MONARQUIA TRADICIONAL

Nós seremos livres, nosso rei será livre, nossas mãos nos libertarão
 
InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Login  

Compartilhe | 
 

 Arautos D'el Rei

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2
AutorMensagem
O Conjurado
Almirante
Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 128
Local/Origem: : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2006

MensagemAssunto: Re: Arautos D'el Rei   Sab 13 Jan - 23:16:25

Cara Aidé Quental,

Sei muito bem quem proferiu essa célebre frase.
Mas Jesus nunca a proferiu com esse significado.
O que está a fazer é a distorcer o significado dessa frase, em prol dos ideais maçónicos.

Mas diga-me uma coisa, será que desde o século IV até ao século XX o mundo esteve errado?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
O Conjurado
Almirante
Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 128
Local/Origem: : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2006

MensagemAssunto: Re: Arautos D'el Rei   Sab 13 Jan - 23:32:13

Cara Beladona,

Dou-lhe os parabéns por ter valores próprios, coisa muito rara hoje em dia.
A função da Igreja não é obrigar as pessoas a algo, mas sim levar às pessoas os ensinamentos de Cristo.
Antigamente, com isto, conseguia-se através desta educação, levar as pessoas a viver sobre esses ensinamentos. Hoje que mundo temos?
Os valores não são independentes de qualquer crença. Nós católicos, temos valores diferentes de árabes ou hindus, por exemplo.
Você é ateia e monárquica. Eu acho isso incompatível, mas enfim… Diga-me que tipo de monarquia defende então?

Assim acabamos logo com as dúvidas.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ana Rita Bivar
Almirante Tri-Tirocinado
Almirante Tri-Tirocinado


Feminino
Número de Mensagens : 191
Local/Origem: : Alentejo profundo
Data de inscrição : 13/02/2006

MensagemAssunto: Re: Arautos D'el Rei   Sab 13 Jan - 23:44:19

silent


Última edição por em Qua 14 Fev - 5:03:37, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://raizdepedra.blogspot.com
O Conjurado
Almirante
Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 128
Local/Origem: : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2006

MensagemAssunto: Re: Arautos D'el Rei   Dom 14 Jan - 0:29:10

Cara Ana Rita Bivar,

Neste aspecto temos visões diferentes.
Mas como dizem, a diversidade é a maior riqueza do mundo...

Cumprimentos, e um bom fim de semana
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pedro Reis
Condestável-mor
Condestável-mor


Masculino
Número de Mensagens : 537
Idade : 43
Local/Origem: : Santa Cruz
Data de inscrição : 28/11/2006

MensagemAssunto: Re: Arautos D'el Rei   Seg 15 Jan - 4:12:17

rls escreveu:
Parando de brincar com as palavras:

"Um dogma, no campo filosófico, é uma crença/doutrina imposta, que não admite contestação. No campo religioso é uma verdade divina, revelada e acatada pelos fiéis. No catolicismo os dogmas surgem das Escrituras e da autoridade da Igreja Católica"

Os "dogmas" da actualidade tentam que todos sejam tratados como iguais, dentro das diferenças de cada um. Essa parte de impor um código de conduta a cada um, não sei a que te referes.

E muito sinceramente não sei onde tento impor alguma coisa a alguém...

Exactamente!

O que tu consideras dogmático não tem de o ser, para outrem que acredite, aceite a doutrina/teoria e a sustente argumentativamente, seja em que campo seja: ciência, política, sociologia, religião, etc.

Já te referi que na Igreja Católica, o peso da doutrina é meramente indicativo e o princípio do livre arbítrio tem o peso que cada um lhe quiser dar, porque o há. Cada um é mais ou menos pecador na medida que lhe apetecer mais. A imposição de que tu falas é o traçar de linhas condutoras que cada segue ou não, de acordo com a sua livre vontade e livre arbítrio. É verdadeiramente ditatorial!

Qualquer ideologia seja ela o socialismo, social-democracia, democracia-cristã, liberalismo, etc traz com ela um conjunto de regras sociais que se definem como o código de conduta moral. Aquela relação entre o bem e o mal, o correcto e o incorrecto é um código de conduta moral definindo os valores morais pelos quais a sociedade se rege. Dentro deste padrão os dogmas sociais surgem, estabelecem-se e são inquestionáveis, como por exemplo os direitos fundamentais do homem, cidadão, criança, etc. Na actualidade são mais dogmáticos estes princípios que qualquer dos dogmas da Igreja!! É curioso não é?!

O que “tu” queres impor é o total e completo abandono dos princípios de moralidade cristãos, ainda que uma boa parte dos teus concidadãos se revejam neles, apenas e tão somente porque a Igreja é o seu baluarte. É o mesmo que dizer qualquer coisa é aceitável, desde que não venha da Igreja, independentemente se é um legítimo direito das pessoas!!

Aliás nas tuas palavras depreende-se que toda a gente pode falar e emitir uma opinião, defender uma posição, manifestar-se, etc, excepto a Igreja que tem de estar calada e por arrasto toda a gente que pense de acordo com os princípios da Igreja...santa paciência, democracia não é isto.

rls escreveu:
Errado mais uma vez. A única questão a que eu me referia é que como a Igreja não sabe o que é a democracia, não aceita a regra de que se as pessoas não querem viver sob a moral cristã, não podem ser obrigadas a faze-lo. Internamente, como ela funciona, preocupa-me tanto como me preocupa o funcionamento da seita da esquina da rua: estou me borrifando.

Deixa-me lá ser eu a definir o que é certo e errado para a minha vida. A minha moralidade não é a tua, mas quer-me parecer que me dá um pouco mais de abertura para aceitar a diferença e respeitá-la, mais a mais porque nem a considero melhor que a tua, apenas diferente.

Aquilo de que falas é uma estrada de dois sentidos. Tu, e outros, não podem ser obrigados a viver debaixo da moralidade Cristã e a mim, e a outros tantos, ninguém nos pode obrigar a viver fora dela, se for essa a minha opção. Respeitem e serão respeitados.

rls escreveu:
Pedro Reis escreveu:

Já agora e partindo das tuas palavras de tolerância e democracia, porque não pode a Igreja emitir opinião? Tem menos direitos que todas as outras organizações ou pessoas indivíduais?

A Igreja poder pode. Ainda bem que temos o direito à opinião. O que não pode é tentar manipular no sentido daqui que deseja.

Isto é hilariante!!

Quer-se dizer, num país (sociedade) manipulada diariamente pelos media; que nos entram directamente em casa, com as suas opiniões feridas de preconceito, carecendo da mesma democraticidade; carecendo de sentido de utilidade pública, mas mascarando-se nela; dependentes de poderes económicos de intenções dúbias; que compram tudo e todos; and so on and so on e tu vens-me dizer que a Igreja não pode “tentar” manipular?

Lolada!! Coitada da Igreja só comete o “crime” sob a forma tentada ou outros é de facto!! Mas tudo bem, desde que não seja a Igreja a tentar manipular….roflol

rls escreveu:
Bastar ver a reacção da Igreja a toda e qualquer alteração da legislação que vá contra os seus dogmas. Infelizmente não posso reconhecer à Igreja o respeito pelas opiniões que lhe são contrárias.

Como se os opinadores anti-igreja demonstrassem algum respeito pela mesma! Não será isso uma guerra argumentativa baseada no par acção/reacção?

rls escreveu:
Os de esquerda e os de direita. A Igreja não é um partido político e não pode ser colocado ao mesmo nível. Tem funções e fins diferentes.

Concordo em absoluto. Efectivamente a Igreja está num patamar superior! Os partidos vão e vêm, mas a Igreja esteve lá sempre!!!
Quando é a própria política a alimentar o papel de fiel depositário nas mãos da Igreja, querem que depois esta se mantenha calada? Enfim…

rls escreveu:
Celebra-se? Quem? O que se celebra nos feriados em Portugal, sejam católicos, históricos ou outra coisa qualquer, é o dia sem trabalho, assim como um dia de férias…

Eu não celebro nada. Descanso, mais nada.

Ora bolas…a república, laica e socialista obriga-te a descansar 9 feriados da Igreja Católica e 5 Civis…estes gajos são uns vendidos! Eu se fosse um laico, anti-clerical protestava, a mim ninguém me podia obrigar a nada relacionado com a Igreja Católica, essa cambada de chulos…

rls escreveu:
Quando a memória é curta.

Elucida-me lá melhor, é que eu gosto de estar actualizado.

rls escreveu:
Bem, para lá dos 6 milhões de Benfiquistas....

Nem me digas nada. Tenho de gramar esses gajos todos os dias, a toda a hora….até cá em casa que a mulher é ferrenha…….pá, mas ouvi dizer que os gajos estavam no direito deles…estas coisas da democracia é o que dá…onde já se viu ser Benfiquista nos dias que correm…é tramado, bolas!

rls escreveu:
Nops. Não há clivagens porque não há interferências do poder religioso na área do poder político. Quando isso não é respeitado, aparecem as clivagens. Basta olhar para a história recente de Espanha.

lol!

Citação :
The British monarch (at present, Elizabeth II), has the constitutional title of "Supreme Governor of the Church of England".
The Church of England has a legislative body, the General Synod. Measures of Synod have to be approved but cannot be amended by the UK Parliament before receiving the Royal Assent and becoming part of the law of England. The church has its own judicial branch, known as the Ecclesiastical courts, which likewise form a part of the UK court system, and have powers especially in relation to the care of churches and churchyards and the discipline of the clergy.

in http://en.wikipedia.org/wiki/Church_of_england

Eita heresia!! Uma Igreja que tem poder de passar Leis! Certamente não deve interferir com o poder político, aliás como seria de esperar!!

O que é que aconteceu mesmo em Espanha? O Parlamento não aprovou o quê mesmo? Ah esquece, parece que aquilo passou na mesma…totós, a mania que estes gajos têm de falar, bolas…

rls escreveu:
Estou me borrifando para a organização interna do PCP, do PS, do PSD, da Igreja xpto, seita ou afim. Isso é um problema interno deles. Por exemplo, poderia preocupar-me algumas tentativas de absolutismo como as que o PCP tentou no passado. Agora como eles se entendem entre eles? Que se danem.

Queres então dizer que o direito de existir e emitir opiniões não está dependente da sua organização estrutural nem do seu passado, n’é? Ainda bem que concordamos!!

rls escreveu:
No EUA existe um problema de fundamentalismo religioso, que provoca aquilo que referes. Que mal provoca à população do Alabama se alguém beber um copo de vinho ao almoço de Domingo. Isso é doentio, mas com eu não sou cidadão de lá….

Prefiro não me alongar sobre a história recente da Igreja Católica nesse país. Deve ter deixado orgulhoso todo o clero que mora no Vaticano, enquanto correu bem. Quando o gato pôs a cauda de fora....

Nem eu!! Verdade seja dita eu até já nem bebo!!

O que te quis focar é que concordando ou não, aceitando ou não, em democracia se a opinião maioritária for pela proibição, duma coisa tão estúpida como a venda de bebidas alcoólicas aos domingos, não estarão eles no seu pleno direito?

Repara não é o consumo é a venda!! Quer-me a mim parecer que se a grande maioria dos tótos do Alabama querem viver assim que têm todo o direito de o fazer. Lá está esta parvoíce da democracia outra vez a servir de empecilho….c’um catano!!

O que não se poderá dizer dos políticos Europeus apanhados no role da pedofilia….como se o problema fosse uma inerência exclusiva da Igreja….convenhamos, maças podres há em todo o lado..até em Portugal!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pedro Reis
Condestável-mor
Condestável-mor


Masculino
Número de Mensagens : 537
Idade : 43
Local/Origem: : Santa Cruz
Data de inscrição : 28/11/2006

MensagemAssunto: Re: Arautos D'el Rei   Seg 15 Jan - 5:26:42

Ana Rita Bivar escreveu:
...A fé em qualquer religião ou a falta dela não podem JAMAIS condicionar a opção pela Monarquia, nem por coisa alguma.

Concordo em parte.

Ana Rita Bivar escreveu:
Portugal tem como TRADIÇÃO a aceitação e abertura em relação a outras raças e outros credos.

Discordo em parte. A História fala por si.

Ana Rita Bivar escreveu:
Essa sua afirmação vai contra os ensinamentos de Cristo.
A separação total entre a Igreja e o Estado é necessária pois á partida serão postas de lado qualquer tentativa de falta de respeito pelas opções dos outros.

Rezemos para que os "outros" respeitem as nossas opções, especialmente se forem a minoria dos restantes...

Mas concordo consigo, separemos o Estado da Igreja que isto da Igreja andar com o Estado ao colo tem de acabar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pedro Reis
Condestável-mor
Condestável-mor


Masculino
Número de Mensagens : 537
Idade : 43
Local/Origem: : Santa Cruz
Data de inscrição : 28/11/2006

MensagemAssunto: Re: Arautos D'el Rei   Seg 15 Jan - 5:43:32

Caro Conjurado

Antes demais uma palavra de apreço pela coragem de não se envergonhar de ser Católico. Há 32 anos que andam a manipular a juventude nesse sentido. Folgo muito em saber que há resistentes.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ana Rita Bivar
Almirante Tri-Tirocinado
Almirante Tri-Tirocinado


Feminino
Número de Mensagens : 191
Local/Origem: : Alentejo profundo
Data de inscrição : 13/02/2006

MensagemAssunto: Re: Arautos D'el Rei   Seg 15 Jan - 16:41:48

silent


Última edição por em Qua 14 Fev - 5:05:04, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://raizdepedra.blogspot.com
joe war
Almirante
Almirante


Número de Mensagens : 123
Local/Origem: : Vila Real - Trás-os-Montes
Data de inscrição : 31/12/2005

MensagemAssunto: Re: Arautos D'el Rei   Ter 16 Jan - 1:58:40

Carissimos

Antes de mais parabens, isto por aqui está ao rubro!!!!

vou começar por citar o Miguel de Santiago

MD Santiago escreveu:
Ao contrario do que afirma, no meu ponto de vista, o declinio de Portugal deu-se, entre outras razões, com o reforço da influencia da igreja a partir de D. Manuel I.
Talvez a grande diferença é que até D. Manuel a religiosidade era posta ao seviço da Nação, quando por exemplo D. Nuno Alvares Pereira rezava em Aljubarrota ou em Ceuta era para pedir a Deus que abraçasse a causa dos Portugueses. Depois de D. Manuel passou a ser a igreja a exigir a todos que abraçassem a sua causa. E consequentemente isso levou ao declinio de Portugal.

Sempre gostei muito deste texto porque o Miguel sintetiza muito bem aquilo que no meu entender caracteriza a postura da Igreja na nossa história. (Se soubesse que ele alguma vez iria escrever isto teria intercedido a favor dele na praxe quando foi caloiro…)


No meu ponto de vista o nosso carácter não se resume á igreja católica, até porque como diz a Ana Rita a nossa Tradição, no inicio, sempre se pautou pelo respeito pela diversidade religiosa. Foi assim que sobreviveu a Mouraria de Lisboa por exemplo, ou que cartógrafos e físicos Judeus estiveram intrinsecamente ligados aos descobrimentos, sem que isso fosse ofensivo para ninguém, antes pelo contrario, era assim pela vontade expressa dos Monarcas!
Se calhar foi, isso sim, uma aplicação lúcida do principio da interdependência, ou se quiserem de uma forma mais cientifica do “Principio da incerteza” de Heizenberg...

Foi D. João II que a todos os navegantes deu ordem expressa de “se portarem de forma humilde e respeitadora dos costumes e da fé de todos quantos cheguem á fala” o que não é a imagem de intolerância com que alguns que querem conotar os descobrimentos com uma nova Cruzada defendem…

De forma análoga, D. Pedro de Meneses, o 1º Capitão de Ceuta (e 1º Conde de Vila Real) que jurou defender esta terra, nem que fosse com uma vara ( o famoso Aleu…) e que foi campeão em actos de valentia e mestre de diplomacia, justamente admirado, respeitado e venerado pelos seus inimigos, proibiu qualquer acto de hostilidade religiosa para com os Árabes residentes em Ceuta e manteve sempre a Mesquita aberta, mesmo durante os frequentes cercos a que Ceuta era sujeita, “para que os Árabes nesta hora, que é para todos de aperto, pudessem encomendar igualmente a sua alma ao criador”
E que feliz deverá ele estar, onde quer que seja, ao ver que uma sua descendente tão brava e afincadamente aqui defende estes mesmos princípios… Isto sim é Herança!!!!



Á uns tempos emprestaram-me um livro onde se relatava os primeiros tempos de evangelização de Cristo.
Curiosamente, segundo esse livro e de acordo com vários estudos, esse início aconteceu entre algumas comunidades Islâmicas e Budistas… no Tibete!!!...
Independentemente de tudo isto, sempre me pareceu que OS PRINCIPIOS DE CRISTO, não eram minimamente coniventes com a intolerância religiosa. Não serão os fundamentalistas os vendilhões do templo?

Já pensaram quem era na realidade o Preste João que Vasco da Gama procurava?

È importante faze-lo pois só assim é que percebemos que o celebre cabo se chamava “da Esperança”….

P.S. – É importante mantermo-nos atentos aos manuais escolares, porque da maneira que a nossa história está a ser pervertida pela Republica, qualquer dia vai aparecer num desses manuais que o nome do cabo de deveu á presença nas praias deste de uma voluptuosa nudista chamada "Esperança" e que antes de casar com Vasco da Gama a sua beleza e volupia ( e não o seu caracter bondoso e desligado) atormentavam a tripulação da NAU (daí o primeiro nome do dito cabo!)…. Laughing

Joe War
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pedro Reis
Condestável-mor
Condestável-mor


Masculino
Número de Mensagens : 537
Idade : 43
Local/Origem: : Santa Cruz
Data de inscrição : 28/11/2006

MensagemAssunto: Re: Arautos D'el Rei   Ter 16 Jan - 4:01:32

Eu devo andar a escrever mal ou falo estrangeiro ou já levei com um rótulo de fundamentalista do qual já não me livro. Laughing

Discordar em parte é diferente de discordar de todo. Dizer que a tradição portuguesa é de tolerância religiosa, excepto nos reinados de D. Manuel, D. João III, D.Sebastião, Cardeal Rei, etc etc era o visado...Isto é quase como dizer que a tradição holandesa é de tolerância religiosa o que é apenas meia-verdade!! Nem sempre assim foi e com os resultados que bem sabemos.

Tipo, ah e tal o meu filho é um excelente moço de princípios morais elevadíssimos, um coração de ouro, uma jóia de rapaz...às vezes passa-se e bate na mãe e até já mandou o pai pó hospital, ainda tenho este olho negro, mas é um excelente moço na mesma!! Rolling Eyes lol!

Isto leva-me à minha disputa com o caro rls. Não esquecer a tradição Cristã, não implica restaurar o controlo da Igreja Católica sobre o Estado Implica sim reconhecermos quais são as nossas raízes e alicerçar o futuro no passado...é somente isto.

Agora imporem-me a doutrina jacobina do Afonso Costa como única verdadeira....dispenso. É que nem única nem verdadeira.

Ana Rita Bivar escreveu:
Haverá necessidade de estarmos constantemente enfeudados a instituições ou seitas?
É que enquanto assim for nunca mais tomaremos as rédeas do nosso Destino.

Ana Rita volto a dizer que por mim a Igreja e o Estado continuam separados. Quem confunde herança Cristã com Igreja não sou eu, quem alimenta o poder da Igreja sobre o Estado não sou eu. O que eu desejo é poder continuar a viver a minha Cristianidade sem ter um estado Jacobino, anti-clerical e socialista a tentar erradicar a religião como preconizava o Afonso Costa, especialmente se o único alvo religioso é a Igreja Católica.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ana Rita Bivar
Almirante Tri-Tirocinado
Almirante Tri-Tirocinado


Feminino
Número de Mensagens : 191
Local/Origem: : Alentejo profundo
Data de inscrição : 13/02/2006

MensagemAssunto: Re: Arautos D'el Rei   Ter 16 Jan - 14:23:54

silent


Última edição por em Qua 14 Fev - 5:05:52, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://raizdepedra.blogspot.com
Valdez
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 926
Local/Origem: : www.reifazdeconta.pt.vu
Data de inscrição : 13/12/2006

MensagemAssunto: RE   Ter 16 Jan - 17:25:17

Já pensaram quem era na realidade o Preste João que Vasco da Gama procurava?

Preste João era o representante de Melquisedek, conhecido nas tradições do himalaias como o Senhor do Mundo, o senhor da justiça e do bem estar:

http://www.creced.com/spanish/articulos/preguntas/Melquisedek.html

http://ellibro.org/librourantia/luppr093_9.htm

Toda esta temática está relacionada com as tradições de shambala e dos reinos de Agarta. E também obviamente com a tradição portuguesa de ( Port Graal).
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://realcasaportuguesa.org
Beladona
Almirante
Almirante


Feminino
Número de Mensagens : 103
Data de inscrição : 09/01/2007

MensagemAssunto: Re: Arautos D'el Rei   Ter 16 Jan - 17:50:31

Caro Conjurado

Desculpe o atraso na resposta que lhe devo...

Não digo que as religiões não influenciem as pessoas na sua generalidade,tudo o que nos rodeia nos pode influenciar em maior ou menor grau.

Mas,no meu caso pessoal não preciso de ter qualquer religião para me tornar mais humanista ou não,ou ter ou não determinados comportamentos.

E, caro amigo,hoje o mundo é o reflexo ou resultado do que fizemos dele.

Os valores básicos são todos os mesmos em qualquer religião seja cristã ou não,agora as normas que os seus representantes e seguidores tomam é que podem divergir consoante os interesses e as necessidades.

Não compreendo o que é que o ateísmo tem de incompatibilidade com a Monarquia?Por acaso esta não terá de governar um povo com todas as suas diversidades,independentemente também das crenças dos governantes?

Falando na generalidade sou apologista de uma monarquia de cariz humanista e democrática,não tenho um termo específico para a definir.

Um abraço da Beladona
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
joe war
Almirante
Almirante


Número de Mensagens : 123
Local/Origem: : Vila Real - Trás-os-Montes
Data de inscrição : 31/12/2005

MensagemAssunto: Re: Arautos D'el Rei   Ter 16 Jan - 19:40:47

Caro Pedro reis

Pedro Reis escreveu:
Eu devo andar a escrever mal ou falo estrangeiro ou já levei com um rótulo de fundamentalista do qual já não me livro.

Não acho nada disso. Só acho que andas é a ler mal, senão vê:

-
Joe War escreveu:
Talvez a grande diferença é que até D. Manuel a religiosidade era posta ao seviço da Nação, quando por exemplo D. Nuno Alvares Pereira rezava em Aljubarrota ou em Ceuta era para pedir a Deus que abraçasse a causa dos Portugueses. Depois de D. Manuel passou a ser a igreja a exigir a todos que abraçassem a sua causa. E consequentemente isso levou ao declinio de Portugal.

-
Joe War escreveu:
No meu ponto de vista o nosso carácter não se resume á igreja católica, até porque como diz a Ana Rita a nossa Tradição, no inicio, sempre se pautou pelo respeito pela diversidade religiosa
.

Eu não digo em lado nenhum que a nossa tradição é pela tolerancia religiosa. O que digo isso sim é que no inicio era assim e assim foi até D. Manuel I.
De D. Manuel I para a frente mudou isto e mudou o nosso destino, pelo menos é essa a minha opinião. Se estiveres minimamente interessado posso apresentar-te as razões porque afirmo isto, para assim pelo menos me julgares com conhecimento de causa.

Logo, devo concluir que estamos de acordo quando escreves isto

Pedro Reis escreveu:
Discordar em parte é diferente de discordar de todo. Dizer que a tradição portuguesa é de tolerância religiosa, excepto nos reinados de D. Manuel, D. João III, D.Sebastião, Cardeal Rei, etc etc era o visado...Isto é quase como dizer que a tradição holandesa é de tolerância religiosa o que é apenas meia-verdade!! Nem sempre assim foi e com os resultados que bem sabemos.
ou tomo-a como um vulgar caso de "flatulencia informática", vulgarmente SPAM?

Pedro Reis escreveu:
Isto leva-me à minha disputa com o caro rls. Não esquecer a tradição Cristã, não implica restaurar o controlo da Igreja Católica sobre o Estado Implica sim reconhecermos quais são as nossas raízes e alicerçar o futuro no passado...é somente isto.

Apesar de isto não ser para mim (?) fico na duvida a qual das raizes te referes, se antes de D. Manuel I se depois de D. Manuel I.

Joe
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pedro Reis
Condestável-mor
Condestável-mor


Masculino
Número de Mensagens : 537
Idade : 43
Local/Origem: : Santa Cruz
Data de inscrição : 28/11/2006

MensagemAssunto: Re: Arautos D'el Rei   Qua 17 Jan - 5:42:35

Joe eu não te citei a ti.

A afirmação inicial foi:

Citação :
Portugal tem como TRADIÇÃO a aceitação e abertura em relação a outras raças e outros credos.

Não foi mencionado o quando, logo é o todo. Ambos sabemos que nem sempre assim foi. Eu não posso ler o que não está escrito.

O que tu escreveste não me mereceu contestação e quem cala consente. Wink

Respondendo às tuas perguntas.

Terei todo o gosto em ouvir a tua opinião acerca do antes e depois de D. Manuel.

As raízes a que me refiro são as do Cristianismo inerente à fundação, não as do Catolicismo arreigado e controlador da Idade Média, mas penso que já afirmei isto, por outras palavras.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
O Conjurado
Almirante
Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 128
Local/Origem: : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2006

MensagemAssunto: Re: Arautos D'el Rei   Qui 18 Jan - 23:35:49

Cara Beladona,

“Por acaso esta não terá de governar um povo com todas as suas diversidades, independentemente também das crenças dos governantes?”

Obviamente que a Monarquia o terá de fazer. Aliás, isso já aconteceu no passado.
Mas como sabe, a nossa Monarquia sempre esteve associada à religião. Foi com base no cristianismo que o nosso país foi fundado. Sem ele não existiríamos agora.

E o império português não se construiu apenas com base em argumentos económico. Espalhar a palavra de Cristo foi um factor importantíssimo.

O meu objectivo com esta conversa não é de intolerância religiosa, mas apenas desprezar a república laica, tal como uma educação laica.

Veja apenas, nos valores das pessoas católicas para os ateus (não estou a falar do seu caso em particular).

Com este Estado laico, primeiro vem o aborto e depois o que virá? O casamento entre homossexuais? E depois o que se segue?
Isto é tudo uma bola de neve. O mal deve ser cortado pela raiz.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Arautos D'el Rei   Hoje à(s) 18:25:37

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Arautos D'el Rei
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 2 de 2Ir à página : Anterior  1, 2

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
MONARQUIA TRADICIONAL :: MUDANÇA DE SISTEMA-
Ir para: