MONARQUIA TRADICIONAL

Nós seremos livres, nosso rei será livre, nossas mãos nos libertarão
 
InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Login  

Compartilhe | 
 

 Interrogações sobre a mudança de sistema

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Pesq
Marinheiro
Marinheiro


Número de Mensagens : 1
Data de inscrição : 08/04/2007

MensagemAssunto: Interrogações sobre a mudança de sistema   Ter 17 Abr - 15:21:58

Olá a todos

Há já algum tempo que tenho curiosidade sobre a monarquia e o seu funcionamento. Apesar de não me considerar Monárquico, também não me afirmo como republicano e, nos tempos que correm, acho natural sentir curiosidade sobre um sistema que assente numa personalidade “semi-intemporal” e desprovida de ambições menos nobres.
Confesso que desde que vi “A Rainha” (Sr. Toni Blair, você é o meu 16º Primeiro Ministro) passei a considerar a experiência e a boa preparação fundamentais para o desempenho de um chefe de estado.

Sei que existem muitos apoiantes e, depois de uma pequena pesquisa, apreendi que não existe consenso sobre diversos pontos.

Gostaria de ficar com uma ideia geral sobre as ideias correntes entre monárquicos e saber se existem diferentes “linhas” de pensamento sobre alguns tópicos que me levantam interrogações sobre o assunto. São eles :

1º - Existirá alguma viabilidade prática de levar a questão a uma discussão pública e alargada sobre a mudança de sistema ? Eventualmente aproveitando a celebração do centenário da República ?

2º - O PPM representa todos, ou a maioria significativa dos monárquicos ?

3º - Dando-se a mudança de Sistema que poderes teria o Rei ?

A) Uma mera transposição dos poderes do P.R. ? E neste caso, qual a “indicação tácita” da maneira de usar as suas competências ? Simplesmente não fazendo uso delas ou aproveitando plenamente todos os seus poderes ?

B) O poder executivo ? Constituindo-se assim o Rei também como chefe de governo ?

C) Uma nova figura constitucional vazia de poderes efectivos para além do de representar a nação ?

4º - Seria instituída a Nobreza ? Conferindo a estes cidadãos algum tipo de direito político de exercício de poder e/ou de representação do povo ? E se sim, que Nobreza seria reconhecida ? A antiga ou uma “nova nobreza” criada pelo Rei.

5º - Que formas de controlo popular existiriam sobre o Rei ? E eventualmente sobre a nobreza ?

6º - Como seria aclamado o Rei ? Numa nova Assembleia Constituinte ? Em cortes ? Por voto directo e universal ?

7º - Quem poderia reclamar o trono ? Qualquer cidadão ou apenas aqueles que já detêm algum tipo de legitimação histórica ?


Bem sei que pesquisando a fundo poderia encontrar sozinho resposta a todas estas questões, mas enfim, o tempo não chega para tudo.

Desde já agradeço aos participantes do Fórum.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
IzNoGuud
Almirante da Armada
Almirante da Armada


Masculino
Número de Mensagens : 258
Data de inscrição : 26/12/2006

MensagemAssunto: Re: Interrogações sobre a mudança de sistema   Ter 17 Abr - 17:55:39

Pesq escreveu:
Olá a todos

Há já algum tempo que tenho curiosidade sobre a monarquia e o seu funcionamento. Apesar de não me considerar Monárquico, também não me afirmo como republicano e, nos tempos que correm, acho natural sentir curiosidade sobre um sistema que assente numa personalidade “semi-intemporal” e desprovida de ambições menos nobres.
Confesso que desde que vi “A Rainha” (Sr. Toni Blair, você é o meu 16º Primeiro Ministro) passei a considerar a experiência e a boa preparação fundamentais para o desempenho de um chefe de estado.

Sei que existem muitos apoiantes e, depois de uma pequena pesquisa, apreendi que não existe consenso sobre diversos pontos.

Oh meu amigo, deixe-me desde já convidá-lo para vir até ao Fórum que consta na minha assinatura para lhe mostrar uma versão alternativa à dos ilustres nossos amigos que são os orientadores deste espaço.

Pesq escreveu:
Gostaria de ficar com uma ideia geral sobre as ideias correntes entre monárquicos e saber se existem diferentes “linhas” de pensamento sobre alguns tópicos que me levantam interrogações sobre o assunto. São eles :

1º - Existirá alguma viabilidade prática de levar a questão a uma discussão pública e alargada sobre a mudança de sistema ? Eventualmente aproveitando a celebração do centenário da República ?

2º - O PPM representa todos, ou a maioria significativa dos monárquicos ?

3º - Dando-se a mudança de Sistema que poderes teria o Rei ?

A) Uma mera transposição dos poderes do P.R. ? E neste caso, qual a “indicação tácita” da maneira de usar as suas competências ? Simplesmente não fazendo uso delas ou aproveitando plenamente todos os seus poderes ?

B) O poder executivo ? Constituindo-se assim o Rei também como chefe de governo ?

C) Uma nova figura constitucional vazia de poderes efectivos para além do de representar a nação ?

4º - Seria instituída a Nobreza ? Conferindo a estes cidadãos algum tipo de direito político de exercício de poder e/ou de representação do povo ? E se sim, que Nobreza seria reconhecida ? A antiga ou uma “nova nobreza” criada pelo Rei.

5º - Que formas de controlo popular existiriam sobre o Rei ? E eventualmente sobre a nobreza ?

6º - Como seria aclamado o Rei ? Numa nova Assembleia Constituinte ? Em cortes ? Por voto directo e universal ?

7º - Quem poderia reclamar o trono ? Qualquer cidadão ou apenas aqueles que já detêm algum tipo de legitimação histórica ?

Antes de lhe responder às perguntas que faz, creio que devem ser os membros da AMT a responderem-lhe, visto estarmos na casa dos mesmos e estes terem uma visão muito interessante do que é a Monarquia.
Eu digo-lhe já, no entanto, que sou algo... revolucionário, mas Monárquico convicto Wink

Pesq escreveu:
Bem sei que pesquisando a fundo poderia encontrar sozinho resposta a todas estas questões, mas enfim, o tempo não chega para tudo...

Olhe que o que o meu amigo iria encontrar seria apenas as "visões" de quem escreveu, sendo estas certamente "preconceituosas" quanto às visões alternativas das mesmas.
Creio que o melhor que aconteceu ao Movimento Monárquico foram as criações destes Fóruns Monárquicos, onde se pode questionar e debater, para além de se apresentarem diversas "visões" de um mesmo acto e deixar a cada um a procura através das diversas respostas de uma posição com a qual concordemos ou simplesmente criar a nossa própria posição.

A Monarquia, para o Século XXI, está ainda em definição sendo por isso muito volátil e interessante.
Pergunto-lhe antes a si, o que é para si (ou acha que seria) um Portugal sob uma Monarquia, com os conhecimentos que o meu amigo tem hoje em dia?

Um abraço,

IzNoGuud
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.monarquicos.com
Valdez
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 926
Local/Origem: : www.reifazdeconta.pt.vu
Data de inscrição : 13/12/2006

MensagemAssunto: RE   Ter 17 Abr - 21:04:04

Caro Pesq,

Veja neste blog http://democraciaemportugal.blogspot.com tem uma barra do lado direito em baixo da página onde está o " Manual de Contra Revolução Democrática" onde se defende uma monarquia electiva.

Como já se deve ter apercebido existem diferentes correntes quanto à questão de quem deverá ser o primeiro rei da 5ª dinastia, se tiver tempo leia a nossa proposta.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://realcasaportuguesa.org
IzNoGuud
Almirante da Armada
Almirante da Armada


Masculino
Número de Mensagens : 258
Data de inscrição : 26/12/2006

MensagemAssunto: Re: Interrogações sobre a mudança de sistema   Qua 18 Abr - 18:03:09

As minhas desculpas ao PESC, pois na minha assinatura neste fórum de facto não fazia menção ao Fórum onde sou Administrador.

Política Monárquica

Um abraço,

IzNoGuud
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.monarquicos.com
O Conjurado
Almirante
Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 128
Local/Origem: : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2006

MensagemAssunto: Re: Interrogações sobre a mudança de sistema   Qua 18 Abr - 20:29:39

Caro Pesq,

Não se deixe iludir pelas cantigas do IzNoGuud e do Valdez, pois já deixaram bem claro o que pretendem, que resumidamente é apenas a alteração do PR pelo rei, mas o circo e o lamaçal continuam. E um deles quer cá um italiano.

Se quer realmente uma alternativa patriótica e progressista apenas a AMT é a resposta, tudo o resto é perda de tempo.

http://amt.no.sapo.pt/novaversao/justificacao.htm

http://amt.no.sapo.pt/novaversao/entdou.htm

http://amt.no.sapo.pt/novaversao/entopi.htm

Estes são alguns dos tópicos que lhe aconselho, mas não perderia nada se visse o site da AMT no seu geral.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
IzNoGuud
Almirante da Armada
Almirante da Armada


Masculino
Número de Mensagens : 258
Data de inscrição : 26/12/2006

MensagemAssunto: Re: Interrogações sobre a mudança de sistema   Qui 19 Abr - 13:20:43

O Conjurado escreveu:
...Não se deixe iludir pelas cantigas do IzNoGuud e do Valdez, pois já deixaram bem claro o que pretendem, que resumidamente é apenas a alteração do PR pelo rei, mas o circo e o lamaçal continuam...

Meu caro amigo, pela parte que me diz respeito, apenas consigo discernir que o meu amigo não percebeu nada do que eu defendo e tenho apresentado.
Das duas uma, ou seu eu que não me sei explicar ou o meu amigo que não está interessado em entender.

1 - Defendo uma Monarquia, mas como não tenho ainda ideia formada sobre qual a Monarquia que será melhor para Portugal, com a excepção de NÃO querer uma Monarquia Absolutista (SIM preferia manter-me na República nesse caso). Prefiro dizer que estou ainda a avaliar as propostas e que me divido entre 2 conceitos.

1.1 - Monarquia Constitucional, onde o Chefe de Estado NÃO tem qualquer poder para além do Representativo, sendo que possuí tal como agora, apenas a possibilidade de vetar de forma limitada propostas Governamentais.
Mas tal como a presente forma Governativa de Portugal (que é igual) não funciona assim tão bem, creio que deveriam ser feitas alterações.
Já sugeri uma maior intervenção Popular através de Referendos (por exemplo) e a Governação SEMPRE em Regime de Maioria Absoluta, por parte dos Partidos que ganhem as eleições.

1.2 - Monarquia, a que chamarei de Liberal mas aceitando que estou a usar o termo de forma incorrecta. Onde o Chefe de Estado TEM alguns poderes, a ser definidos por Lei e que serviriam de contraponto para ocasiões onde Governos de Minoria estivessem a Governar Portugal.
Simplesmente pela razão de que em Governações de Minoria, a oposição bloqueia por norma qualquer proposta Governamental, tornando-se assim essa Legislatura em apenas uma verdadeira perda de tempo.
Com a atribuíção de Poderes a um Chefe de Estado, para serem usados em ocasiões como esta, este poderia tentar aproveitar o tempo inevitávelmente "perdido" pela Legislatura para apresentar propostas de sua autoria ao Parlamento de modo a tentar contrariar esta "vacatura" de poder.

2 - Monárquicos, estes têm sido para mim um verdadeiro cavalo de batalha, pois enquanto TODOS se preocupam com Reis e quem será Rei e quem é Pretendente, eu posso dizer que sou dos poucos que se tem preocupado com o dia a seguir a uma reimplantação Monárquica e em especial com a actitude que deverá ser tomada pelos Monárquicos.
Por Monárquicos assume-se que estamos apenas a falar de quem acredita ou apoia a Monarquia. Não poderiamos estar mais errados. Tal seria de facto a realidade no passado, mas não pode ou deve ser a presente.
Um Monárquico nos dias de hoje, deve ser uma pessoa interessada em lutar, defender e debater Portugal.
Temos de passar a ser um Movimento Social, um EXEMPLO para os Portugueses.
Um Monárquico TEM de ser um elemento ACTIVO da Sociedade Portuguesa, no fundo que temos de ser "Testemunhas de Jeová" Políticas.
Meus amigos, existem Monárquicos Comunistas, Nacionalistas, Socialistas, Social Democratas, Anarcas, Crentes em qualquer Credo ou pura e simplesmente Ateus (sendo eu um destes).

Teremos Sempre os nossos pontos de encontro e as nossas divergências, pois tendo cada um a sua própria visão política é inevitável a divergência.
Mas temos de promover os pontos comuns, sejam estes o de participarmos em eventos, o de debatermos propostas políticas, o de darmos a nossa opinião e em ESPECIAL hoje que estamos em República, o de apresentarmos as nossas alternativas e que estas sejam credíveis e realizáveis para apresentarmos aos Portugueses.

O que temos feito? NADA, não fazemos mais nada para além de Festas, Encontros e andarmos a lavar a roupa suja por causa do elo menos importante de uma Monarquia, que é um Rei, que ainda nem é simplesmente por não temos ainda a capacidade para finalizarmos uma Cerimónia de Sucessão.
Um Rei é APENAS aquele que é escolhido para representar um Povo, uma Nação e uma História. NÃO deixa de ser Humano e de Errar (coisa que muitos aparentemente se esqueceram) e como tal NÃO deve ser visto como nada mais do que aquilo que é, ou seja uma "Primus Inter Pares", um Primeiro entre Iguais, a quem foi dada uma tarefa difícil e por isso tem algumas benesses.
A Monarquia NÃO é o sistema político ideal, a República É melhor nesse campo não tenhamos a menor dúvida disso, mas no entanto a Monarquia É o mal menor, onde conseguimos ter a certeza de que a Corrupção não será tão grande como na República e este é um ponto importante a nosso favor.

Meus caros amigos e em especial para o meu caro Conjurado, deixo-vos muito com que pensar.

Um abraço,

P.S. - Pesc, como podes ver as tuas questões são complicadas, cada um apenas pode apresentar as suas ideias e cabe-te a ti decidir com quais te identificas mais, isto se não criares tu a tua própria visão de Monarquia Wink

IzNoGuud
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.monarquicos.com
O Conjurado
Almirante
Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 128
Local/Origem: : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2006

MensagemAssunto: Re: Interrogações sobre a mudança de sistema   Qui 19 Abr - 22:31:19

Caro IzNoGuud,

Muito pelo contrário, como para bom entendedor maia palavra basta, já há muito que percebi o tipo de “monarquia” que o senhor defende. Por isso mesmo alertei o amigo Pesq.

Para que não haja mais dúvidas, o regime que defendo é uma Monarquia Tradicionalista, mais precisamente a defendida pela a Acção Monárquica Tradicionalista. Tudo o resto das chamadas “alternativas monárquicas” são meras polarizações do decadente sistema republicano mascaradas de realeza.

Bem haja,

Bruno Reis
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Valdez
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 926
Local/Origem: : www.reifazdeconta.pt.vu
Data de inscrição : 13/12/2006

MensagemAssunto: RE   Sex 20 Abr - 10:03:45

Caro Conjurado,

Desculpe mas não leu os meus textos:

1º sou contra o regime partidário e a favor da democracia directa ou municipalista.

2º Advogo profundas alterações no sistema do exercicio da justiça, com uma justiça de proximidade com o cidadão e com a participação da comunidade.

3º Profundas alterações no sistema de saude que deve começar na escola e na forte penalização da utilização de quimicos na agricultura de forma a quebrar o ciclo imposto pelos laboratórios. Como sabe a Bayer por exemplo vende ao agricultor o quimico para lhe vender a si o medicamento....

4º Sou a favor de uma monarquia electiva, como aliás já existiu com a unica diferença e importante que as monarquias electivas do passado eram eleições entre tubarões. No sistema que advogo é a escolha via curso/ eleições dos mais capazes.

Etc, etc. Leia e estude e depois fale!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://realcasaportuguesa.org
IzNoGuud
Almirante da Armada
Almirante da Armada


Masculino
Número de Mensagens : 258
Data de inscrição : 26/12/2006

MensagemAssunto: Re: Interrogações sobre a mudança de sistema   Sex 20 Abr - 11:21:50

O Conjurado escreveu:
Muito pelo contrário, como para bom entendedor maia palavra basta, já há muito que percebi o tipo de “monarquia” que o senhor defende. Por isso mesmo alertei o amigo Pesq.

Nesse caso o meu amigo será bem capaz de dizer onde é que o sistema que eu defendo falha. E assim ficarei há espera de uma crítica ao mesmo, de modo a que possa avaliar a consistência da minha ideia com a que o meu amigo defende.

O Conjurado escreveu:
Para que não haja mais dúvidas, o regime que defendo é uma Monarquia Tradicionalista, mais precisamente a defendida pela a Acção Monárquica Tradicionalista.

Mas como o que o meu amigo diz, é de todo muito sintetizado, pedia-lhe para o apresentar de forma mais aberta e explicita, para que todos os não familiarizados com a posição da AMT possamos entender.

Com um abraço,

IzNoGuud
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.monarquicos.com
O Conjurado
Almirante
Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 128
Local/Origem: : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2006

MensagemAssunto: Re: Interrogações sobre a mudança de sistema   Sex 20 Abr - 18:36:29

valdez escreveu:

Etc, etc. Leia e estude e depois fale!

É por ter lido e estudado, que não concordo consigo.
Mas isso não quer dizer que não respeite a sua opinião. Mas o que o amigo propõe é pouco, aliás é muito pouco. A mudança tem de ser radical. Cortar de vez com este regime que teima a não ir embora e a desafiar as almas mais pacientes.
A democracia seja ela directa ou não, só traz corrupção e desorganização.
Há que trabalhar num novo sistema que nada tenha a ver com o actual.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
O Conjurado
Almirante
Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 128
Local/Origem: : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2006

MensagemAssunto: Re: Interrogações sobre a mudança de sistema   Sex 20 Abr - 18:48:30

IzNoGuud escreveu:
Mas como o que o meu amigo diz, é de todo muito sintetizado, pedia-lhe para o apresentar de forma mais aberta e explicita, para que todos os não familiarizados com a posição da AMT possamos entender.


http://amt.no.sapo.pt/novaversao/opiniao/opi005.htm

Leia e comente.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
IzNoGuud
Almirante da Armada
Almirante da Armada


Masculino
Número de Mensagens : 258
Data de inscrição : 26/12/2006

MensagemAssunto: Re: Interrogações sobre a mudança de sistema   Seg 23 Abr - 11:35:02

O Conjurado escreveu:
http://amt.no.sapo.pt/novaversao/opiniao/opi005.htm

Leia e comente.

Meu caro amigo, o que lhe pedia era que aqui, apresenta-se de uma forma o mais viável possível a sua posição e não nos remetesse para um documento.
Por muito bem estruturado que o mesmo esteja.

Peço-lhe assim, uma vez mais, que aqui apresente em alguns pontos a sua opinião.

Um abraço,

IzNoGuud
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.monarquicos.com
Plebeu
Comodoro
Comodoro


Número de Mensagens : 35
Data de inscrição : 05/05/2007

MensagemAssunto: Re: Interrogações sobre a mudança de sistema   Sab 5 Maio - 1:19:17

O Conjurado escreveu:
A democracia seja ela directa ou não, só traz corrupção e desorganização.

Andava eu aqui a tentar perceber o que é Monarquia Tradicionalista e, afinal, é tão simples!

Suponho que O Conjurado é um dos Ungidos que vão governar este povinho estupido e ignorante.

Cumprimentos
Plebeu
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Teixeira Rebelo
Comodoro
Comodoro


Masculino
Número de Mensagens : 35
Local/Origem: : Santa Maria e São Miguel - Sintra
Data de inscrição : 30/08/2006

MensagemAssunto: Re: Interrogações sobre a mudança de sistema   Sab 5 Maio - 3:24:48

Caro Plebeu

Antes que se estique demasiado, devia-se lembrar das palavras de José Hermano Saraiva (JHS), republicano e maçon: “O Povo sozinho nunca foi a lado nenhum”. E ainda bem que o Prof. JHS disse isso, pois desculpabiliza o povo da borrada actual. Se no seu entender, ou no de alguém, o povo actualmente governa e é dono do seu destino, e, ao mesmo tempo, é quem colocou Portugal neste estado miserável, então que se lixe lá o povo.

Portugal está a desaparecer, e que lhe parece? É o povo, responsável por isso? É-o, em certa parte, por acreditar ingenuamente que manda alguma coisa, quando na realidade assiste à sua própria desintegração. Portanto, quando se diz que a Democracia (partidocracia) só traz corrupção e desorganização, tem toda a razão quem o diz. Se lhe parece que não é verdade, em vez de ser sarcástico, «Suponho que O Conjurado é um dos Ungidos que vão governar este povinho estupido e ignorante» tem uma tarefa muito simples, prove o contrário. Prove que, actualmente, o povo manda e aproveite para dizer que é o responsável pelo actual descontentamento em que vivemos. Estou convicto que também seria uma total desgraça que o povo mandasse sozinho, ou seja, que a nossa organização política fosse uma república democrática em vez da actual república partidária. Por outro lado, estou cada vez mais convicto, de que o político partidário tem receio do próprio povo que diz representar, pois este é defensor da Tradição, da Família, da Igreja Católica, da Ruralidade, da Portugalidade, enfim, tudo o que o político diariamente combate.

Um monárquico sabe que um governo não pode ser de uma facção, mas de todos, Clero, Nobreza e Homens livres (onde se enquadram as restantes repartições da sociedade). A sociedade é vista como um todo, a Comunidade, da qual todos fazemos parte e não, como actualmente, em que só há dois grupos sociais: os políticos e os outros.

Com certeza, que se se der ao trabalho de ler, sem preconceitos, o site da AMT e os ouvir da mesma forma, verá brevemente que a opressão está do lado dos que se dizem libertadores. A Monarquia Tradicional propõe uma sociedade sem partidos políticos a controlarem a nossa política, só como meras correntes de opinião. Propõe a visão de Montesquieu da total separação de Poderes: Legislativo, Executivo e Judicial. O governo não legisla, e a escolha do primeiro-ministro é escolha do rei, o político mais isento de todos. As Cortes Gerais estão divididas em duas câmaras. Uma de base territorial e outra de base profissional e social. Tudo a funcionar de forma contínuo e não do modo actual, de permanente recomeço.

Não quero tirar-lhe o interesse que possa encontrar na leitura de a “A Questão Real” que pode encontrar no site da AMT, por isso, fico por aqui e espero que daqui a uns dias as suas dúvidas sejam outras.

Atenciosamente,
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
O Conjurado
Almirante
Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 128
Local/Origem: : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2006

MensagemAssunto: Re: Interrogações sobre a mudança de sistema   Seg 7 Maio - 20:11:52

Plebeu escreveu:
O Conjurado escreveu:
A democracia seja ela directa ou não, só traz corrupção e desorganização.

Andava eu aqui a tentar perceber o que é Monarquia Tradicionalista e, afinal, é tão simples!

Suponho que O Conjurado é um dos Ungidos que vão governar este povinho estupido e ignorante.

Cumprimentos
Plebeu

Caro Plebeu,

Digo-lhe, como estudante, se um dia o meu país me chamar, de bom grado tentarei ser um desses ungidos que o senhor fala, pois como o Senhor Teixeira Rebelo referiu e muito bem, o povo não manda nada, e se existe uma elite no poder, então que seja uma elite no qual governe o país no mais alto sentido patriótico e que meta o bem comum acima do bem pessoal, sempre sem excepções.

É isto que acontece hoje em dia? Não! O que trouxe a república democrática?
Pondo de parte alguns sofismos, posso-lhe responder que trouxe o nosso fim como nação. O senhor pode pensar que vivemos melhor, de facto a tecnologia mudou e o mundo avançou, mas repare, a título de exemplo, na condição das famílias portuguesas. São as mais endividadas de toda a Europa. Como é que isto se relaciona? Se fosse exigido o pagamento do crédito pelos bancos, muitas famílias morreriam de fome.
Dei este exemplo para que possa ver a ilusão que o país vive, e os nossos políticos em vez de tomarem medidas responsáveis ainda incentivam mais o crédito.
Grande parte “do que temos” é temporário e ainda não está pago.

Mas se quiser podemos alongar o assunto num outro tópico.

Em relação ao seu descontentamento com a proposta da AMT como forma de salvação nacional, aconselho-o a ler bem os documentos disponíveis no site da AMT, e só depois tirar as suas conclusões.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
O Conjurado
Almirante
Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 128
Local/Origem: : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2006

MensagemAssunto: Re: Interrogações sobre a mudança de sistema   Seg 7 Maio - 20:17:07

Caro Senhor Teixeira Rebelo,

O professor José Hermano Saraiva é um homem que eu admiro, aliás sigo atentamente os seus programas, aprende-se muito sobre Portugal e as suas gentes. Mas fiquei desgostoso por saber que ele é republicano e maçon, não que eu não desconfiasse, mas a confirmação de algo terrível é sempre doloroso.

Relativamente ao resto do texto, apreciei muito as suas palavras.

Cumprimentos,

Bruno Reis
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pedro Reis
Condestável-mor
Condestável-mor


Masculino
Número de Mensagens : 537
Idade : 43
Local/Origem: : Santa Cruz
Data de inscrição : 28/11/2006

MensagemAssunto: Re: Interrogações sobre a mudança de sistema   Seg 7 Maio - 21:05:47

A título informativo. O Prof José Hermano Saraiva costuma dizer que das 3 repúblicas houve duas más e uma boa, sendo que a boa não é a que actualmente vivemos!! Laughing
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
IzNoGuud
Almirante da Armada
Almirante da Armada


Masculino
Número de Mensagens : 258
Data de inscrição : 26/12/2006

MensagemAssunto: Re: Interrogações sobre a mudança de sistema   Ter 8 Maio - 16:18:18

Meus caros,

O que os meus amigos estão a defender aqui é que a AMT defende, enquanto visão política, um Regime Monárquico onde a distinção entre classes exista, com a Nobreza a exercer um papel importante na Governação da Nação, não sei se defendem algum papel para o Clero e já agora pergunto. Qual seria o papel reservado para a restante população?

Um abraço,

IzNoGuud
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.monarquicos.com
Nuno Cardoso da Silva
Almirante do Império
Almirante do Império


Número de Mensagens : 389
Data de inscrição : 09/12/2005

MensagemAssunto: Re: Interrogações sobre a mudança de sistema   Ter 8 Maio - 16:50:34

IzNoGuud escreveu:
Meus caros,

O que os meus amigos estão a defender aqui é que a AMT defende, enquanto visão política, um Regime Monárquico onde a distinção entre classes exista, com a Nobreza a exercer um papel importante na Governação da Nação, não sei se defendem algum papel para o Clero e já agora pergunto. Qual seria o papel reservado para a restante população?

Um abraço,

IzNoGuud

Pelo menos no que me diz respeito, não é nada disso que que a AMT defende. É evidente que somos contra a distinção de classes, é evidente que não reservamos qualquer papel à nobreza, é evidente que a Monarquia Tradicional se apoia na ligação do Rei com o Povo. O que é óbvio, dado o carácter profundamente anti-oligárquico da Monarquia Tradicional.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
O Conjurado
Almirante
Almirante


Masculino
Número de Mensagens : 128
Local/Origem: : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2006

MensagemAssunto: Re: Interrogações sobre a mudança de sistema   Ter 8 Maio - 18:08:17

Nuno Cardoso da Silva escreveu:

Pelo menos no que me diz respeito, não é nada disso que que a AMT defende. É evidente que somos contra a distinção de classes, é evidente que não reservamos qualquer papel à nobreza, é evidente que a Monarquia Tradicional se apoia na ligação do Rei com o Povo. O que é óbvio, dado o carácter profundamente anti-oligárquico da Monarquia Tradicional.

Sublinho tudo o que o Senhor Professor disse.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pedro Reis
Condestável-mor
Condestável-mor


Masculino
Número de Mensagens : 537
Idade : 43
Local/Origem: : Santa Cruz
Data de inscrição : 28/11/2006

MensagemAssunto: Re: Interrogações sobre a mudança de sistema   Ter 8 Maio - 20:34:17

Dadas as conotações que as palavras tradicional ou conservador têm, se calhar, deveríamos passar a chamar a AMT como Acção Monárquica democrática, anti-oligárquica, anti-partidária, parlamentarista, municipalista, corporativista, socialista, popular sendo que a nova sigla seria AMDAOAPPMCSP em tudo mais complicada, mas sobejamente mais explicíta!!! Laughing

Se me estiver a esquecer de algum dos atributos por favor digam-me!! Pois que assim que me lembre ali só falta mesmo dizer que não somos convidados para "o" Jantar dos Conjurados!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
IzNoGuud
Almirante da Armada
Almirante da Armada


Masculino
Número de Mensagens : 258
Data de inscrição : 26/12/2006

MensagemAssunto: Re: Interrogações sobre a mudança de sistema   Qua 9 Maio - 16:26:57

Caro Nuno Cardoso da Silva,

Tanto quanto eu me tinha apercebido, a AMT apesar de defender uma posição Extremamente Conservadora, não a considero "Tradicional" mas aceito-o enquanto mais um nome.
Igualmente não tinha ficado com essa ideia.
Mas as afirmações do Teixeira Rebelo podem dar a entender isso.
Senão ora veja:

Teixeira Rebelo escreveu:
Portugal está a desaparecer, e que lhe parece? É o povo, responsável por isso? É-o, em certa parte, por acreditar ingenuamente que manda alguma coisa, quando na realidade assiste à sua própria desintegração. Portanto, quando se diz que a Democracia (partidocracia) só traz corrupção e desorganização, tem toda a razão quem o diz.

Ninguém diz que a culpa do que hoje temos, não seja em parte do Povo, é claro que é, mas procurar descartar o nosso passado enquanto Monarquia que se auto-destruiu é no mínimo querer atirar as culpas para cima dos outros.

Eu prefiro dizer, pois é assim que eu vejo, que a Monarquia falhou enquanto Projecto. E falhou! Foi à falência, a corrupção grassava, etc..
Era lógico que a População, nessa altura a classe com o poder real, queria a mudança, não digo que apoiasse Regícidios ou Revoluções, mas acatou-os e não se mobilizou da forma como os Monarquicos pensavam que aconteceria aquando das incursões Monárquicas.
SE a culpa do que temos é do Povo, igualmente é da República e da Monarquia enquanto Regimes que falharam.

Sendo que misturar os conceitos de Democracia com Partidocracia é no mínimo errado.
1º Efectivamente não podemos considerar que vivemos numa Democracia a 100% tal como o meu amigo avante o afirma, se vivemos numa Partidocracia nos dias de hoje? Sim, efectivamente vivemos. De quem é a culpa? lol Da Monarquia num 1º Plano, pois nos últimos tempos da mesma estávamos na mesma situação em que estamos hoje e num 2º Plano da República, porque apesar de afirmar que iria "revolucionar" o Sistema Político, apenas mudou umas quantas "regras do jogo" e manteve um sistema que tinha funcionado, simplesmente por não ter a mínima ideia de como o substituir.

Meu caro, SE hoje tivéssemos a capacidade de fazer uma Revolução e reimplantar a Monarquia, fariamo-lo sem hesitar. Mas depois pergunto-lhe, como seria o dia 2, 3, 4 e por aí em diante da Monarquia em Portugal?
Eu considero que cometeriamos os MESMOS erros que a República cometeu ao fazer uma Revolução sem estar mínimamente preparada.

Este site e a Corrente da AMT, são dos poucos, se não a única Corrente Monárquica com um Programa definido para o "...e depois da restauração..." e eu louvo-os por isso mesmo, sendo que eu procuro noutros espaços lançar bases para precisamente isto mas através de pontos bases diferentes.

Teixeira Rebelo escreveu:
Prove que, actualmente, o povo manda e aproveite para dizer que é o responsável pelo actual descontentamento em que vivemos. Estou convicto que também seria uma total desgraça que o povo mandasse sozinho, ou seja, que a nossa organização política fosse uma república democrática em vez da actual república partidária. Por outro lado, estou cada vez mais convicto, de que o político partidário tem receio do próprio povo que diz representar, pois este é defensor da Tradição, da Família, da Igreja Católica, da Ruralidade, da Portugalidade, enfim, tudo o que o político diariamente combate...

Meu caro, prove-me que alguma vez o Povo mandou? Nunca o fez até agora, porque há-de então querer que os Repúblicanos provem algo que nós não conseguimos fazer?

O meu amigo aqui diz que SE o povo mandar sozinho, acredita que seria uma desgraça.
Porque? Não estamos a "meter tudo no mesmo saco" quando falamos de Povo? a Nobreza, o Clero, os Homens Livres de que fala? afinal o que defende o meu amigo enquanto modelo político? se não uma Democracia, então o quê? Uma Oligarquia, o Liberalismo, o Absolutismo?

Depois afirma-me que os políticos se afastam das visões da população que no fundo defendem ...Tradição, da Família, da Igreja Católica, da Ruralidade, da Portugalidade, enfim, tudo o que o político diariamente combate..., mas tinha acabado que SE a população se visse livre dos partidos seria incapaz de se governar. Mas se a mesma defende os valores que o meu amigo professa, se estes são incapazes de se governar... talvez os valores que o meu amigo professa não sejam é suficientes para que se possa governar Portugal.

Sem qualquer intenção de falta de respeito pela sua ideologia ou pela sua pessoa.
Eu efectivamente risco dos valores a preservar, por mim, um dos seus que todos sabem bem qual é, outro nunca me conseguiram provar a que correspondia, sendo que os demais são até agora algo nebulosos e assim de difícil compreensão para o vulgar visitante.

Teixeira Rebelo escreveu:
Um monárquico sabe que um governo não pode ser de uma facção, mas de todos, Clero, Nobreza e Homens livres (onde se enquadram as restantes repartições da sociedade). A sociedade é vista como um todo, a Comunidade, da qual todos fazemos parte e não, como actualmente, em que só há dois grupos sociais: os políticos e os outros...

Precisamente, o que o meu amigo advoga É uma DEMOCRACIA, onde TODOS (Nobreza, Clero, Povo sob a forma que bem entender) dão o seu parecer e SE me falar que não é de facto uma democracia, então o meu amigo advoga apenas um Governo de Facções, coisa que não me pareceu querer apoiar.

Agora, lá porque todos possam e até devam dar o ser parecer, uma coisa diferente é já querer meter representações de TODOS a Governar Portugal.
Das duas uma, ou defendemos uma pessoa única a Governar em nome de todos e a isso chama-se de Absolutismo SE estivermos em Monarquia, ou de Ditadura se em República (pode igualmente ser aplicada à Monarquia).
Ou defendemos um sistema a definir onde TODOS participem e de alguma forma optem.
Seja através de voto electrónico, retirando algum protagonismo a parlamentos, seja através de eleições, seja através do que for escolhido.

Porque haveremos nós de ter uma Câmara com Nobres, Clero, estes e aqueles?
Quando todos estes podem ser eleitos por TODOS. SE queremos o Clero no Governo, vote-se numa participação do mesmo. Se achamos que a Nobreza é capaz, vote-se na mesma, se queremos partidos vote-se nos mesmos, "whatever"...

Quanto às Classes Profissionais... eu por mim manter-me-ia com as comissões, criadas autónomamente do poder político e com um objectivo definido, sendo posteriormente extintas.

Um abraço a todos,

IzNoGuud
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.monarquicos.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Interrogações sobre a mudança de sistema   Hoje à(s) 0:48:42

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Interrogações sobre a mudança de sistema
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Membro da Congregação Cristã faz esclarecimentos em vídeo sobre a mudança do primeiro ponto de doutrina em nosso estatuto no ano de 1995
» Mudança da doutrina - O Batismo e o Novo Nascimento
» Dúvidas sobre CASTING da L'Oreal
» JORNAL DE CURITIBA FAZ REPORTAGEM SOBRE CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL.
» Como agradar a Deus Estudo Bíblico sobre: Como agradar a Deus

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
MONARQUIA TRADICIONAL :: MUDANÇA DE SISTEMA-
Ir para: