a sua formação devia ter uma maior percepção de que muitas vezes a inteligéncia e equilibrio são confundidas por passividade e moleza
Se a capacidade de berrar fosse uma mais valia real as empresas intervencionadas não teriam ido desta para melhor e as universidades seriam governadas pelos seguranças do Kremlin e não por pessoas com capacidade intelectual para tal

Se o seu critério é esse aconselho-o a apoiar vivamente o alberto joão para futuro monarca

....e não será o único...até o mendes já lhe bate palmas....triteza!

bem haja
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nuno Cardoso da Silva
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 389
Data de inscrição : 09/12/2005

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Seg 30 Jul - 3:51:44

Caro Leónidas,

Eu disse que "o Rei que nos interessa será aquele que amedronte os que nos
exploram", não disse que ele tinha de berrar ou ser populista. Para amedrontar a oligarquia basta afirmar claramente que nunca se permitirá que se coloquem os interesses sectoriais acima do bem comum, que se aceite a exploração dos mais frágeis pelos mais fortes. Além disso o Rei que nos interessa terá de recusar conviver com a corja político-partidária, serventuária dos interesses oligárquicos. Ainda não dei por que o pretendente de quem tanto se fala se tenha afirmado desta maneira. Muito pelo contrário. É claro que isto nada tem a haver com os aspectos jurídicos da sucessão, mas pode explicar a relutância de muitos em conformar-se com esse pretendente.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
leònidas_
Vice-Almirante
Vice-Almirante


Número de Mensagens : 96
Data de inscrição : 09/03/2007

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Seg 30 Jul - 4:38:41

Mas como pretende que o pais sobreviva sem as empresas da dita oligarquia, deve convir que a detenção dos meios de produção pela classe operária foi algo que não funcionou
mesmo que pretenda remover as classes politicas terá sempre exploradores e explorados (isto já foi uma lei constitucional...)

Muito pelo contrário acho que o Rei deve-se dar com que detem os meios de produção...só assim se pode chegar a um consenso
e promover a intervenção do Estado na economia é dar corda á estrutura politica actual...herdeira dos comissários politicos, piquetes e sindicalistas

O problema da nossa economia é apenas o facto de extensas (para não dizer a totalidade) camadas do tecido economico estarem arredadas do debate legislativo (não são chamadas a contribuir para a progressão do quadro legal e politico do Estado)...e é a existéncia de um Rei que permite que toda a sociedade seja integrada...não um Rei posterior (escolhido por essas oligarquias) mas um prévio, não contestavel

É de notar que na epoca de D. Manuel II existia o partido socialista que preocupava-se muito mais com as questões sociais do que os republicanos, tendo chegado a apoiar a aproximação do Rei a essas questões, foi condenado ao ostracismo por uma implantação promovida por um partido que era na sua totalidade constituido por pequenos lojistas e industriais, que nem por sombras quereriam ver o seu status quo prejudicado por um bando de operários descalços e a viver na miséria
Como vé a contestação ao poder régio atrasou a introdução do Estado Social em várias decadas...em 1926 (posso estar a falhar alguns anos..de memória) o Estado aumentou o preço do pão porque este tinha "muita qualidade, o que aumenta a procura"

E no entanto o "ditador" Sidónio congelou o preço dos bens essenciais para evitar a propagação da fome nas camadas sociais mais pobres ...não sendo de estranhar que pouco depois levava um tiro


...por isso é que eu estou sempre a dizer que a monarquia é a defesa do Rei e não a sua contestação (avaliação, eleição,...etc)

bem haja
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pedro Reis
Condestável-mor
Condestável-mor


Masculino
Número de Mensagens : 537
Idade : 43
Local/Origem: : Santa Cruz
Data de inscrição : 28/11/2006

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Seg 30 Jul - 4:44:24

Caro David

Então não falemos de todo, acerca de sucessão, e faça-se do assunto total e completa tábua rasa.

Mais lhe digo, da mesma forma me levantarei perante a entrada de um ou outro qualquer pretendente. Com a AMT contam para discurtir acerca de Monarquia, tudo o que seja partidarismo real está fora de questão.

Eu sei de onde o David vem e o David sabe donde eu venho, perante este cenário por cada vez que o David achar que tem de pedir autorização a Sintra não conta comigo para subscrever a missiva. Se isto lhe bastar e mim definitivamente assume-se como o mínimo essencial.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nuno Cardoso da Silva
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 389
Data de inscrição : 09/12/2005

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Seg 30 Jul - 12:21:25

Caro Leónidas,

Acredite que compreendo as suas preocupações, mas lembre-se que um dos maiores Reis de Portugal - se não o maior - foi D. João II, que tratou da oligarquia do seu tempo da maneira que sabemos. Não vou tão longe que queira que um futuro Rei corte a cabeça a esses senhores, mas é preciso fazer uma opção firme pelos que menos têm. Não é impedir que os empresários gerem riqueza, é impedir que eles dominem os centros de decisão política e açambarquem a riqueza que deve ser posta ao serviço do bem comum. Um Príncipe que aspire a ser Rei tem de estar mais pronto a assinar uma nova Lei das Sesmarias, como D. Fernando I fez, do que a tomar chá com quem só vê o seu interesse próprio.

É evidente que há empresários sérios, mas também é verdade que qualquer deles sacrificará o interesse de quem trabalha ao seu desejo de lucro. Por isso se fala tanto da vigarice a que se chama "flexisegurança" - que é só "flexi", sem nenhuma "segurança" -, por isso se quer acabar com os contratos colectivos, por isso se quer permitir a demissão sem justa causa, por isso se querem aumentar as horas de trabalho sem aumento de remuneração... Um Rei, ou um pretendente a Rei, não pode ser cúmplice desses processos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
David Garcia
Contra-Almirante
Contra-Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 58
Idade : 37
Data de inscrição : 21/07/2007

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Seg 30 Jul - 13:02:31

Pedro Reis escreveu:
Caro David

Então não falemos de todo, acerca de sucessão, e faça-se do assunto total e completa tábua rasa.

Mais lhe digo, da mesma forma me levantarei perante a entrada de um ou outro qualquer pretendente. Com a AMT contam para discurtir acerca de Monarquia, tudo o que seja partidarismo real está fora de questão.

Eu sei de onde o David vem e o David sabe donde eu venho, perante este cenário por cada vez que o David achar que tem de pedir autorização a Sintra não conta comigo para subscrever a missiva. Se isto lhe bastar e mim definitivamente assume-se como o mínimo essencial.

Lamento, mas o seu último parágrafo vai contra os meus principios. Esteve quase lá. A minha Lealdade está com Dom Duarte de Bragança.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
José Tomaz Mello Breyner
Almirante do Império
Almirante do Império


Masculino
Número de Mensagens : 734
Local/Origem: : www.yorkhouselisboa.com
Data de inscrição : 19/08/2006

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Seg 30 Jul - 13:18:52

Caros Amigos

Estive a dar uma vista de olhos na Lei dos Partidos Politicos, uma vez que ma fazia alguma confusão que para se formar um partido politico novo sejam necessárias 7.500 assinaturas, e nada a conteça a um partido que não tenha pelo menos 7.500 filiados. E foi assim que vi este artigo :

Citação :
1 - O Tribunal Constitucional decreta, a requerimento do Ministério Público, a extinção de partidos políticos nos seguintes casos:
a) Qualificação como partido armado ou de tipo militar, militarizado ou paramilitar, ou como organização racista ou que perfilha a ideologia fascista;
b) Redução do número de filiados a menos de 5000;c) Não apresentação de candidaturas em quaisquer eleições gerais e durante um período de seis anos consecutivos, em pelo menos um terço dos círculos eleitorais, ou um quinto das assembleias municipais, no caso de eleições para as autarquias locais;
d) Não comunicação de lista actualizada dos titulares dos órgãos nacionais por um período superior a seis anos;
e) Não apresentação de contas em três anos consecutivos;
f) Impossibilidade de citar ou notificar, de forma reiterada, na pessoa de qualquer dos titulares dos seus órgãos nacionais, conforme a anotação constante do registo existente no Tribunal.
2 - A decisão de extinção fixa, a requerimento do Ministério Público ou de qualquer membro, o destino dos bens que serão atribuídos ao Estado.


Uma vez que não acredito que neste momento o PPM tenha 5.000 filiados a pagarem quotas penso que se quisermos tomar qualquer atitude, esta tem de ter um caracter de urgência pois corre-se o risco de qualquer pessoa com base nesa alinea B poder pedir a extinção do PPM. Conforme já disse de viva voz estou disposto e colocar de lado o assunto sucessão (embora a minha maneira de pensar não se altere) em prol da ideia Monarquica. Por outro lado conforme já informei revejo-me totalmente na Declaração de Mondim que assinei, e revejo-me também em muitos pontos da Questão Real, pelo que podem contar comigo.

Penso que a hora é de união e não de divisão pelo que colocando de parte a questão sucessão todos os Monárquicos devem ser bem vindos.


Um abc


Zé Tomaz
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
RBaltazar
Vice-Almirante
Vice-Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 99
Local/Origem: : Torres Vedras
Data de inscrição : 02/01/2007

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Seg 30 Jul - 13:31:27

Citação :
Uma vez que não acredito que neste momento o PPM tenha 5.000 filiados a pagarem quotas penso que se quisermos tomar qualquer atitude, esta tem de ter um caracter de urgência pois corre-se o risco de qualquer pessoa com base nesa alinea B poder pedir a extinção do PPM. Conforme já disse de viva voz estou disposto e colocar de lado o assunto sucessão (embora a minha maneira de pensar não se altere) em prol da ideia Monarquica. Por outro lado conforme já informei revejo-me totalmente na Declaração de Mondim que assinei, e revejo-me também em muitos pontos da Questão Real, pelo que podem contar comigo.

Penso que a hora é de união e não de divisão pelo que colocando de parte a questão sucessão todos os Monárquicos devem ser bem vindos.


Um abc


Zé Tomaz



Sim, de facto é de alguma urgência que nos atiremos ao PPM para o não deixar cair, visto ser essencial que não o devemos perder, mas antes obter. Devíamos organizar uma estratégia e partir para a acção!

Quem não concordar com o plano, principalmente os apoiantes de Duarte Pio, sempre podem ficar de parte e de maneira a não estrovar!!!



Ruben Baltazar
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://jmt.com.sapo.pt
Pedro Reis
Condestável-mor
Condestável-mor


Masculino
Número de Mensagens : 537
Idade : 43
Local/Origem: : Santa Cruz
Data de inscrição : 28/11/2006

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Seg 30 Jul - 16:12:49

David Garcia escreveu:
Pedro Reis escreveu:
Caro David

Então não falemos de todo, acerca de sucessão, e faça-se do assunto total e completa tábua rasa.

Mais lhe digo, da mesma forma me levantarei perante a entrada de um ou outro qualquer pretendente. Com a AMT contam para discurtir acerca de Monarquia, tudo o que seja partidarismo real está fora de questão.

Eu sei de onde o David vem e o David sabe donde eu venho, perante este cenário por cada vez que o David achar que tem de pedir autorização a Sintra não conta comigo para subscrever a missiva. Se isto lhe bastar e mim definitivamente assume-se como o mínimo essencial.

Lamento, mas o seu último parágrafo vai contra os meus principios. Esteve quase lá. A minha Lealdade está com Dom Duarte de Bragança.

Pois a minha é para com Portugal, o povo Português e a Monarquia.

O David pede autorização a quem entender que tem de pedir, simplesmente não pode contar que a AMT faça o mesmo. Os nossos princípios são públicos, a nossa linha orientadora é simples e vocacionada a servir Portugal e os Portugueses, não nos vamos sujeitar a escrutínio individual deste ou daquele pretendente por subverção ao superior interesse da Nação nem vamos ficar quietos e ver o país a afundar-se mais e mais. A nossa via será política e dependente das nossas mãos e cabeças, a sua será dependente de Sintra. Não me arrogo a achar que a sua via é pior, apenas diferente, respeito-a e assumo-a como tal.

Neste exacto momento espero que leve em linha de atenção que mais facilmente verá Duartistas a defender as posições da AMT que o contrário, sendo que os pontos de confluência divergem a nosso favor. Ninguém lhe pede que abdique das suas ideias e dos seus juramentos de lealdade, mas antes que compartimentalize.

Uma coisa é certa David, eu estarei sempre cá. Neste momento até estou de férias a apreciar a vista da baía de Cascais. Quando quiser ir tomar uma bebida não alcoólica, basta dizer.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Diogo Ventura
Almirante da Armada
Almirante da Armada


Masculino
Número de Mensagens : 212
Idade : 59
Local/Origem: : Grandola
Data de inscrição : 13/05/2007

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Seg 30 Jul - 20:55:33

RBaltazar escreveu:
Citação :
Uma vez que não acredito que neste momento o PPM tenha 5.000 filiados a pagarem quotas penso que se quisermos tomar qualquer atitude, esta tem de ter um caracter de urgência pois corre-se o risco de qualquer pessoa com base nesa alinea B poder pedir a extinção do PPM. Conforme já disse de viva voz estou disposto e colocar de lado o assunto sucessão (embora a minha maneira de pensar não se altere) em prol da ideia Monarquica. Por outro lado conforme já informei revejo-me totalmente na Declaração de Mondim que assinei, e revejo-me também em muitos pontos da Questão Real, pelo que podem contar comigo.

Penso que a hora é de união e não de divisão pelo que colocando de parte a questão sucessão todos os Monárquicos devem ser bem vindos.


Um abc


Zé Tomaz



Sim, de facto é de alguma urgência que nos atiremos ao PPM para o não deixar cair, visto ser essencial que não o devemos perder, mas antes obter. Devíamos organizar uma estratégia e partir para a acção!

Quem não concordar com o plano, principalmente os apoiantes de Duarte Pio, sempre podem ficar de parte e de maneira a não estrovar!!!



Ruben Baltazar



Caro Ruben
Esse seu ultimo paragrafo é muito negativo ,é por isso que as minorias que o Ruben Baltazar representa ,se não mudarem de linguagem não vão chegar a lado nenhum ,verá um dia que eu tenho razão .
Sempre gostei das minorias ,mas de "guerrilha" não contem comigo
Abraço
Diogo
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
leònidas_
Vice-Almirante
Vice-Almirante


Número de Mensagens : 96
Data de inscrição : 09/03/2007

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Seg 30 Jul - 20:59:08

Vejo as divergéncias entre os caros Pedro Reis e David Garcia como um deja-vu entre os integralistas, D. Manuel e miguelistas

O Pedro Garcia acha que o Rei deve ser escolhido pelo povo, o David Garcia acha que o Rei já existe, portanto o processo de escolha nem existe

...bom os integralistas primeiro juraram fidelidade a D. Manuel, como este não fez o que eles queriam, viraram-se para o ramo miguelista e no fim foram absorvidos pelo estado novo que era republicano

é o tipico caso das mãos acharem que são mais importantes do que a cabeça e vice-versa, porque ora um faz e o outro pensa...o util será uma espécie de pacto de regime que estabeleça o equilibrio entre o poder régio e o poder popular
...é que mãos sem cabeça só fazem estupidez e cabeça sem mãos é invalidez

bem haja
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
leònidas_
Vice-Almirante
Vice-Almirante


Número de Mensagens : 96
Data de inscrição : 09/03/2007

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Seg 30 Jul - 21:24:32

prezado Nuno Cardoso da Silva:
Citação :
É evidente que há empresários sérios, mas também
é verdade que qualquer deles sacrificará o interesse de quem trabalha
ao seu desejo de lucro. Por isso se fala tanto da vigarice a que se
chama "flexisegurança" - que é só "flexi", sem nenhuma "segurança" -,
por isso se quer acabar com os contratos colectivos, por isso se quer
permitir a demissão sem justa causa, por isso se querem aumentar as
horas de trabalho sem aumento de remuneração... Um Rei, ou um
pretendente a Rei, não pode ser cúmplice desses processos.

Para ser sincero acho que a total apatia das camadas operárias (que hoje são essencialmente a classe média) e os constantes abusos e retiradas de direitos que tanto tempo e esforço levaram, só pode ser devida á efectiva mudança de estrutura social
Quando Blair sobe ao poder, ninguém viu que a dita terceira via era o socialismo a tomar o lugar da Direita...capitalismo neo-liberal travestido de comunismo moderado
O partido socialista europeu evoluiu e muito, pena é que o pc se tenha deixado cristalizar numa visão do mundo que já não existe e a Direita seja mais uma confederação de descontentes desprovidos de plano estratégico do que um partido a sério

Temos hoje uma economia onde não existe um necessidade tão forte que possa unir e inovar excepto a certeza de que o emprego vitalicio acabou...mas o que se segue?
O único partido que concretamente percebeu os tempos futuros promete a certeza de um futuro brilhante baseado na qualificações individuais mas não explica como podemos ter fisicos nucleares se as universidades de Economia andam a apregoar que o futuro será povoado por micro-empresas (os próprios trabalhadores tenderão a constituir-se em micro-empresas fornecedoras de trabalho)...como poderão certas areas existir se necessitam de ambientes de grande investimento e práctica

É toda uma ideia de que as pessoas deterão os seus próprios meios de produção, mas não terão qualquer papel na evolução da sociedade, nem existirá no futuro qualquer tipo de Estado Providéncia, já que o número de macro-empresas tenderá a diminuir em número e a crescer em influencia (com escassos empregados - força social entra em ocaso)

Veja-se os programas dos centros de emprego- incentivam os trabalhadores a construirem o seu próprio local de trabalho, mas esquecem que não podemos ter um café ou prestador de serviço não -qualificado (quiosques ,lojas de roupa,...etc ), por cada pessoa activa (o que aliás já acontece em algumas zonas de Lisboa)
A própria média de rotação de lojas em zonas comerciais é de 2 meses, não sendo por isso que os grupos que detêm esses centros deixam de subir os encargos fixos a uma média de 15-20 % ao ano

bem haja
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
David Garcia
Contra-Almirante
Contra-Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 58
Idade : 37
Data de inscrição : 21/07/2007

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Seg 30 Jul - 23:46:26

Citação :
Pois a minha é para com Portugal, o povo Português e a Monarquia.

O David pede autorização a quem entender que tem de pedir, simplesmente não pode contar que a AMT faça o mesmo. Os nossos princípios são públicos, a nossa linha orientadora é simples e vocacionada a servir Portugal e os Portugueses, não nos vamos sujeitar a escrutínio individual deste ou daquele pretendente por subverção ao superior interesse da Nação nem vamos ficar quietos e ver o país a afundar-se mais e mais. A nossa via será política e dependente das nossas mãos e cabeças, a sua será dependente de Sintra. Não me arrogo a achar que a sua via é pior, apenas diferente, respeito-a e assumo-a como tal.

Neste exacto momento espero que leve em linha de atenção que mais facilmente verá Duartistas a defender as posições da AMT que o contrário, sendo que os pontos de confluência divergem a nosso favor. Ninguém lhe pede que abdique das suas ideias e dos seus juramentos de lealdade, mas antes que compartimentalize.

Uma coisa é certa David, eu estarei sempre cá. Neste momento até estou de férias a apreciar a vista da baía de Cascais. Quando quiser ir tomar uma bebida não alcoólica, basta dizer.

Meu caro Pedro Reis,

A minha Lealdade para com Dom Duarte de Bragança está precisamente em nome de Portugal, da Monarquia e obviamente do Povo Português;

Não me parece que lealdade seja sinónimo de subserviência. O que me parece é que ao reconhecer Dom Duarte de Bragança como Chefe da Casa Real Portuguesa estou precisamente a fazer valer as normas da Sucessão Dinástica;

Dom Duarte é o Herdeiro Presuntivo do Trono Português, mas pode não ser Ele o Rei mas sim o filho Dom Afonso, ou Dom Dinis ou a Infanta Dona Maria Francisca, respeitando as normas da Sucessão. Mas à partida, como é evidente, parece-me óbvio que se amanhã a Monarquia voltasse ao poder, Dom Duarte seria Aclamado no Parlamento Rei de Portugal;

Ambos defendemos uma Aclamação Régia. Mas há uma diferença: para mim já há um Herdeiro Presuntivo, para o meu amigo, há uma vacatura.

Naturalmente que é saudável este debate no respeito mútuo. Assim, e só assim, estamos a dar um bom exemplo aos Portugueses.

Bem haja e boas férias! Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pedro Reis
Condestável-mor
Condestável-mor


Masculino
Número de Mensagens : 537
Idade : 43
Local/Origem: : Santa Cruz
Data de inscrição : 28/11/2006

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Ter 31 Jul - 0:15:06

leònidas_ escreveu:
Vejo as divergéncias entre os caros Pedro Reis e David Garcia como um deja-vu entre os integralistas, D. Manuel e miguelistas

Não sei se os actuais integralistas irão gostar de saber, que a AMT é conotada com eles. Laughing

leònidas_ escreveu:
O Pedro Garcia acha que o Rei deve ser escolhido pelo povo, o David Garcia acha que o Rei já existe, portanto o processo de escolha nem existe

Não, não acho que o rei deva ser escolhido pelo povo. Não no sentido de sufrágio directo e universal. Existe uma clara diferença entre dizer Cortes legitimadas pelo povo e povo simplesmente. Acho até que já tinha explicado isto no FDR.

leònidas_ escreveu:
...bom os integralistas primeiro juraram fidelidade a D. Manuel, como este não fez o que eles queriam, viraram-se para o ramo miguelista e no fim foram absorvidos pelo estado novo que era republicano

Quando o Rei não é digno, não merece ser Rei. Tivesse o Rei vindo para Portugal, por alturas da Monarquia do Norte e a História teria sido outra, aliás tivesse o rei esperado por Paiva Couceiro chegar a Mafra e a história teria sido efectivamente outra, mas não, quis o destino que D. Manuel fosse um carácter fraco e mal orientado...D. Manuel não só não fez o que se lhe esperava como revelou-se pouco digno. Um Rei assim não servia.

leònidas_ escreveu:
é o tipico caso das mãos acharem que são mais importantes do que a cabeça e vice-versa, porque ora um faz e o outro pensa...o util será uma espécie de pacto de regime que estabeleça o equilibrio entre o poder régio e o poder popular
...é que mãos sem cabeça só fazem estupidez e cabeça sem mãos é invalidez

Ainda estou a ponderar se isto é um insulto intelectual ou não! Laughing
A AMT não se acha mais importante, a AMT pensa e age em concórdia, com os seus princípios, por ser livre de amarras e regimes ficcionistas.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
leònidas_
Vice-Almirante
Vice-Almirante


Número de Mensagens : 96
Data de inscrição : 09/03/2007

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Ter 31 Jul - 1:22:57

Bem eu falava do integralismo lusitano....que já acabou...estes pseudo-integralistas actuais não servem para exemplo histórico

mas relativamente a :
Citação :
Quando o Rei não é digno, não merece ser Rei.
Tivesse o Rei vindo para Portugal, por alturas da Monarquia do Norte e
a História teria sido outra, aliás tivesse o rei esperado por Paiva
Couceiro chegar a Mafra e a história teria sido efectivamente outra,
mas não, quis o destino que D. Manuel fosse um carácter fraco e mal
orientado...D. Manuel não só não fez o que se lhe esperava como
revelou-se pouco digno. Um Rei assim não servia.

O que Paiva Couceiro queria era restaurar a monarquia, mas D. Manuel já pensava no dia a seguir...além de que inumeras vezes entrou Couceiro pela fronteira dentro com mais homens do que a resisténcia republicana e o certo é que todas não passaram de falhadas tentativas, o que demonstra bem que o problema não era exclusivamente do Rei

não creio que fosse assim tão inapto, mas de qualquer forma esse é o cerne do meu ponto de vista....contestar o Rei devido á falta de uma caracteristica, porque não é aquilo que alguns quereriam ?
Quem lhe disse que está na posse de todos os dados para fazer tal afirmação ? D. Manuel sempre foi coerente e fiel á patria, o mesmo não se poderá dizer de muitos inflamados monárquicos

Só porque D. Manuel não embarcou nas inumeras tentativas coxas de restaurar a monarquia...deita-se abaixo o Rei e eleva-se outro ?
foi exactamente esse o caminho trilhado por muitos dos defensores do Estado Novo...a começar por Salazar

Defender a monarquia sem a presença de um Rei é trilhar o caminho da republica..pois só em republica podemos eleger e destituir o chefe de Estado conforme nos dá na "telha" (e sinceramente os resultados estão á vista)

Não são raros os exemplos onde os melhores governantes foram aqueles que não queriam o cargo

bem haja
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
IzNoGuud
Almirante da Armada
Almirante da Armada


Masculino
Número de Mensagens : 258
Data de inscrição : 26/12/2006

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Ter 31 Jul - 2:16:34

David Garcia escreveu:
...
1.º - Sim, o FDR dá liberdade de expressão a todos os portugueses, mas isso não significa que vá aceitar certas e determinadas coisas (como já aconteceram no passado) que poderão provocar conflitos - isto, pura e simplesmente, não aceitarei nunca;

Meu caro, eu não costumo ligar muito às opiniões que as pessoas emitem sobre si mesmos, pois posso-te dizer que já disseste anteriormente o que aqui afirmas e depois viu-se no que deu... fechaste o fórum, recomeçaste um novo e disseste que haviam sido cometidos erros...

E pelo caminho que te vejo tomar, noto que retomas o caminho do "...falar sobre o que não interfere com a opinião do FDR e vedar todas as demais discussões..." e isso não é Liberdade de Expressão no sentido que queres dar a entender.

A Liberdade de Expressão, dá-se e não se tira, por isso aconselho-te enquanto teu amigo a apresentares as regras do teu espaço (no teu espaço) totalmente definidas e sem margem para dúvidas e de preferência com exemplos do que aceitarás ou não no mesmo, para que não restem dúvidas.

David Garcia escreveu:
2.º - Só trabalharei com a AMT se efectivamente houver condições mínimas para isso, isto é, com o devido respeito mútuo de ambas as partes relativamente às suas convicções políticas (relembro que não sou Tradicionalista, mas sim Parlamentarista) e relativamente à Sucessão. Qualquer argumento que vir que dê chatices, retiro total cooperação com a AMT;

Mas quem levanta o tema da sucessão por norma são os "duartistas", eu apesar de me apelidar de duartista NÃO me inclúo neste lote que somente debate pretensões.
A AMT, tanto quanto me é dado a perceber, apenas pergunta se o FDR aceita remeter para uma decisão por parte dos Portugueses e após estes demonstrarem o seu interesse num regresso à Monarquia, a pretensão de D. Duarte Pio, nada mais. Pergunta à qual ainda não respondeste.

David Garcia escreveu:
3.º - A minha posição oficial, digamos assim, sobre esse terceiro ponto é clara como a água. Dom Duarte é o Chefe da Casa Real Portuguesa, a ele e só a ele reconheço esses direitos, de acordo com o Direito Consuetudinário com raízes naturalmente na Carta Constitucional que, a meu ver, é a fonte jurídica que consuetudinariamente, prevê mesmo estando nós em Republica, a legitimidade da Casa Real Portuguesa. Portanto, julgo ter acabado por te responder. Não respondo nem "sim" nem "não" porque parece-me evidente que pelo menos neste espaço tenha que dizer claramente o que penso e como penso.

Meu caro, isto para mim é palha e não me responde a nada.
Apenas indicas aquilo em que acreditas e não respondes de forma clara à pergunta que te é feita. De modo a que se saiba se se pode trabalhar em conjunto ou não, sob palavra de honra.

Eu não voltarei a te fazer a mesma pergunta, pois já a fiz por diversas vezes às quais tu sempre te procuraste evadir.
Para mim já me chega a certeza da tua incerteza, para os demais... que tomem as suas considerações.

Tenho pena,

IzNoGuud
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.monarquicos.com
IzNoGuud
Almirante da Armada
Almirante da Armada


Masculino
Número de Mensagens : 258
Data de inscrição : 26/12/2006

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Ter 31 Jul - 2:26:21

David Garcia escreveu:
Pedro Reis escreveu:
Caro David

Então não falemos de todo, acerca de sucessão, e faça-se do assunto total e completa tábua rasa.

Mais lhe digo, da mesma forma me levantarei perante a entrada de um ou outro qualquer pretendente. Com a AMT contam para discurtir acerca de Monarquia, tudo o que seja partidarismo real está fora de questão.

Eu sei de onde o David vem e o David sabe donde eu venho, perante este cenário por cada vez que o David achar que tem de pedir autorização a Sintra não conta comigo para subscrever a missiva. Se isto lhe bastar e mim definitivamente assume-se como o mínimo essencial.

Lamento, mas o seu último parágrafo vai contra os meus principios. Esteve quase lá. A minha Lealdade está com Dom Duarte de Bragança.

David antes de responderes, pára um pouco e lê o que te estão a dizer... mas afinal de contas, tu pensas por ti ou são os outros que o fazem?
O que o Pedro te pediu foi que haveriam bases para trabalhar desde que as situações fossem sempre tratadas entre os intervenientes.

Ora, se tu para tomares uma decisão tens de ir falar com D. Duarte Pio, então estamos a falar com a pessoa errada, pois para isso iriamos falar directamente com D. Duarte Pio, o que até poderia ser engraçado se este estivesse disposto a isso.
Mas com aparentemente não está, cabe ao "Duartistas" (neste caso igualmente não me enquadro no termo) o papel de debater e discutir connosco, mas de serem estes a fazê-lo e não D. Duarte Pio.
O que querem os "Duartistas" para além de D. Duarte Pio como Rei? É isso que quereremos debater e sobre isso que poderemos trabalhar, o resto não interessa... logo... não haverão situações que ponham em risco a "posição" de D. Duarte Pio, pois esta não é relevante na presente situação.

Pára, Lê, Pensa e depois responde, para que uma vez mais não percebas coisas que não estão lá escritas.

IzNoGuud
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.monarquicos.com
encoberto
Comodoro
Comodoro


Masculino
Número de Mensagens : 40
Idade : 53
Local/Origem: : Vila Real
Data de inscrição : 09/12/2005

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Ter 31 Jul - 2:46:25

Caro Ruben Baltazar

Concordo consigo. Os DPianos já que não querem a Monarquia, então não devem atrapalhar a quem a quer. A preocupação máxima dos DPainos, sempre foi e sempre será, sentarem DP no Trono e nada mais. Não tenho nenhumas ilusões com isso. Alguns monárquicos ainda julgam que ganham alguma coisa em bajular os DPianos, por mim mais vale perder tempo com os republicanos honestos do que com os falsos monárquicos que nunca passarão de republicanos coroados.

A nossa estratégia deve ser extravasar o Fórum e o mais rapidamente possível. Tal qual se começa a fazer. Julgo que entende muito bem o que lhe digo. Os DPianos têm a paranóia obsessiva de que o número deles pode ditar as Leis em termos de Monarquia. Julgam-se muitos e até podem ser mais do que a AMT, tudo bem. Só que a AMT ao reestruturar-se e agora ao começar com a acção, que tanto a JMT tem pedido, irá crescer. Entretanto, e ao que sabemos, a Causa Real está a diminuir a cada Jantar dos Conjurados. À custa de tanto comerem, só emagrecem. Não quer isto dizer que a Causa Real não tenha o seu papel…mas sobre isto já li um texto algures de Pedro Reis que explica a necessidade duma permanente triagem entre monárquicos e republicanos coroados. Nesta triagem surgem sempre bons elementos para outros grupos monárquicos. O desagrado com a República Coroada começa por alguma patifaria feita pelo venerado Sr. de Sintra. E aqui começa-se a acordar, que o digam, por exemplo, o António e o Valdez. Para não falar de todos os da AMT e dos Arautos del Rei. Já viu se o Valdez fosse DPiano? Não seria uma chatice? Já imaginou este fórum conspurcado diariamente com DP? Ainda bem que não o é. Reconheço, como previamente já o fizeram outros, que faz mais pelo seu Pretendente que a Causa Real pelo seu.

Vamos então à acção? Além do que já a JMT começa a fazer, vamos apoiar ou não o PPM? Relembro que não será fácil criar um Partido. Não só pelas assinaturas, isso talvez até se conseguisse com muito esforço, mas pela afirmação nacional. O logótipo escolhido seria de difícil implantação no Portugal Político. Por acaso lembra-se qual é o símbolo do recente PND, de Manuel Monteiro? Talvez sim, talvez não, o que é certo é que já lá vão uns anos e demorará muitos mais até ser conhecido. E quanto ao PPM? Podem não votar, mas toda gente o identifica com os monárquicos, é uma mais-valia.

Contudo, há aqui um problema. DP sempre quis acabar com o PPM, para que não se dissesse que o número dos que o queriam no Trono era o diminuto número de votantes no PPM embora, sempre em maior número do que os filiados nas Reais Associações. Perante este facto, criaram outro problema mais grave para os próprios DPianos. Começaram a dizer que a questão da Monarquia era transversal aos partidos, dando a entender que em Monarquia também haveria partidos nos mesmos moldes em que os há em República. Ora, neste caso, a Monarquia fica reduzida à figura decorativa do vértice da pirâmide, mantendo-se todo o Sistema na mesma. A isto chamou o próprio DP, de República Coroada. Agora veja como é que se sai deste imbróglio criado pelos DPianos?

O Povo deseja mudança, não sabe onde encontrá-la, porque recentemente foi educado que a Democracia era o topo de gama da organização política e, portanto, não acreditam que haja alternativa ao nec plus ultra. Por outro lado, os monárquicos querem fazer-se acreditar como alternativa ao actual mal-estar, no entanto, o que propõem é só uma mudança de biblous, mantendo a Democracia que tanto desagrada ao próprio Povo.

Como vão os monárquicos arranjar adeptos, se o que prometem é ficar tudo na mesma? Aqui, a AMT, que já se desmarcou da República Coroada, deve seguir o seu caminho e dizer, alto e em bom som, que a Monarquia não é a República Coroada de DP. Se é dentro da própria República, que estão a surgir as discórdias e as brechas, não deverão ser os monárquicos a dizer que querem salvar a Democracia. Deixemo-la rebentar e nada façamos, quer para a salvar quer para a deitar abaixo. Ela está descontrolada. Veja-se os recentes casos intra partidários. Já há notícias que dentro do PS há medo em se fazerem expressar opiniões. Há divisão dos históricos do mesmo partido, que se apercebem que algo vai mal, mas como estão limitados à Democracia, não se apercebem que a solução está fora dela. Dizem que a Democracia não se esgota nos partidos, quando outros do mesmo partido, dizem que não há Democracia sem partidos. Coitados, estão entretidos a discutir o sexo dos anjos.

Portanto, aproveitemos e vamos… andando. Não esperar o apoio dos DPianos, que só atrapalham. Olhemos antes para os restantes portugueses, aqueles que ainda não sabem que são monárquicos. Podemos não ter Rei, mas isso faz parte do nosso lema:” reinstauremos a Monarquia que Rei lá aparece”. Em relação à Monarquia, temos bem delineada uma proposta de Sistema, que funciona em contínuo, com poderes efectivos para o rei, separação de poderes, lugares territoriais, profissionais e sociais no Poder Legislativo, temos uma proposta de Constituição, de Monarquia Social, embora falte definir alguns princípios para os diversos sectores da Sociedade, mas após isso, comecemos a escrever com base nos nossos pressupostos. «Água mole em pedra dura tanto dá até que fura». Pois bem, tanto haveremos de dizer que este país está mal e como é importante a Monarquia para o redimir, que alguém nos há-de ouvir.

Há várias sugestões do que devemos fazer. Muito recentemente surgiram nos bastidores a ideia de se realizarem os Estados Gerais da Monarquia. Por mim, logo disse que sim, embora não visse nenhuma utilidade em tal reunião magna, a não ser para verificarmos pelos nossos próprios olhos, que continuamos todos muito desunidos e que portanto, não devemos perder tempo com a União dos Monárquicos. No entanto, ficaria uma mão cheia de boas intenções. Os da AMT não vergarão, os DPianos também não, os Arautos del Rei inclinar-se-ão para a AMT, os Integralistas Lusitanos manter-se-ão no seu gueto e os da velha Guarda, os da Liga Popular Monárquica, manter-se-ão fieis a DP, ao “rei”, mas pregando sempre a cartilha tradicionalista. Ora, não percamos mais tempo que se faz tarde.

Sabemos pela História, que o futuro Rei será, não aquele que têm à partida um punhado de “direitos”, mas aquele que for o vencedor da Revolução. Portanto, lutemos separadamente. Demarquemo-nos bem dos republicanos coroados. Estejamos sempre de alerta, quando eles se quiserem colar à gente. Não deixemos que se diga que DP é mais do que um simples cidadão português. Não deixemos morrer o tema Sucessão, que é o que mais desejam. Entretanto, divulguemos o que já entre nós foi possível chegarmos a acordo: a Declaração de Mondim e a proposta de um Sistema para o século XXI. Temos que partir para a acção e esta passa por extravasarmos o Fórum. Pratiquemos a estratégia de Barcelos.

Caro Ruben Baltazar, se estiver de acordo, mesmo que sejamos só meia dúzia, comecemos a colocar em prática a divulgação de textos na Imprensa Regional e numa lista de endereços de amigos ou de pessoas que julguemos receptivas às nossas ideias. Há-de haver um retorno. Há de certeza muita gente que sente Portugal como nós sentimos. Falta a comunicação com esses portugueses.


Vamos à Luta que se faz tarde.
“Cabra manca não tem sesta, e se a tem, pouco lhe presta”.

Joaquim Filipe
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://amt.no.sapo.pt
David Garcia
Contra-Almirante
Contra-Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 58
Idade : 37
Data de inscrição : 21/07/2007

MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Ter 31 Jul - 3:14:04

Caro IzzNoguud,

Não tenho nada contra posições contrárias à minha e portanto as pessoas daqui são livres de participarem no FDR e até é bom que o façam.

Mas eu não abdico dos meus principios. Pela tua argumentação senti uma quase que vontade em me encostar à parede. Acho que estás enganado na pessoa.

Eu já falei o que tinha a falar sobre este assunto. Não censurarei ninguém que vá, como o Pedro Reis, participar no FDR. Só o facto de alegares que o FDR é ditadura, ou caminha para isso, é por demais incrível. Se assim fosse, já tinha impedido, por exemplo, o Pedro Reis de lá participar. Coisa que não aconteceu nem acontecerá. O debate livre é para manter.

O que não admito são faltas de educação. Isso como administrador do FDR creio ter o direito a exigir e está, aliás no regulamento do mesmo.

Por outro lado, só penso por minha cabeça. Ninguém manda em mim nem mandará. Eu faço o que acho que está correcto de acordo com os meus príncipios.

Não te irei dar uma resposta "Sim" ou "não".

Pura e simplesmente enquanto aqui se passam horas a discutir diariamente sobre o mesmo assunto, tenho me preocupado mais em me informar sobre outros assuntos francamente mais importantes para Portugal.

Mas por agora, como pus no meu blogue, estou de férias políticas até Setembro. Acho que já é hora de recarregar baterias e põr algumas leituras também em dia.

Saudações e Bom Verão!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Novo Partido   Hoje à(s) 10:47:58

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Novo Partido
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 3 de 5Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Novo hinário da CCB Brás causa surpresa à Irmandade ao saber os nomes dos autores dos novos hinos
» PROMOÇÃO COMPRE UM HINARIO NOVO DA CCB E GANHE 30 HINOS NÓVOS ! PARECE BOM NEGÓCIO MAIS NÃO PASSA DE FRAUDE DE ALGUNS LIDERES DA CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL PARA OBTER LUCRO PELA VENDA CASADA DE HINARIOS DESSA IGREJA.
» Hino 58 - Hinário Novo CCB Ministério Jandira
» Mudança da doutrina - O Batismo e o Novo Nascimento
» Estudioso da Bíblia afirma que 11 livros do Novo Testamento foram escritos por impostores

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
MONARQUIA TRADICIONAL :: MONARQUIA TRADICIONAL-
Ir para: